sábado, 31 de agosto de 2013


GOVERNADOR WAGNER CUMPRA PELO MENOS UMA DAS MILHARES DE PROMESSAS FEITAS A ITABUNA


Metade do lixo produzido em PE não recebe tratamento adequado


Dez toneladas de resíduos são produzidas por dia no estado, diz IBGE.
Prefeituras não sabem como vão cumprir nova regra para tratar entulhos.

Do G1 PE

Dez toneladas de lixo são produzidas diariamente em Pernambuco. Mais da metade de toda essa sujeira não recebe o tratamento adequado, segundo levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Uma lei nacional determina que, a partir do próximo ano, os resíduos só poderão ser colocados em aterros sanitários. No entanto, muitas prefeituras do estado ainda não sabem como vão cumprir essa norma.

De acordo com a Lei de Política Nacional de Resíduos Sólidos, áreas onde o lixo é descartado sem nenhum tipo de tratamento serão proibidas no Brasil a partir de janeiro de 2014. A nova regra estabelece que os resíduos sólidos só poderão ser despejados em aterros sanitários e que a coleta e tratamento do lixo serão de responsabilidade das prefeituras.

Segundo levantamento feito pela Agência Pernambucana de Meio Ambiente, apenas dezenove municípios possuem espaços adequados. Isso significa que mais de 70% das cidades despejam resíduos em lixões. Preocupados com o prazo dado pela Justiça para se adequar à nova lei, representantes de várias cidades estão se reunindo para discutir o assunto.

“Vai ser muito difícil cumprir o prazo, mas estamos vendo a solução tecnológica mais adequada. Estamos estudando e definindo qual o modelo de gestão mais apropriado para cada região do estado”, disse o presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), José Patriota.

Em Taquaritinga do Norte, no Agreste, a prefeitura criou um consórcio com outras dezessete cidades da região. “Para a gente ter a força do pleito maior e chamar as atenções de todas as outras esferas orgânicas... O município sozinho não tem como resolver o problema”, comentou o prefeito Evilásio Araújo.

No centro de tratamento de resíduos, que fica em Jaboatão dos Guararapes, Grande Recife, chegam mais de 3 mil toneladas de lixo todos os dias. A empresa presta serviço a prefeituras e é responsável pelo tratamento dos resíduos sólidos do município, além de Paulista, Recife, Moreno e Cabo de Santo Agostinho. “É importante a aplicação da coleta seletiva nos municípios para que venha para o aterro sanitário só aquilo que não possa ser reciclado”, explicou o diretor técnico do centro, Fábio Lopes.

Para a pesquisadora da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), professora Soraya El-Dier, a capacitação de novos técnicos é a solução mais adequadas neste momento. “A educação ambiental e a capacitação dos seus técnicos em prefeituras são fundamentais para a gente começar a ter a gestão ambiental plenamente implantada em todos os espaços", comentou.

Passageira flagra queda de teto do terminal rodoviário de João Pessoa


Desabamento não deixou nenhum passageiro ferido, segundo testemunha.
'Fez muito barulho, foi grande o susto', relata responsável pelo flagrante.

Do G1 PB

Parte do teto do Terminal Rodoviário de João Pessoa desabou  (Foto: Carla Janaína Ferreira Nobre/Arquivo Pessoal)Parte do teto do Terminal Rodoviário de João Pessoa desabou (Foto: Carla Janaína Ferreira Nobre/Arquivo Pessoal)
Parte do teto do portão de embarque do Terminal Rodoviário de João Pessoa despencou na sexta-feira (30). Apesar do incidente, os destroços caídos do teto não atingiram nenhum passageiro, pois não havia ônibus estacionado naquele espaço no portão de embarque. O registro foi feito pela passageira Carla Janaína Nobre, de 27 anos, quando ela embarcava em um ônibus com destino a Mamanguape.
Ela conta que havia cerca de 20 pessoas na área de embarque no momento em que o teto desabou. “Escutei um barulho alto e quando me virei, vi que o teto tinha caído. Por sorte ninguém se machucou, até porque não tinha nenhum ônibus naquela parte. Os passageiros ficaram com medo, afinal de conta o teto da rodoviária é todo revestido com aquele material que desabou”, relatou. Ainda segundo Carla Nobre, pouco minutos após a queda do teto, funcionários do terminal realizaram a remoção e limpeza do local.
O G1 tentou entrar em contato com a administração do terminal, mas foi informado que os setor administrativo só funciona durante a semana em horário comercial. O Terminal Rodoviário de João Pessoa tem 32 plataformas, dois portões de embarques e um de desembarque.

Em dias normais, aproximadamente 7 mil passageiros embarcam e desembarcam no terminal da capital paraibana. Em dias de maior movimentação, como feriados e fins de semana, o número sobe para 9 mil. Os problemas de infraestrutura do local também haviam sido mostrados pelo G1 no último dia 28.

Baleia franca surpreende casal durante pesca no litoral do Paraná


Médica filmou o animal e contou que ele ficou nadando envolta do barco.
Bióloga explica que esta espécie procura a costa para se reproduzir.

Bibiana Dionísio Do G1 PR

Uma baleia da espécie Franca Austral foi vista por um casal que pescava a 13,5 quilômetros da costa no balneário de Itacolomi, no litoral do Paraná, na tarde deste sábado (31). Ela se aproximou e ficou nadando envolta do barco, segundo a médica Kerstin Taniguchi Abagge, de 44 anos, que filmou o animal e encaminhou as imagens para a RPC TV.
Abagge tem o hábito de pescar há cerca de 10 anos. Ela contou que durante este período já viu outros animais como tartaruga e pinguim, porém, esta foi a primeira vez que esteve perto de uma baleia. “No começo, a gente achou que ela estava presa em alguma rede. Inclusive, tem muita rede ilegal por ali. Nós chegamos perto para ver, e ela estava tranquila. Ficou nadando envolta do  barco”.
O aparecimento desta espécie é comum no litoral sul do país, contudo, também pode ser vista na costa sudeste. A bióloga marinha Carolina do Valle Adão explica que as baleias franca saem de latitudes mais frias e buscam as regiões costeiras para o acasalamento, a parição e amamentação dos filhotes. “Muitas vezes as pessoas acham que elas estão encalhadas por terem a mania de ficar quase boiando bem perto da linha da praia”, acrescentou a bióloga.
Uma das caraterísticas marcantes desta espécie, lembrou Carolina Adão, são as calosidades, visíveis no alto e nas laterais da cabeça do animal. São formações naturais desta espécie, que são relativamente macias em filhotes recém-nascidos, adquirem rigidez com o crescimento do animal.  As fêmeas da espécie franca podem chegar a 17 metros de comprimento.

Ciclofaixa do Recife terá atividades de incentivo à leitura neste domingo


Quem pedalar pela rota contará com espaços de leitura e recitais de poesia.
Ruas do Bairro do Recife serão ocupadas com feira de livros.

Do G1 PE

Ciclofaixa do Recife terá atividades de incentivo à leitura (Foto: Divulgação/Andrea Rego Barros/PCR)Ação de incentivo à leitura ocorre no Dona Lindu, na Lagoa
do Araçá e na Jaqueira, a partir das 8h
(Foto: Divulgação/Andrea Rego Barros/PCR)
Uma ação montada na ciclofaixa do Recife vai incentivar a leitura entre os ciclistas neste domingo (1º). Quem pedalar pela rota poderá usufruir também de recitais de poesias, contos musicados e espaços de leitura. A ação, realizada pela Fundação de Cultura Cidade do Recife, ocorre a partir das 8h em três pontos da capital: no Parque Dona Lindu (Zona Sul), Parque da Jaqueira (Zona Norte) e na Lagoa do Araçá (Zona Oeste).
Agentes de leitura, jovens que desenvolvem atividades de formação e estímulo ao leitor nas suas comunidades, vão participar da ação. A partir das 14h, eles deixam as bicicletas de lado e vão à Festa do Livro, na Praça do Arsenal, Bairro do Recife. O evento marca o encerramento do 11º Festival Recifense de Literatura “A Letra e A Voz”.

Quem for aproveitar o domingo passeando pelas ruas do Bairro do Recife também poderá conhecer e comprar livros nos estandes da feira, que conta com 18 expositores.
Nova rota da ciclofaixa na Avenida Mascarenha de Morais, na Zona Sul do Recife. (Foto: Katherine Coutinho/G1)Trajeto fica montado das 7h às 16h, nos domingos e
feriados (Foto: Katherine Coutinho/G1)
Mudança na rota Oeste
Devido ao Liquida Recife, a rota Oeste da ciclofaixa será alterada neste domingo. Com a abertura do comércio no Centro, o percurso de bicicletas muda na Rua 1º de Março. Ciclistas deverão seguir pela Guararapes e pegar à esquerda na Rua do Sol. Em seguida, devem passar pela Ponte da Boa Vista e entrar à esquerda no Cais José Mariano. O trajeto seguirá pela Rua Velha e, retorna à Rua da Matriz, chegando à Praça Maciel Pinheiro, onde o percurso continua até o Marco Zero.

Sistemas de aluguel de bicicleta são integrados no Grande Recife


Usuários do Bike PE podem agora utilizar veículos do Porto Leve.
Com parceria, Região Metropolitana passa a contar com 36 estações.

Do G1 PE

Projeto Bike PE (Foto: Lorena Aquino / G1)Bicicletas do Bike PE contam com leitor do cartão VEM
(Foto: Lorena Aquino / G1)
Os dois programas de aluguel de bicicletas em funcionamento no Grande Recife – Bike PE e Porto Leve – passam a ser integrados a partir deste fim de semana. Através de uma parceria da Secretaria das Cidades, os usuários dos dois sistemas poderão alugar as bicicletas em qualquer uma das 36 estações, espalhadas no Recife (27), em Olinda (5) e Jaboatão dos Guararapes (4).

Com a medida, as dez estações do Porto Leve, instaladas na área central do Recife, passam a contar com o leitor do Vale Eletrônico Metropolitano (VEM), para os estudantes já cadastrados no Bike PE. Os usuários que não possuem o cartão também podem alugar a bicicleta em qualquer uma das estações do Porto Leve.

De acordo com a Secretaria das Cidades, a meta é chegar, até o fim do ano, a 70 estações no Grande Recife. Desde o início do projeto, em maio deste ano, foram contabilizados 16.163 cadastros e 14.972 viagens. As estações mais utilizadas são a da Casa da Cultura e do Parque 13 de Maio, ambas na região central da capital.
Estações do Porto Leve estão integradas ao Bike PE (Foto: Reprodução / TV Globo)Estações do Porto Leve estão integradas ao Bike PE
(Foto: Reprodução / TV Globo)
Como funciona
Para participar do programa, os interessados devem acessar o site do Bike PE e fazer o cadastro. O usuário tem a opção de alugar a bicicleta por um dia e pagar R$ 5 ou por um mês, pagando R$ 10. Os usuários do VEM podem fazer o cadastro anual, pagando R$ 10 e podendo utilizar o veículo todos os dias do ano. Toda vez que o usuário for utilizar a bicicleta, é preciso ligar para o número (81) 4062-9725 ou (81) 2626-1505, informar os dados e localizar a estação de preferência. As bicicleta estão à disposição dos usuários todos os dias da semana, das 6h às 22h.

A bicicleta pode ser usada por 30 minutos ininterruptos e quantas vezes por dia o usuário desejar. Para isto, basta que, após esta meia hora, o ciclista devolva o equipamento em qualquer estação por um intervalo de 15 minutos. Para continuar utilizando a bicicleta sem fazer a pausa, serão cobrados R$ 5, por cada 30 minutos subsequentes. Nos domingos e feriados, o serviço é estendido para uma hora.

Confira os locais das estações:

>>Recife (Bike PE)
- Forte das Cinco Pontas
- Mercado de São José
- Casa da Cultura
- Praça da República
- Praça da Independência (do Diário)
- Rua Nova
- Cinema São Luiz
- Parque Treze de Maio
- Faculdade de Direito do Reicfe
- Praça Miguel de Cervantes
- Avenida Conde da Boa Vista
- Praça da Soledade
- Universidade Católica de Pernambuco
- Praça Oswaldo Cruz
- Praça do Derby
- Praça do Entroncamento
- Rua do Progresso

>>Recife (Porto Leve)
- Cais do Apolo (Prefeitura do Recife)
- Praça Tiradentes
- Praça do Arsenal da Marinha
- Travessa do Bom Jesus
- Cais do Porto (antigo Bandepe)
- Livraria Cultura
- Terminal de Passageiros de Santa Rita
- Rua da Aurora
- Rua Capitão Lima
- Rua Bione

>>Olinda
- Mercado Eufrásio Barbosa
- Praça do Carmo
- Praça 12 de Março
- Rua Alberto Lundgren
- Rua Eduardo Moraes
>>Jaboatão dos Guararapes
- Estação de Metrô Monte dos Guararapes
- Praça da Massangana
- Faculdade Guararapes
- Igrejinha de Piedade

Hospital de Teresina fica 17h sem energia e cirurgias são remarcadas


Direção da unidade de saúde fez mais de 50 ligações para Eletrobrás Piauí.
Energia foi restabelecida somente após às 8h deste sábado (31).

Do G1 PI

O hospital do bairro Satélite ficou sem energia elétrica por 17h, das 15h dessa sexta-feira (30) até às 8h deste sábado (31). Segundo a direção da unidade de saúde da Zona Leste de Teresina, mais de 50 ligações telefônicas foram feitas para o setor de atendimento da Eletrobrás Piauí para verificar o problema.
"A informação que recebemos é que um profissional seria enviado para ser providenciado o conserto de uma canela que está arriada em um transformador próximo ao hospital. Até às 8h de hoje, nenhum profissional havia comparecido para fazer o conserto", destacou a direção.
Eles também informaram durante este período a energia dentro do hospital foi feita por um gerador, que não supre a demanda do local e mais de 300 litros de óleo diesel foram consumidos. A direção do hospital ressaltou que por conta da falta de energia algumas cirurgias deixaram de ser realizadas.
A equipe da Eletrobrás não foi encontrada para comentar sobre o assunto. Ainda nesta semana, moradores do Satélite chegaram a derrubar parte do muro de proteção da caixa d'água do bairro e queimaram canos em protesto a falta de água na região. Populares reclamaram que há 15 dias o fornecimento foi interrompido.

Culinária mineira vai representar Brasil em feira de livros na Alemanha


Evento mistura literatura e atrações de outras áreas, em Frankfurt.
Em Tiradentes, secretário de Estado de Turismo falou sobre iniciativa.

Do G1 MG

A culinária mineira vai representar o Brasil na Feira de Livros de Frankfurt, na Alemanha. O secretário de Estado de Turismo, Agostinho Patrus Filho, falou, neste sábado (31), sobre a participação do estado no evento, durante o Festival Cultura e Gastronomia de Tiradentes, realizado na cidade histórica da Região Central de Minas.
“Os chefs vão cozinhar, vão demonstrar a gastronomia. Além disso, nós vamos fazer uma ‘gastrofestival’, vamos levar os chefs no principal restaurante de Frankfurt, para que eles possam cozinhar a comida mineira, levar a culinária mineira, que já é tão conhecida nacionalmente, tão respeitada e tão admirada por todas as pessoas do Brasil”, adiantou.

Segundo o secretário, a intenção é tornar a culinária do estado mundialmente conhecida, visando ao turismo. “E nós queremos agora internacionalizar essa comida para que, nos grandes eventos, as pessoas escolham Minas Gerais para poder, além de usufruir da hospitalidade do mineiro, comer também uma ótima comida”, frisou.

A feira é realizada há 64 anos e mistura literatura com atrações de outras áreas de cada país, entre elas a gastronomia. O evento vai do dia 7 a 13 de outubro e são esperados 350 mil visitantes.

Produtor rural é multado por exploração ilegal de madeira em MS


Dez toras de aroeira foram apreendidas em fazenda em Bodoquena.
Espécie vegetal é considerada madeira nobre e tem corte proibido por lei.

Do G1 MS

Produtor rural é multado por exploração ilegal de madeira em MS (Foto: Divulgação/ PMA)Toras de aroreira foram cortadas recentemente, segundo capataz da fazenda. (Foto: Divulgação/ PMA)
Um produtor rural de Bodoquena, a 260 km de Campo Grande, foi multado em R$ 3 mil pela Polícia Militar Ambiental (PMA) por usar toras de madeira da espécie aroeira sem autorização ambiental. Segundo a PMA, a espécie vegetal era utilizada na construção de um curral.
O flagrante foi feito pelos policiais na sexta-feira (30). Na fazenda, foram apreendidas dez toras de aroreira, que segundo o capataz da propriedade, seriam usadas para concluir a construção.
O funcionário afirmou aos policiais que a madeira foi cortada recentemente. Conforme a PMA, o produtor rural mora em Campo Grande e não estava na fazenda, mas a esposa dele estava no local e recebeu o documento da autuação.
Além de pagar a multa, o fazendeiro responderá pelo crime ambiental de exploração ilegal de madeira protegida por lei e, caso condenado, pode cumprir pena de um a dois anos de reclusão.
Conforme a PMA, a aroreira é uma espécie vegetal considerada nobre e, por isso, é protegida por lei e tem o corte proibido pela portaria 83-N de 1991 do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis). Em casos de desmatamento autorizado, a aroeira deve ser preservada. A exploração desse tipo de madeira só é permitida por meio de plano de manejo que deve ser aprovado pelos órgãos ambientais.

ONU promete relatório 'imparcial' sobre armas químicas na Síria


Resultados de amostras colhidas na Síria devem sair em duas semanas.
Obama já se decidiu sobre ataque ao país árabe.

Da France Presse

A Organização das Nações Unidas prometeu neste sábado fazer uma avaliação 'imparcial e de credibilidade' sobre o uso de armas químicas na Síria, declarou o porta-voz da ONU, Martin Nesirky.
Além disso, Nesirky observou que não é possível tirar conclusões sobre o uso de armas químicas até que os testes de laboratório sejam concluídos. Por isso, haverá um relatório preliminar sobre o assunto.
Nesirky afirmou que 'a equipe esteve excepcionalmente bem posicionada para estabelecer os fatos de forma imparcial e crível', referindo-se aos inspetores da ONU que deixaram a Síria neste sábado, depois de investigarem o suposto uso de armas químicas.
Os inspetores chegaram esta tarde à Holanda, onde está localizada a sede da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ).
O porta-voz da OPAQ, Michael Luhan, disse à AFP que as amostras obtidas pelos inspetores 'serão enviadas para seis laboratórios de vários países que não estão envolvidos politicamente' no caso.
'Cada amostra, seja de solo, água ou sangue, será dividida em duas partes e cada uma será enviada para um laboratório diferente para obtermos resultados laboratoriais confiáveis ', acrescentou, assegurando que o processo levará 'pelo menos duas semanas'.
Ainda sem os resultados, o presidente dos EUA, Barack Obama, decidiu-se pelo ataque à Síria neste sábado (31). Obama disse que vai buscar apoio do Congresso americano para a intervenção.

Autoridades egípcias prendem cegonha por espionagem


Animal foi levado à delegacia com dispositivo eletrônico sobre a asa.
Cientistas afirmam que aparelho é de localização e tem fins científicos.

Da Associated Press

Autoridades egípcias prenderam uma cegonha por suspeita de espionagem na região de Qena, 450 quilômetros da capital, Cairo.
Cegonha-espiã é presa no Egito (Foto: AP)Cegonha-espiã é presa no Egito (Foto: AP)
O fato ocorreu depois que um homem encontrou um grupo de cinco pássaros da espécie perto de sua casa e os levou até a delegacia nesta sexta-feira (30), segundo Mohammed Kamal, chefe da segurança local.
Os policias encontraram um dispositivo eletrônico sobre uma das asas da cegonha e desconfiaram que o objeto pudesse ser um equipamento de espionagem.

Neste sábado (31), uma comissão de veterinários foi chamada para esclarecer o fato. Eles descobriram que tratava-se de um rastreador silvestre usado por cientistas franceses para seguir o movimento de migração dos pássaros, segundo Ayman Abdallah, chefe dos serviços veterinários de Qena.
Abdallah disse que o dispositivo parou de funcionar quando a cegonha cruzou a fronteira  francesa.

O fato não foi a primeira polêmica envolvendo o Egito com animais. Depois do golpe militar que tirou o presidente eleito Mohamed Mursi do poder e das manifestações que se seguiram a isso, autoridades e cidadãos demonstram grande desconfiança com tudo que venha do exterior.

Ainda em 2013, um guarda registrou ocorrência da captura de um pássaro que, segundo ele, carregava um microfilme. Em 2010, egípcios acusaram Israel de serem responsáveis por uma série de ataques de tubarões na costa mediterrânea do Egito.
 

Irã diz ter informado EUA sobre rebeldes sírios terem armas químicas


Alerta teria sido feito oficialmente em 2012 pelo Parlamento iraniano.
Suposto ataque químico é usado pelos EUA para justificar invasão.

Da France Presse
O chefe da delegação parlamentar iraniana, Allaeddine Boroujerdi, em visita a Damasco, disse neste sábado (31) que o Irã "tinha informado oficialmente os Estados Unidos" em 2012 que grupos rebeldes sírios possuíam armas químicas, segundo a agência oficial Irna.
"No ano passado, informamos oficialmente os Estados Unidos que grupos terroristas tinham armas químicas, mas infelizmente os Estados Unidos não levaram em conta esta advertência", disse Boroujerdi, presidente da Comissão de Relações Exteriores do Parlamento, que viajou este sábado de manhã a Damasco, encabeçando uma delegação parlamentar.

O suposto ataque com armas químicas realizado pelo governo sírio serve de maior justificativa para uma intervenção no país pelos EUA, divulgada hoje pelo presidente Barack Obama.
As atuais relações entre EUA e Irã são tensas devido ao programa nuclear iraniano e o apoio que o país supostamente dá a grupos terroristas. O Irã também é o principal aliado regional da Síria.
Boroujerdi se reuniu com o presidente do Parlamento sírio e posteriormente se reunirá com o chefe de Estado, Bashar al Assad.
"Como representante da República Islâmica do Irã, declaramos nossa hostilidade a qualquer ataque e guerra contra a Síria", acrescentou.

Congresso dos EUA vai discutir ataque à Síria no dia 9 de setembro


Data foi divulgada por presidente da Câmara do país.
Obama declarou que vai buscar apoio dos congressistas para a ação militar.

Da France Presse

Depois do anúncio do presidente dos EUA, Barack Obama, sobre a intenção de atacar a Síria, legisladores republicanos divulgaram que o debate sobre uma eventual intervenção militar na Síria começará no dia 9 de setembro.
'Estamos satisfeitos que o presidente peça a autorização para uma intervenção militar na Síria', indicou em um comunicado John Boehner, presidente da Câmara dos Representantes, junto com outros líderes republicanos. 'Em consultas com o presidente, esperamos que a Câmara examine esta medida na semana do dia 9 de setembro'.

O Congresso americano está em recesso e não está programado para retornar ao trabalho até dia 9 de setembro.

A insustentável herança maldita -

 ARNALDO JABOR

 
O Estado de S.Paulo

O que aconteceu com esse governo foi mais um equívoco na história das trapalhadas que a esquerda leninista comete sempre, agora dentro do PT. O fracasso é o grande orgulho dos revolucionários masoquistas. Pelo fracasso constrói-se uma espécie de 'martírio enobrecedor', já que socialismo hoje é impossível. Erraram com tanta obviedade (no mensalão por exemplo ou no escândalo dos 'aloprados'), com tanto desprezo pelas evidências de perigo, tanta subestimação do inimigo, que a única explicação é o desejo de serem flagrados. Sem contar o sentimento de superioridade que se arrogaram sobre nós, os 'alienados burgueses neoliberais'.
Conheço a turminha que está no poder hoje, desde os idos de 1963, e adivinhava o que estava por vir. Conheci muitos, de perto.
Nos meus 20 anos, era impossível não ser 'de esquerda'. Nós queríamos ser como os homens heroicos que conquistaram Cuba, os longos cabelos de Camilo Cienfuegos, o charuto do Guevara, a 'pachanga' dançada na chuva linda do dia em que entraram em Havana, exaustos, barbados, com fuzis na mão e embriagados de vitória.
A genialidade de Marx me fascinava. Um companheiro me disse uma vez: "Marx estudou economia, história e filosofia e, um dia, sentou na mesa e escreveu um programa racional para reorganizar a humanidade". Era a invencível beleza da Razão, o poder das ideias 'justas', que me estimulava a largar qualquer profissão 'burguesa'. Meu avô dizia: "Cuidado, Arnaldinho, os comunistas se acham médiuns, aquilo parece tenda espírita...". Eu não liguei e fui para os 'aparelhos', as reuniões de 'base' e, para meu desespero, me decepcionei.
Em vez do charme infinito dos cubanos, comecei a ver o erro, plantado em duas raízes: ou o erro de uma patética organização estratégica que nunca se completava e, a 'margarida que apareceu' agora com todo esplendor: a Incompetência (com 'i' maiúsculo), a mais granítica, imaculada incompetência que vi na vida. Por quê? Porque a incompetência do comuna típico é o despreparo sem dúvidas, é a burrice alçada à condição de certeza absoluta. É um ridículo silogismo: "Eu sou a favor do bem, logo não posso errar e, logo, não preciso estudar nem pesquisar". Por que essa incompetência larvar, no DNA do comuna? Porque eles não lutam pelo 'governo' de algo; lutam pelo poder de um futuro que não conhecem. O paradoxo é que odeiam o que têm de governar: um país capitalista. Como pode um comuna administrar o capitalismo? O velho stalinista Marcos Stokol confessou outro dia no jornal: "O PT entrou no governo porque queremos mudar o Estado". Todos os erros e burrices que eu via na UNE e nas reuniões do PC eram de arrepiar os cabelos. Eu pensei horrorizado quando vi o PT no poder: vão fornicar tudo. Fornicaram.
E olhem que estou me referindo apenas ao 'rationale' básico, psicológico, de uma 'boa consciência' incompetente que professam. Sem mencionar a roubalheira justificada pela ideologia - "desapropriar os bens da burguesia para nossos fins". A fome de uma porcada magra invadindo o batatal - isso eu não esperava.
Como era fácil viver segundo os escassos 'sentimentos' catalogados pelos comunas: ou o companheiro estava sendo 'aventureiro' ou 'provocador' ou então era 'oportunista, hesitante, pequeno-burguês' ou sectário ou 'obreirista' ou sei lá o quê. Era fácil viver; ignorávamos os ignorantes, os neuróticos, os paranoicos, os psicopatas, os burros e os sempre presentes filhos da p... Nas reuniões e assembleias, surgia sempre a voz rombuda da burrice. Aliás, burrice tem sido muito subestimada nas análises históricas. No entanto, ela é presença obrigatória, a convidada de honra: a burrice sólida, marmórea. Vivíamos assediados por lugares-comuns. O imperialismo era a 'contradição principal' de tudo (vejam o ardor com que condenaram a 'invasão americana' de nossos segredos de Estado há pouco. Quais? Quanto a Delta levou, onde está o Lula?). As discussões intermináveis, os diagnósticos mal lidos da Academia da URSS sempre despencavam, esfarinhavam-se diante do enigma eterno: "O que fazer?". E ninguém sabia.
E veio a sucessão de derrotas. Derrota em 64, derrota em 68, derrota na luta armada, derrotas sem-fim.
Até que surgiu, nos anos 70, uma homem novo: Lula, diante de um mar de metalúrgicos no ABC. Aí, começou a romaria em volta da súbita aparição do messias operário, o ungido. Lula foi envolvido num novelo de ideologias e dogmas dos comunas desempregados, desfigurando de saída o que seria o PT.
Quando comecei a criticar o PT e o Lula, 'petralhas' me acusaram de ser de direita, udenista contra operários. Não era nada disso; era o pavor, o medo de que a velha incompetência administrativa e política do 'janguismo' se repetisse no Brasil, que tinha sido saneado pelo governo de FHC. Não deu outra. O retrocesso foi terrível porque estava tudo pronto para a modernização do País; mas o avião foi detido na hora da decolagem. Hoje, vemos mais uma 'revolução' fracassada; não uma revolução com armas ou com o povo, mas uma revolução feita de malas pretas, de dinheiro subtraído de estatais, da desmoralização das instituições republicanas. Hoje, vemos o final dessa epopeia burra, vemos que a estratégia de Dirceu e seus comparsas era a tomada do poder pelo apodrecimento das instituições burguesas, uma espécie de 'gramscianismo pela corrupção' ou talvez um 'stalinismo de resultados'.
O perigo é que os intelectuais catequizados ainda pensam: "O PT desmoralizado ainda é um mal menor que o inimigo principal - os tucanos neoliberais".
Como escreveu minha filha Juliana Jabor, mestra em antropologia, "ajudado por intelectuais fiéis, Lula poderá se apropriar da situação com seu carisma inabalável, para ocupar a 'função paterna' que está vaga desde o fim do seu governo. Pode ser eleito de novo e a multidão se transformará, aí sim, em 'massa'. O 'movimento' perderá o seu caráter de produção de subjetividades e se transformará numa massa guiada por um líder populista".

Primeiro-ministro britânico apoia decisão de Obama sobre Síria


'Eu apoio e entendo a decisão de Barack Obama', disse David Cameron.
Parlamento britânico votou na última quinta-feira (29) contra ação militar.

Da Reuters

O primeiro-ministro da Grã-Bretanha, David Cameron (Foto: Suzanne Plunkett/Reuters)O primeiro-ministro da Grã-Bretanha, David Cameron (Foto: Suzanne Plunkett/Reuters)
O primeiro-ministro britânico, David Cameron, disse neste sábado (31) que apoia a posição de Barack Obama sobre a Síria, depois que o presidente dos Estados Unidos afirmou que iria buscar apoio do Congresso para uma ação militar, em resposta a um ataque com armas químicas em Damasco, na Síria, atribuído ao regime de Bashar al-Assad.
O plano de Cameron para um potencial ataque militar conjunto entre americanos e britânicos foi frustrado na noite de quinta-feira (29), quando o Parlamento votou contra um pedido do governo para autorizar tal medida.
Obama disse ter autorizado o uso da força militar contra a Síria por conta de um ataque químico ocorrido no país, em 21 de agosto, que teria matado 1.429 pessoas, sendo um terço de crianças, na periferia de Damasco, afirmam autoridades americanas.
Equipamentos militares para a ação militar estão de prontidão e aguardam uma ordem para seguir em frente, disse Obama.
No entanto, o presidente dos EUA afastou a possibilidade de um ataque iminente, buscando obter a aprovação do Congresso do país, em uma decisão que poderá atrasar uma operação militar em pelo menos 10 dias.
"Eu entendo e apoio a posição de Barack Obama sobre a Síria", disse Cameron em sua conta oficial no Twitter.

Mais de mil pessoas protestam em Londres contra ataque à Síria


Obama disse ter decidido por ação militar, mas quer apoio do Congresso.
Primeiro-ministro britânico endossou decisão de presidente dos EUA.

Da France Presse

Manifestantes ocupam a Trafalgar Square, em Londres, durante protesto contra ação militar na Síria (Foto: Olivia Harris/Reuters)Protesto ocupa a Trafalgar Square, em Londres, contra ação militar na Síria (Foto: Olivia Harris/Reuters)
Mais de mil manifestantes contrários a ações militares na Síria protestaram neste sábado (31) em Londres, atendendo à convocação da organização "Stop the War" para celebrar o repúdio do Parlamento britânico a uma ação militar contra Damasco.
"Não deixem nunca que digam que as manifestações não servem para nada. A nossa funcionou", disse Lindsey German, encarregada do "Stop the War" ("Parem a Guerra", em inglês), sob aplausos dos manifestantes reunidos na Trafalgar Square, no centro da capital britânica.
Os militantes pacifistas agitavam bandeiras sírias e cartazes com dizeres como "Não ao ataque à Síria" e "Não toquem na Síria".
'Que vergonha'
Mulheres repetiam "Estados Unidos, que vergonha", com o rosto pintado nas cores da bandeira síria.
"É um dia de vitória para a opinião pública britânica, que se impôs sobre os que desejam a guerra", disse a à multidão o ex-deputado trabalhista Tony Benn.
"As armas químicas são armas horríveis, mas se pensamos nos milhares de pessoas que os soldados britânicos e americanos mataram no Afeganistão e no Iraque, compreendemos que não é certo que outra guerra resolverá o problema", avaliou.
"Queremos enviar um sinal aos Estados Unidos: milhões de pessoas no mundo se opõem a qualquer ação unilateral", disse o militante de direitos humanos, Peter Tatchell, à agência de notícias France Presse.
"Tínhamos informações falsas quando ocorreu a guerra no Iraque, de parte do [ex-secretário de Estado americano] Colin Powell, hoje é a mesma história com as armas químicas. Não sabemos se foram utilizadas pelas forças do governo sírio", disse o aposentado Edmond Furse.
Manifestantes saem às ruas em Londres contra possível conflito na Síria (Foto: Olivia Harris/Reuters)Manifestantes saem às ruas em Londres contra possível conflito na Síria (Foto: Olivia Harris/Reuters)
Primeiro-ministro
O primeiro-ministro britânico, David Cameron, disse neste sábado (31) apoiar a posição de Barack Obama sobre a Síria, depois que o presidente dos Estados Unidos afirmou que iria buscar apoio do Congresso para uma ação militar, em resposta a um ataque com armas químicas em Damasco, na Síria, atribuído ao regime de Bashar al-Assad.
O plano de Cameron para um potencial ataque militar conjunto entre americanos e britânicos foi frustrado na noite de quinta-feira (29), quando o Parlamento votou contra um pedido do governo para autorizar tal medida.
Obama disse ter autorizado o uso da força militar contra a Síria por conta de um ataque químico ocorrido no país, em 21 de agosto, que teria matado 1.429 pessoas na periferia de Damasco, afirmam autoridades americanas.

Obama decide fazer ataque à Síria, mas quer apoio do Congresso


Avião com inspetores da ONU chegou à Holanda.
Ataque com possíveis armas químicas levou a debates diplomáticos.

Do G1, em São Paulo

Obama, ao lado do vice-presidente Joe Biden, anuncia ações contra a Síria em discurso neste sábado (31) (Foto: AP/Charles Dharapak)Obama, ao lado do vice-presidente Joe Biden, anuncia ações contra a Síria em discurso neste sábado (31) (Foto: AP/Charles Dharapak)
O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse em discurso transmitido neste sábado (31) ter convicção de que uma intervenção militar na Síria é necessária, após evidências do uso de armas químicas pelo país, mas afirmou que está buscando apoio do Congresso.
O presidente afirmou haver conversado com líderes congressistas e acreditar que o tema deva ser debatido. "Apesar de acreditar que eu tenha autoridade para realizar [um ataque] sem a autorização do Congresso, nosso país vai ser mais forte se nós fizermos [a discussão]", disse.
"Nós estamos preparados para atacar, em qualquer momento que escolhermos", afirmou Obama. O Congresso está atualmente em recesso e deve voltar aos trabalho no dia 9 de setembro.
"Não vai ser uma intervenção por terra, não vamos colocar nossas botas no chão", completou o presidente dos EUA. Ele avaliou que a operação militar deve ser de duração limitada.
A intervenção pode ser realizada "amanhã, daqui uma semana ou daqui um mês", ressaltou Obama, sem especificar quando deve ocorrer. "Não podemos e não iremos fechar os olhos para o que aconteceu em Damasco", disse.
"Estou preparado para tomar essa ordem", afirmou o presidente americano, que enfatizou ser necessário dar uma resposta ao ataque com armas químicas realizado nos arredores de Damasco, que de acordo com o governo americano foi realizado pelas forças de Bashar al-Assad.
Mais de 1,4 mil pessoas teriam sido mortas na ação, um terço delas crianças, em mais de uma dezena de bairros na periferia de Damasco, ainda segundo a Casa Branca. Trata-se do "pior ataque químico do século 21", afirmou Obama, atribuindo a ação ao regime de Assad.
O discurso ocorreu após a Casa Branca divulgar uma avaliação de seu serviço de inteligência que afirma que o governo americano tem "muita confiança" de que o regime de Assad foi o responsável pelo ataque, ocorrido em 21 de agosto.
Não podemos e não iremos fechar os olhos para o que aconteceu em Damasco"
Barack Obama,
presidente dos EUA
A maioria dos americanos afirmaram não querer uma intervenção militar na Síria, de acordo com uma pesquisa da agência de notícias Reuters junto com a Ipsos.
A pesquisa, realizada na última semana, apontou que só 20% dos entrevistados disseram acreditar que o país deveria tomar uma ação militar.
Há 15 dias, uma pesquisa semelhante indicava que apenas 9% dos americanos eram a favor de uma intervenção dos EUA.
Inspetores
O avião com os inspetores da ONU que coletaram amostras e evidências relacionadas a um possível ataque com armas químicas na Síria chegou ao aeroporto de Rotterdam na Holanda neste sábado, disse um porta-voz do aeroporto.
Um porta-voz da Organização para Proibição de Armas Químicas disse que os inspetores iriam retornar à sede do órgão em Haia, e que as amostras que eles levaram serão distribuídas entre diversos laboratórios para testes.
Os especialistas deixaram Beirute, no Líbano, neste sábado (31) em um avião fornecido pelo governo alemão, informou o Ministério de Relações Exteriores da Alemanha.
Irã
O chefe dos Guardiões da Revolução Islâmica, a força de elite do regime iraniano, lançou um alerta contra uma intervenção militar americana na Síria, afirmando que uma ação como essa provocará reações além das fronteiras desse país.
"O fato de os americanos acreditarem que uma intervenção militar ficará limitada ao interior das fronteiras da Síria é uma ilusão. Ela provocará reações além desse país", declarou o comandante Mohammad Ali Jafari, citado pela agência Isna.
França
A maioria dos franceses não querem que a França faça parte de uma ação militar na Síria e a maioria não confia no presidente francês François Hollande para fazê-lo, mostrou uma pesquisa.
Uma pesquisa da BVA divulgada pelo Le Parisien-Aujourd'hui na França, mostrou que 64% dos pesquisados se opõem a uma ação militar, 58% não confiam em Hollande para conduzir a ação, e 35% temem que isso iria "colocar toda a região (do Oriente Médio) em chamas".
arte síria versão 28.08 (Foto: Arte/G1)

 

Cadillac fará oito lançamentos até 2017


Foco da marca será a introdução de crossovers
QUATRO RODAS
A Cadillac tem planos de lançar oito modelos até 2017, contando novas gerações dos atuais veículos de sua gama e carros inéditos. De acordo com a agência Reuters, o foco da marca norte-americana será a introdução de mais crossovers. 

No início de 2016, será a vez do reformulado SRX. No ano seguinte, dois modelos se juntarão a ele no segmento, sendo um maior que o SRX e outro mais compacto. 

Bem antes disso, em outubro deste ano, será mostrado o novo CTS (foto). Já o ELR será revelado em janeiro de 2014, possivelmente no Salão de Detroit. O Escalade redesenhado chegará no segundo semestre do próximo ano. 

Por fim, em 2015, serão introduzidos os novos ATS Coupe, no início do ano, e LTS, nos últimos meses.

Renault vende primeiros elétricos no Brasil


Compradora foi a CPFL Energia
Por Vitor Matsubara | QUATRO RODAS
A Renault anunciou a venda de seus primeiros veículos elétricos no país. A compradora foi a CPFL Energia, que adquiriu os modelos Zoe, Fluence Z.E e Kangoo Z.E para compor sua frota de automóveis do Programa de Mobilidade Elétrica, coordenado pela empresa em conjunto com a fabricante. 

Segundo a Renault, o objetivo do projeto é "abordar soluções de mobilidade no futuro das cidades, através da criação de um laboratório real". O programa prevê a compra de mais veículos elétricos e a construção de cem pontos de carregamento. 

O Zoe é um hatch compacto feito para levar quatro pessoas. Seu motor elétrico entrega 88 cv e torque máximo de 22,4 kgfm de torque, com autonomia superior a 210 quilômetros. Já a versão elétrica do Fluence tem 95 cv e torque máximo de 23,06 kgfm. Visualmente, ele é praticamente idêntico ao sedã vendido no Brasil desde 2011. Por fim, o Kangoo Z.E oferece 59 cv e torque máximo de 23,06 mkgf.

Nova Strada três portas é flagrada em testes finais


Versão será a grande novidade da linha 2014
Por Vitor Matsubara | Fotos: Silvio Gioia | QUATRO RODAS
Ainda não será desta vez que a Strada será substituída por uma nova geração, mas pelo menos agora as mudanças serão (um pouco) mais profundas. Em vez de uma simples reestilização, a picape ganhará uma traseira completamente nova, com lanternas menores (que não invadem mais a tampa da caçamba) e espichadas. As caçambas terão laterais mais altas, permitindo armazenar um volume maior de carga. Mas esta não será a maior modificação da Strada.

As versões com cabine dupla serão vendidas com uma terceira porta, posicionada do lado direito do veículo. Sua abertura será no sentido invertido ao convencional - a chamada "porta suicida" - e se dará apenas quando a porta do passageiro estiver aberta. A solução, ainda inédita no segmento de picapes compactas, fez muita gente dentro (e fora) da Fiat chamá-la de "Strada Veloster". 

A gama de motorizações não terá alterações significativas. Segundo informações do site Autossegredos, a versão Working, o antigo motor Fire 1.4 cede lugar para o 1.4 Fire EVO, já utilizado em Uno, Palio e 500. O 1.6 E.TorQ ficará com a Trekking e o 1.8 E.TorQ equipará as versões Adventure, com câmbio Dualogic como opcional. Pela ausência de camuflagens mais pesadas, é provável que a Strada esteja em seus testes finais antes do lançamento. A picape pode estrear no mercado ainda neste ano, afinal, a Strada é um dos poucos modelos da Fiat que ainda não entraram na linha 2014.

MPT tenta impedir entrada de máquina irregular na Hyundai


Ministério Público do Trabalho apontou falhas de segurança na unidade.
Equipamento fora da norma põe operários em risco, afirma Procuradoria.

Do G1 Piracicaba e Região

Funcionários da Hyundai entram em greve em fábrica de Piracicaba (Foto: Mateus Medeiros/Sindicato dos Metalúrgicos)MPT apontou irregularidades na fábrica da Hyundai
(Foto: Mateus Medeiros/Sindicato dos Metalúrgicos)
Após fiscais do Ministério Público do Trabalho (MPT) terem encontrado máquinas fora das normas brasileiras de segurança na fábrica da Hyundai em Piracicaba (SP), no ano passado, a Procuradoria tenta agora impedir que novos equipamentos irregulares cheguem ao parque industrial automotivo da cidade. O consulado sul-coreano foi notificado para intermediar o processo junto às empresas na Coreia do Sul. Em fábricas que se instalaram em Piracicaba para fornecer peças para a Hyundai também foram encontradas irregularidades, diz o MPT.
Apesar de a montadora já ter regularizado a situação de seu maquinário, conforme o Ministério Público, a preocupação atual é com projetos de expansão tanto da Hyundai quanto das fornecedoras instaladas no município. A Procuradoria do Trabalho se reuniu nesta quinta-feira (29) com o cônsul Kim Joo Hoom, responsável pelos Assuntos e Negócios do Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Sul para solicitar a intermediação dele sobre o assunto.
De acordo com informações do MPT, por meio de assessoria de imprensa, a Hyundai montou seu parque industrial com máquinas e equipamentos comprados no exterior e que não atendiam à Norma Regulamentadora nº 12, que prevê a diminuição de riscos de acidentes.
Outras irregularidades
Desde o ano passado, segundo nota da assessoria, as condições de trabalho na fábrica coreana são investigadas. A procuradora Maria Stela Guimarães de Martin conversou com o cônsul também sobre a entrada de coreanos no Brasil sem visto regular para o trabalho.
O MPT diz ter identificado ainda questões relacionadas às jornadas de trabalho na Hyundai em Piracicaba. Este assunto é negociado com a empresa para regularização, diz a nota da assessoria da Procuradoria. Recentemente, a montadora anunciou a criação de um terceiro turno de trabalho na fábrica, mas a medida ainda não atende plenamente as exigências, conforme a Procuradoria.
Confira imagens da linha de produção da fábrica da Hyundai em Piracicaba, inaugurada nesta sexta-feira (9) (Foto: Thomaz Fernandes/G1)Máquinas não seguem a norma de segurança
brasileira, diz MPT (Foto: Thomaz Fernandes/G1)
Operários em risco
De acordo com o MPT, os equipamentos que não seguem a Norma Regulamentadora nº12 apresentam riscos à segurança dos operários da fábrica, já que não possuem proteções e sensores contra acidentes. A intenção da Procuradoria em notificar o cônsul sul-coreano é que ele notifique a matriz da fábrica na Coreia do Sul, além de prevenir a entrada de equipamentos irregulares no Brasil.
Ainda segundo informações da assessoria do MPT, a Procuradoria apurou também que as fornecedoras da Hyundai no município têm projetos de ampliação e, para isso, devem importar mais máquinas fora do padrão. Os fiscais do Ministério Público do Trabalho devem acompanhar a chegada dos equipamentos e interditá-los imediatamente caso não atendam a regra brasileira.
Posição da Hyundai
Por meio da assessoria de imprensa, a empresa divulgou na tarde desta sexta-feira (30) uma nota sobre o assunto. “Até o momento a Hyundai Motor Brasil não foi oficialmente notificada pelo Ministério do Trabalho sobre a investigação referente à presença ilegal de trabalhadores estrangeiros, máquinas irregulares ou carga de trabalho excessiva em sua fábrica em Piracicaba", diz a montadora.
A nota da empresa diz ainda que desde o início do processo de instalação da fábrica no Brasil são tomados "cuidados no que diz respeito à segurança" dos funcionários. A assessoria afirmou também que a Hyundai tem uma Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) e realizou nos últimos três anos a Semana Anual de Prevenção de Acidentes (Sipat).
"Além disso, a Hyundai terá o terceiro turno na produção com o objetivo principal de eliminar horas extras e melhorar o fluxo de operação. Caso sejamos notificados oficialmente sobre a investigação, manteremos nosso compromisso de contribuir para as ações e investigações legítimas que visam proteger a segurança de nossos funcionários”, finaliza a nota.

Jovens na Arábia Saudita decoram carros com pedras


Nova moda é chamada de Tahjir ou ‘apedrejamento’.
Veículos são levantados sobre pilhas de pedras e tijolos.

Da Reuters

A nova moda adotada por jovens na Arábia Saudita é levantar carros sobre pilhas de pedras e tijolos. Chamada de “arte” pelos sauditas, esta prática ganhou o apelido de Tahjir ou "apedrejamento".
Jovens montam seus carros em pedras na cidade saudita de Duba  (Foto: Mohamed Al Hwaity/Reuters)Jovens montam seus carros em pedras na cidade saudita de Duba (Foto: Mohamed Al Hwaity/Reuters)
Jovem coloca pedra sobre para-brisa de carro, a nova moda na Arábia Saudita (Foto: Mohamed Al Hwaity/Reuters)Jovem coloca pedra sobre para-brisa de carro, a nova moda na Arábia Saudita (Foto: Mohamed Al Hwaity/Reuters)

Desfile com milhares de motos celebra 110 anos da Harley-Davidson


Passeio foi realizado em Milwaukee, cidade sede da empresa.
Cerca de 100 mil pessoas vieram participar das comemorações.

Rafael Miotto Do G1, em Milwaukee (EUA) - O jornalista viajou a convite da Harley-Davidson

Brasileiros participam das comemorações dos 110 anos da Harley-Davidson nos EUA (Foto: Rafael Miotto/G1)Brasileiros participam das comemorações dos 110 anos da Harley-Davidson nos EUA (Foto: Rafael Miotto/G1)
Ao menos 6 mil motocicletas foram reunidas neste sábado (31), em Milwaukee, nos Estados Unidos, para celebrar os 110 anos da Harley-Davidson. O ato faz parte das celebrações que ocorrem na cidade até este final de semana e finaliza as comemorações que passaram por onze países, incluindo Brasil, China e Itália, neste último, os motociclistas receberam a benção do Papa Francisco.
Apesar de a maioria dos participantes dos festejos em Milwaukee ser americana, pessoas de todo o mundo vieram à cidade. Segundo a organizadora do evento, 100 mil pessoas participam da festividade neste sábado.
Entre as atividades proporcionadas na cidade, estão shows, passeios ao Museu Harley-Davidson e visitas a uma das fábricas da empresa.
Fãs do Brasil, China, Rússia, Holanda, Austrália e França, entre outros, são esperados para a festa que vai até domingo (1º). “Estamos nos tornando uma empresa mais global. É inspirador receber tanta gente aqui, vamos ter muita história para contar”, disse Mark-Hans Richer, vice-presidente sênior da Harley-Davidson.
  •  
Harley-Davidson termina comemorações de 110 anos neste fim de semana, nos EUA (Foto: Rafael Miotto/G1)Harley-Davidson termina comemorações de 110 anos neste fim de semana, nos EUA (Foto: Rafael Miotto/G1)
  •  
Fãs do Brasil, China, Rússia, Holanda, Austrália e França participam do evento (Foto: Rafael Miotto/G1)Fãs do Brasil, China, Rússia, Holanda, Austrália e França participam do evento (Foto: Rafael Miotto/G1)
Fãs aguardam início do desfile (Foto: Rafael Miotto/G1)Fãs aguardam início do desfile (Foto: Rafael Miotto/G1)

Recife tem maior índice de sobrepeso entre capitais do Nordeste


Mais da metade da população da cidade está acima do peso, diz pesquisa.
Médico aponta questão cultural alimentar e falta de exercício como causas.

Katherine Coutinho Do G1 PE

Busca por salgados, massas, associado por falta de exercício contribui para aumento de pessoas com sobrepeso no Recife. (Foto: Katherine Coutinho / G1)Busca por salgados e massas, associada à falta de exercício, contribui para aumento de pessoas com sobrepeso (Foto: Katherine Coutinho / G1)
O número de pessoas com excesso de peso no Recife cresceu nos últimos seis anos. Pesquisa do Ministério da Saúde mostra que a cidade tem o maior índice de pessoas com sobrepeso entre as capitais nordestinas, atingindo 53,3% da população em 2012 – em 2006, era 44,4%. A quantidade de obesos também aumentou, de 12,3% para 17%, índice que ocupa a sexta posição na região.
Sobrepeso atinge mais da metade da população do Recife. (Foto: Katherine Coutinho / G1)Sobrepeso atinge mais da metade da população do Recife
(Foto: Katherine Coutinho / G1)
O crescimento do número de pessoas com problemas de peso está associado a um problema cultural, acredita o coordenador do programa de Cirurgia da Obesidade do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), da Universidade de Pernambuco (UPE), Pedro Cavalcanti. “O problema é que é muito mais fácil produzir um macarrão, que é bem calórico, do que comer corretamente. É claro que tem uma questão cultural, a comida típica. É muito carboidrato que o nordestino come, porque era necessário. O gasto calórico com trabalho braçal era muito grande [no passado]”, aponta Cavalcanti.
O levantamento ainda revela que frutas e hortaliças vêm sendo deixadas de lado pela população, com apenas 19,3% tendo ingerido as cinco porções diárias recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS). “É mais barata e prática a alimentação mais calórica. Se você tem acesso pleno ao alimento, você não come tão errado, quanto aqueles que têm acesso restrito”, acredita o médico.
José Aureliano não resiste a uma galinha com cuscuz no café da manhã. (Foto: Katherine Coutinho / G1)José Aureliano não resiste a uma galinha com cuscuz no
café da manhã (Foto: Katherine Coutinho / G1)
O aposentado José Aureliano da Silva, 73 anos, está entre aqueles que tem sobrepeso e não consome diariamente o recomendado de frutas e legumes. “Eu compro, mas não como todo dia. Até tento fazer uma dieta, mas hoje mesmo comi cuscuz com guizado de galinha no café da manhã. Sei que não devia, só que não resisto ao tempero da minha mulher”, admite.
Quem também não resiste a um prato de macaxeira, bode guizado e outras comidas típicas é o administrador de empresas Herbert Alexandre, 63 anos. Atleta durante a juventude, manteve a alimentação calórica, mesmo com a diminuição de exercícios físicos ao passar dos anos. “A gente nem sempre se policia de diminuir o que come. Eu sei que estou acima do peso, a falta do exercício contribui. Fui criado com essa alimentação rica, você não consegue simplesmente deixar”, conta.
A diminuição do exercício físico, com a substituição de caminhadas por percursos feitos de carro ou motocicleta, também aparece como fator contribuinte para o aumento do número de pessoas com excesso de peso. O estudo aponta que apenas 31,7% da população da capital pratica atividade física nos horários livres. “O estilo de vida como um todo, como a falta cada vez maior de atividade física somada a uma alimentação cada vez mais desregrada, você vê pessoas acima do peso que podem ser tornar obesos se não houver uma mudança de atitude”, alerta Cavalcanti.
Tempo para comer e fazer exercício falta para Ana Patrícia. (Foto: Katherine Coutinho / G1)Ana Patrícia diz que falta tempo para comer e fazer exercício
(Foto: Katherine Coutinho / G1)
Trabalhando em um dos quiosques do Mercado de São José, no Centro do Recife, a comerciante Ana Patrícia Ferreira, 42 anos, admite que não consegue ter horário para as refeições nem para exercícios físicos. “Quando devia estar comendo, estou servindo almoço. Como salada, verdura, só não sou muito de frutas e suco. Sei que estou acima do peso, até tento fazer dieta, mas é muito difícil com essa rotina”, explica.
A ex-agente de saúde Maria Betânia Marques, 46 anos, sempre esteve entre os considerados ‘gordinhos’. “Eu tinha cinturinha até, perna grossa, rosto bonito”, recorda. Com 1,48 m de altura, ela chegou a pesar 130 quilos e acabou perdendo o emprego por levar mais tempo que os outros profissionais para cumprir as rotas de inspeção. “Ninguém entendia, era aquela coisa de ‘a gorda atrapalha a gente’. Você se sente descriminado”, lamenta.
Atualmente com 118 quilos, Maria Betânia está na fila para fazer a cirurgia de obesidade. “Eu estou me cuidando. Acabei desenvolvendo diabetes, pressão alta, sinto dor nas pernas. As pessoas precisam reconhecer que o sobrepeso é um problema e que as pessoas precisam de ajuda sim, o quanto antes. É horrível você explicar o que você sente e ninguém acreditar”, conta.
Maria Betânia não consegue se olhar no espelho. (Foto: Katherine Coutinho / G1)Maria Betânia afirma que não consegue se olhar no
espelho (Foto: Katherine Coutinho / G1)
A rotina alimentar dela tinha coxinha, hambúrguer, pastel, leite condensado, entre outras guloseimas. A reeducação alimentar ajudou, mas a idade e os problemas de saúde resultantes dificultaram a luta com a balança. “Minha gordura não me impede de falar, mas as pessoas me discriminam. Admito, eu não me olho no espelho, só o rosto. Não consigo. Eu quero poder voltar a melhor, poder respirar bem, andar”, comenta Maria Betânia.
Já a estudante Beatriz dos Santos, 20, já se vê com dificuldade de grandes caminhadas. Está com cirurgia de redução do estômago marcada. “O que mais me incomoda é não encontrar roupa, mas estou fazendo isso principalmente por causa da minha saúde. Estou preocupada com o meu futuro, quero ser bióloga, trabalhar em um zoológico, reserva florestal”, diz. Para isso, sabe, precisa mudar de vida. “Sempre fui apaixonada por doces, sei que é uma mudança de atitude, de vida mesmo. Estou disposta a ter uma vida mais saudável”, acrescenta.
Beatriz está disposta a mudar de vida para conseguir emagrecer. (Foto: Katherine Coutinho / G1)Beatriz está disposta a mudar de vida para conseguir
emagrecer (Foto: Katherine Coutinho / G1)
Para o médico do Huoc, o caso da ex-agente de saúde se soma a outros que começam com sobrepeso e falta de exercício e acabam resultando em um quadro de obesidade. “É uma bola de neve. No momento que o paciente engorda, aumenta os níveis de insulina, a resistência insulínica. A insulina da fome, ele engorda mais. Quanto mais diabético, mais fome, mais gordo vai ficando. É uma doença gravíssima, porque uma coisa vai levando a outra. A doença se agrava. Quanto mais obeso, mais doente. Hoje, é tudo uma síndrome metabólica, diabetes, hipertensão, obesidade, entre outros”, explica Pedro Cavalcanti.