segunda-feira, 30 de setembro de 2013


15 médicos estrangeiros podem começar a atuar no Piauí nesta terça


Ministério autorizou os profissionais que pediram o documento dia 10.
Até dia 19, todos os médicos devem estar com registros liberados.

Do G1 PI

A partir desta terça-feira (1º), 15 dos 19 médicos com diploma estrangeiro do programa Mais Médicos que devem trabalhar no Piauí podem iniciar a realização das suas atividades. Segundo informações do Ministério da Saúde, os profissionais que entraram com o pedido de registro no dia 10 de setembro estão com os documentos liberados.
Até ás 17h desta segunda-feira (30), o Ministério entrou em contato com três prefeituras que estão com os médicos devidamente registrados para desempenhar suas funções, e as demais devem ser notificadas até a manhã desta terça-feira (1º), garantiu o MS.
Ainda de acordo com o Ministério da Saúde, os quatro profissionais restantes ainda não receberam o registro por terem dado entrada na documentação posteriormente. A previsão, é que até o dia 19 todos os médicos estejam com os documentos liberados.
Os 19 profissionais, sendo 18 cubanos e um brasileiro formado no exterior estão divididos em 10 cidades: Esperantina (três médicos), Acauã (dois), Barras (dois), Betânia do Piauí (dois), Campinas do Piauí (dois), Cocal (dois), Morro Cabeça no Tempo (dois), Pio IX (dois), São Miguel do Tapuio (dois) e São João do Piauí (um).

Idosos também podem ter vida sexual ativa, defende aposentado

Dia Internacional do Idoso é comemorado nesta terça-feira (1º).
Médico revela principais problemas enfrentados por iodos.

Do G1 SE

Idade dos casais varia entre 55 e 85 anos (Foto: Chico Batata/Agecom)Dia Internacional do Idoso é comemorado nesta terça-feira (1º) (Foto: Chico Batata/Agecom)
José Augusto Prado é médico aposentado e voluntário há 22 anos do Lar de Idosos Nossa Senhora de Lourdes (Same), em Aracaju, durante a entrevista concedida ao G1 no Dia Internacional do Idoso, comemorado nesta terça-feira (1º), ele fala sobre a vida sexual e abandono familiar dos idosos, além de mostrar sua percepção do serviço público de saúde em Sergipe.
G1: Por que a vida sexual do idoso ainda é vista com preconceito pela sociedade?
Dr. Augusto Prado -
A sociedade com o um todo, tende a descartar o idoso. Considera incapaz, impotente, improdutivo, imbecil e demente. Quando esse idoso ainda permanece com certo nível da libido e com relativa atividade sexual é logo taxado de imoral, indecente, doente mental, por considerar que esse tipo de atividade é exclusiva do jovem, o que é uma pura e mera ilusão.
G1: O sexo pode favorecer na qualidade de vida do idoso?
Dr. Augusto Prado -
Aqueles que se mantêm ativos, seguramente possuem e  desfrutam de um nível de qualidade de vida bem melhor, pois o sexo além de proporcionar um prazer físico, tem um significado adicional que representa um nível  bom de saúde orgânica, seja ela física ou psíquica.

G1: A saúde pública em Sergipe está preparada para cuidar do paciente idoso?
Dr. Augusto Prado –
De acordo com o que observamos no dia-a-dia estas políticas não se mostram eficientes para o atendimento dessa demanda tão especial, como ser social e merecedor do maior respeito. E várias razões levam os dirigentes a não se interessarem na eficácia dessas políticas: o idoso, na sua maioria não mais produz, não vota e não tem mais o poder de comando familiar. Sua sobrevida é naturalmente bem mais curta que a população em geral, no entanto recebe dos cofres públicos recursos de aposentadoria ou pensão.

G1: Qual o ponto mais forte ou mais fraco desse serviço aqui no estado?
Dr. Augusto Prado
- A mais forte é a distribuição de medicamentos, porém nem sempre é eficiente. Já a mais fraca é a baixíssima atenção que é dispensada a esse grupo que agora não mais desperta o interesse político e social dos governantes.

G1 - Que tipo de comportamento familiar favorece a depressão no idoso?
Dr. Augusto Prado -
O comportamento do grupo familiar como a desatenção, falta de afeto, diálogo alegre e respeitoso, ausência de cuidados básicos, que somados levam a exclusão familiar.

Prefeito de município de SE troca iluminação pública para a cor verde


Foram instaladas 22 lâmpadas na única avenida da cidade.
Mudança está causando polêmica entre os moradores.

Do G1 SE
O prefeito do município de Telha região do Baixo São Francisco, em Sergipe, Domingos Santos Neto, resolveu mudar a cor da iluminação pública da cidade para a cor verde. A troca custou aos cofres públicos R$ 2.100. Na única avenida da cidade foram instaladas 22 lâmpadas.
A mudança está causando polêmica entre os moradores. “Gente olha para ela e se encadeia É um neon forte”.
A ideia da iluminação surgiu do prefeito que quis homenagear a cidade com as cores da bandeira. Satisfeito com a mudança, o prefeito disse que repetiria se a bandeira fosse de outra cor.
“Se eu encontrasse no comércio a cor vermelha, seria vermelha, se encontrasse a cor roxa, seria roxa. A questão não é política. A questão é homenagear a cidade”.
Segundo a companhia energética que atua na cidade, não há proibição em trocar as lâmpadas, nem há aumento da conta.

Entenda a crise que pode ‘parar’ o governo dos Estados Unidos


Congresso precisa aprovar orçamento para permitir gastos federais.
Museus, parques e emissão de passaportes podem parar.

Do G1, em São Paulo
Um impasse político em torno do orçamento dos Estados Unidos pode fazer com que grande parte do setor público do país pare de funcionar a partir da 0h01 desta terça-feira (1º).
Entenda o que levou o país a essa situação e o que pode acontecer.
Por que os Estados Unidos podem parar?
O governo federal pode ficar sem permissão para gastos não essenciais.
Por que isso acontece?
O Congresso precisa aprovar um Orçamento para permitir os gastos federais, o que costuma ser feito com antecedência – mas o prazo termina nesta segunda-feira (30).
Sem esse orçamento, o governo federal vem tendo seus gastos garantidos por permissões temporárias, chamadas de “resoluções continuadas”. A última, aprovada em março, expira nesta segunda.
Os EUA estão sem dinheiro para pagar essas contas?
Não. No momento, o que falta é essa autorização para realizar gastos. Em algumas semanas, no entanto, o país deve atingir o limite de endividamento aprovado pelo Congresso. Se um acordo para elevar esse limite não for alcançado, aí sim, poderá faltar dinheiro ao governo para pagar empréstimos e cumprir compromissos financeiros.
O que acontece sem a aprovação para continuar a gastar?
A partir da 0h01 desta terça-feira (1º), os serviços considerados não essenciais devem ser paralisados. Cerca de 800 mil trabalhadores federais serão colocados em licença não remunerada.
Quais serviços serão interrompidos?
Ficarão fechados parques nacionais e museus. A emissão de passaportes para norte-americanos poderá ser interrompida ou sofrer atrasos, assim como de vistos para estrangeiros (a porta-voz do Departamento de Estado, Jen Psaki, no entanto, afirmou que isso não deve ocorrer ao menos em um primeiro momento). O processamento de impostos pode sofrer atrasos, assim como o pagamento de alguns benefícios, como os direcionados aos veteranos das Forças Armadas.
Também podem ser interrompidos os pagamentos de subsídios agrícolas e novas concessões de benefícios sociais e de garantias federais para empréstimos, incluindo para pequenas empresas e compra de imóveis. Serviços de coleta de lixo também podem sofrer interrupção em Washington, onde são controlados pelo governo federal.
O que continua funcionando?
O fechamento não deve afetar o controle de tráfego aéreo, controle de passaportes, pagamentos de pensões, correios, serviços militares, serviços médicos e controle de fronteiras, entre outros.
Por que o Congresso não aprova uma nova permissão para gastos?
Há um impasse entre os partidos Democrata, do presidente Barack Obama e Republicano.
Os republicanos, que comandam a Câmara, se recusam a aprovar uma nova permissão de gastos se não forem atendidos dois pedidos: adiar em um ano a entrada em vigor da lei de assistência à saúde do presidente Obama – o chamado “Obamacare” – e eliminar um imposto criado para financiar a cobertura de pessoas sem plano de saúde. Essas pessoas devem começar a ser cadastradas nesta terça-feira. Os democratas, por sua vez, não querem mudanças no projeto de saúde.
Já houve outras paralisações como a que pode ocorrer agora?
Sim. A última aconteceu em 1995/1996, quando os serviços essenciais foram paralisados uma semana antes do Natal, por 26 dias, durante o governo do também democrata Bill Clinton.
Quais as consequências para a economia?
A paralisação dos serviços pode impactar o crescimento econômico do país. Entre outras consequências, o governo pode ter mais dificuldade em vender títulos para se financiar, e acabar elevando as taxas de juros. Taxas mais altas atrapalham o crescimento da economia, pois tornam mais caro investir. Por outro lado, isso pode gerar consequências negativas para os demais países, pois juros mais altos nos EUA tenderão a atrair recursos e “esvaziar” de dólares o resto do mundo.

Manifestantes pedem passe livre e fecham BR-101 em Natal


Cerca de 100 pessoas participam de manifestação na rodovia federal.
Manifestantes pedem aprovação de projeto do passe livre para estudantes.

Do G1 RN

Trânsito ficou lento na BR-101 em Natal (Foto: Muriu Mesquita)Trânsito ficou lento na BR-101 com protesto em Natal (Foto: Muriu Mesquita)
Um grupo de manifestantes fechou a BR-101, em Natal, para protestar nesta segunda-feira (30) pela aprovação do projeto de lei que institui o passe livre para estudantes no transporte público da capital potiguar. O projeto de lei tramita na Câmara Municipal. A concentração foi iniciada às 17h nas imediações do shopping Via Direta, na zona Sul de Natal. Cerca de 100 pessoas participam da manifestação, segundo a Polícia Militar.
O subcomandante do Policiamento Metropolitano, coronel Alarico Azevedo, até o momento o protesto transcorre pacificamente. A Polícia Militar vem acompanhando a caminhada dos manifestantes, que se deslocam pela via marginal da BR-101.

A última manifestação pelo passe livre aconteceu no dia 20 de setembro, quando cerca de 200 manifestantes foram das proximidades do shopping Midway Mall até a Praça André de Albuquerque, na zona Leste da capital potiguar. No trajeto, vidros da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, do Sindicato dos Médicos do RN e de uma loja de vestuário foram quebrados.

Mais 2.000 cubanos devem chegar esta semana ao Brasil


Profissionais participarão da segunda etapa do programa Mais Médicos. Apenas nesta segunda-feira, 135 médicos desembarcam em Vitória

Médicos cubanos na chegada ao Brasil no aeroporto de Brasília - (24/08/2013)
Médicos cubanos que participam da primeira etapa do Mais Médicos chegaram ao Brasil em agosto (Fernando Bizerra Jr/EFE)
Até o final desta semana, mais 2.000 médicos cubanos devem desembarcar no Brasil para participar da segunda etapa do programa federal Mais Médicos. Com a vinda desse segundo grupo, chega a 2.400 o número de "médicos importados" da ilha dos irmãos Castro. Na tarde desta segunda-feira, 135 médicos chegaram em Vitória — ao todo, serão 750 na capital do Espírito Santo. Ao longo desta semana, três outras capitais brasileiras receberão os cubanos: 500 em Brasília, 450 em Belo Horizonte e 300 em Fortaleza.
De acordo com o Ministério da Saúde, além dos cubanos, outros 149 profissionais graduados no exterior devem fazer parte da segunda etapa do Mais Médicos, incluindo 44 brasileiros. Esses médicos iniciarão na próxima segunda-feira o módulo de treinamento, que tem duração prevista de três semanas. A maioria deles atuará nas regiões Sul e Sudeste, que receberão, respectivamente, 61 e 30 profissionais. O Nordeste receberá 27 médicos, e o Norte, 23. A região menos atendida será a Centro-oeste, que contará com apenas oito profissionais.
Ainda segundo a pasta, 532 médicos graduados no exterior finalizaram o processo de inscrição para a segunda rodada do programa. Mas somente 149 tiveram as documentações validadas pelos consulados e, portanto, estão aptos a participar do Mais Médicos.
Primeira etapa — A atuação da primeira etapa de profissionais do Mais Médicos teve início em setembro, e foi marcada por faltas e desistências. Além desses problemas, há também o embate entre o Ministério da Saúde e os Conselhos Regionais de Medicina sobre a exigência das documentações para que sejam emitidos os registros provisórios, que permitem o trabalho dos médicos estrangeiros no Brasil.
VEJA.COM

Brasil registra déficit fiscal para agosto pela primeira vez desde 2001


Trata-se do primeiro resultado negativo para o esforço fiscal necessário para o pagamento da dívida desde que a série histórica foi criada, há doze anos

Produção de cédulas de notas de 50 reais na Casa da Moeda no Rio de Janeiro
Deterioração fiscal: setor público não consegue fazer superávit em agosto (Marcelo Sayão/EFE)
O Brasil registrou em agosto seu primeiro déficit primário para o mês desde o início da série histórica, em 2001. O déficit de 432 milhões de reais acumulado em agosto significa que o governo não conseguiu economizar recursos para engordar o montante necessário para pagar os juros da dívida em 2013. Segundo o Banco Central, que divulgou a nota, o déficit foi causado pelos maiores gastos com a Previdência. Contudo, pesou também a queda da arrecadação de impostos.
O resultado foi bem pior que o esperado por analistas, cuja mediana apontava para saldo positivo de 1,85 bilhão de reais. Em julho, o país havia registrado superávit primário de 2,287 bilhões de reais. Em 12 meses até agosto, a economia feita para pagamento de juros foi equivalente a 1,82% do Produto Interno Bruto (PIB), longe da meta do governo para o ano, de 2,3%. No acumulado dos primeiros oito meses, o esforço fiscal está em 1,72% do PIB.
Curiosamente, nesta segunda-feira, o BC e o ministro da Fazenda, Guido Mantega, emitiram declarações afirmando que o cumprimento da meta de superávit não é necessário para reduzir o endividamento público. Segundo Mantega, o governo tem sido capaz de reduzir o endividamento sem cumprir a meta cheia. O ministro fez tal afirmação em evento organizado pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Já o BC declarou que um superávit "amplo" não é necessário no Relatório Trimestral de Inflação divulgado nesta segunda.
O déficit primário em agosto foi causado pelo resultado negativo de 55 milhões de reais do governo central, formado pelo governo federal, BC e Previdência Social. Em agosto, as contas públicas foram afetadas pelo início do pagamento do 13º salário a aposentados e pensionistas, aumentando o rombo da Previdência que, segundo o BC, ficou em 5,733 bilhões de reais. O resultado apurado pelo BC é bem pior do que o divulgado pelo Tesouro Nacional na sexta-feira, que mostrava um superávit primário de 87 milhões de reais do governo central — valor considerado baixo, porém, ainda no campo positivo.
Ainda segundo o BC, os estados e municípios tiveram déficit de 174 milhões de reais no mês passado, enquanto que as empresas estatais tiveram saldo negativo 203 milhões de reais.
O BC informou ainda que o déficit nominal - receitas menos despesas do governo, incluindo pagamento de juros - ficou em 22,303 bilhões de reais no mês passado, enquanto a dívida pública representou 33,8% do PIB, ante 34,1% em julho, e chegou a 1,573 trilhão de reais. Em dezembro de 2012, a dívida estava em 35,2% do PIB.
No acumulado do ano, o superávit primário soma 54,013 bilhões de reais, sendo 37,441 bilhões de reais feitos pelo governo central e 16,774 bilhões de reais economizados por Estados e municípios. A meta cheia de superávit primário para este ano era de 155,9 bilhões de reais, ou cerca de 3,1% do PIB, mas o governo já reduziu a meta a 2,3%, ou 111 bilhões de reais. Isso significa que, para cumprir a meta, o governo terá de economizar em apenas quatro meses o mesmo valor economizado ao longo de todo o ano.
Os resultados fracos até agosto também foram resultado do baixo dinamismo da receita, afetada pelo mau desempenho da atividade econômica do país, e altos gastos com custeio da máquina pública.
(Com Reuters)

Casino Callgirl repete a dose da 1ª etapa e a equipe do B2B Ranch fatura títulos importantes na 2ª etapa Campeonato Estadual





Aconteceu no último final de semana de 27 a 29 de Setembro a 2ª etapa do Campeonato Estadual RJQM de 2013/ 2014 que teve como palco o Centro Hípico de Sapucaia na cidade de Nossa Senhora de Aparecida no interior do Rio de Janeiro. Com cerca de 470 inscritos para a modalidade de três tambores e premiação superior a R$ 50 mil o evento contou ainda com o GP Rancho G2 que premiou os participantes em três divisões.
E exatamente durante o GP do Rancho G2 a sensacional fêmea Casino Callgirl (Dash Ta Fame x Casino Lights por Sixarun) montada por Rodrigo Fernades de Oliveira obteve lugar de destaque entre os mais de 160 conjuntos inscritos. A dupla que já havia sido a mais rápida na primeira etapa repetiu o excelente desempenho e garantiu o título da categoria se consagrando novamente como a mais rápida do evento graças ao tempo de 17,687 segundos. Ainda no GP, Rodrigo correu a excepcional Three Carat Diamond (Três Seis x Dangle a Carat por Juno Dat Cash) e ambos garantiram o título de reservados campeões marcando 17,744 segundos, o terceiro melhor tempo de toda a prova. Além da dobradinha do B2B Ranch durante o GP do Rancho G2 os atletas também obtiveram ótimos resultados nas demais categorias.
Na Máster, Maria Izabel Diniz correu Eastwind Playboy B2B (Playboys Goldust x Opera Boy por Silver Boy WJ) e marcou 18,061 segundos faturando o título de campeã da categoria. Sob a sela de Brub Lea Lad HRB (Brubb Kidding x Lea Alamitos Bar por Alamitos Lad) Bebel também fez bonito e faturou o título de reservada campeã com o tempo de 18,182 segundos garantino outra dobradinha a equipe do B2B Ranch. Ainda na Máster, Odilon Diniz foi TOP FIVE montando dois animais. Em conjunto com o irmão próprio de Eastwind Playboy, o alazão Derby Playboy B2B (Playboys Goldust x Opera Boy por Silver Boy WJ), Odilon marcou 18,688 segundos e montando Rockin Gold Paris (Frenchmans Guy x Willys Rockin por Jet N Rocket) o tempo foi de 18,764 segundos.
Na modalidade de Seis Balizas, Bebel montou Brub Lea Lad novamente, e fez bonito na categoria Máster marcando 20,643 segundos ficando com o título da categoria.
Localizado a cerca de 120 km da capital do estado o B2B Ranch fica na cidade de Três Rios, e aloja alguns dos melhores atletas de três tambores da atualidade para saber mais sobre seus acessem www.b2b.ranch.com.br
Por Halysson Pontes
MTB – 71366/SP
(11) 99590 9000
halyssonpontes@gmail.com
www.assessoriapontes.com.br

Pequenos agricultores apostam no cultivo de ervilha em Barbacena, MG


Safra anual é de 600 toneladas cultivadas em uma área de 100 hectares.
Zona rural é responsável pelo maior produção de ervilha do Estado.

Do Globo Rural
O cultivo da ervilha é a aposta de pequenos agricultores de Barbacena, em Minas Gerais. A zona rural do município é responsável pelo maior produção de ervilha do Estado. A safra anual é de 600 toneladas cultivadas em uma área de 100 hectares dividida em pequenas propriedades
A colheita dos quase 10 mil pés da propriedade do agricultor Roberto Dias rende de 10 a 12 caixas de 12 quilos por semana, produção vendida na Ceasa de Barbacena. “Há uma variação de preço de R$ 25 a R$ 30 a caixa. Se fosse um pouco mais, seria melhor. Não rende para colher. Mas, a gente fica satisfeito com a valorização”, diz.
Há cerca de 10 anos, muitos produtores da região passaram a vender a hortaliça em embalagens de 250 gramas. O agricultor vende cada embalagem por R$ 1,00. A colheita é feita durante o ano todo.

Cadastro Ambiental Rural define prazo para regularizar propriedades


Sistema integrado do cadastro foi lançado em Porto Alegre, RS.
Programa deve ser levado até dezembro para os outros Estados.

Do Globo Rural

Foi lançado, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, o Sistema Integrado do Cadastro Ambiental Rural (CAR). Os agricultores agora têm prazo definido pra regularizar as propriedades.
O cadastro foi a maneira encontrada pelo governo para facilitar as políticas de planejamento do meio ambiente e aumentar o monitoramento, além do combate ao desmatamento e outros crimes. Para isso, serão necessárias informações pessoais do dono do imóvel, a comprovação da propriedade ou posse e a identificação da área. O programa deve ser levado até dezembro para os outros Estados.
O Ministério do Meio Ambiente espera mapear todas as áreas rurais do país em até dois anos. A partir de maio de 2017, o produtor que não fizer o cadastramento ficará impedido, por exemplo, de tirar financiamento junto às instituições financeiras do país.
O cadastro é uma exigência do novo Código Florestal brasileiro.

Pecuaristas de MS comemoram a valorização da arroba do boi


Em um mês a alta foi de quase 8%.
Aumento nas exportações do Estado ajudou na valorização da arroba.

Do Globo Rural
Os 880 animais que estão no confinamento na fazenda em Bandeirantes, na região central de Mato Grosso do Sul, devem ir para o abate até o final de novembro. Há poucos dias, o pecuarista Nedson Rodrigues encaminhou 80 cabeças para o frigorífico e recebeu R$ 103,00 pela arroba, com aumento de 7% em relação ao valor de um mês atrás.
“As contas estão fechando melhor em relação aos custos que a gente tinha. Então, se pelo menos houver estabilidade, já está bom. Se vai aumentar mais, a gente sempre espera que aumente mais”, diz Rodrigues.
O aumento nas exportações do Estado ajudou na valorização da arroba. No segundo trimestre do ano, foram enviados mais de 33 mil toneladas de carne para o mercado externo. O número é 14,7% maior em relação ao mesmo período do ano passado.
O lote de 63 animais vai para o abate nos próximos dias na propriedade do criador Ricardo Buonarott, em Ribas do Rio Pardo. O pecuarista diz que há muito tempo não encontrava preços tão atrativos. “Historicamente, outubro tem se mostrado o preço mais alto do boi. Então, acredito que vá bater na casa dos R$ 105,00 ou até mais”.

Reação do preço do suíno causa aumento no lucro do criador em MG


Valor do quilo do animal vivo mantém-se em alta há quase dois meses.
Apesar do aumento no custo de produção, há lucro com a atividade.

Do Globo Rural

O preço do quilo do suíno registrou reação, o que provocou aumento no lucro dos criadores de Minas Gerais.
Há tempo o suinocultor Valder Caixeta, de Patos de Minas, no alto Paranaíba, não vivia um momento tão bom na atividade. O valor recebido pelo quilo do animal vivo mantém-se em alta há quase dois meses.
“O mês de agosto foi um mês bom. Nós recebemos uma média de R$ 3,20 a R$ 3,30 o quilo. Esse mês de setembro, teve um aquecimento do mercado e o preço subiu um pouco. Hoje, estamos recebendo R$3,90 o quilo”, diz Caixeta.
O suinocultor, que é criador independente e não tem vínculo direto com nenhuma agroindústria, explica que o custo médio de produção de cerca de R$ 2,70 registrou leve alta, principalmente em função do preço da soja. Mesmo com o aumento, o índice de lucratividade tem valido a pena. O produtor vendo o animal com menor peso para aproveitar o mercado.
“Comercializávamos os animais na faixa de 110 quilos. Hoje, estamos comercializando com 95 quilos em função do aquecimento do mercado. Comercializamos normalmente 2,6 mil animais. Ultimamente, estamos comercializando três mil animais por mês. O animal menor vale a pena porque a eficiência de crescimento dele é boa. Então, o custo dele fica mais barato”, explica Caixeta.
A aproximação das festas de fim de ano, quando tradicionalmente aumenta o consumo da carne de porco, e a abertura de novos mercados para a carne suína brasileira no exterior são os principais fatores que contribuíram para que os preços estejam em alta, o que dá aos criadores boas perspectivas para o futuro da atividade.
De acordo com Ricardo Bartolo, diretor da Cooperativa dos Suinocultores de Patos de Minas (Suinco), os contratos de exportação para o Japão melhoraram a perspectiva de abertura de novos mercados. “O mercado de carne suína no Brasil na época de janeiro, fevereiro e março sempre sofre queda no setor de demanda. Mas se essa demanda for contrabalanceada pela nossa exportação, que é isso que a gente sente que vai acontecer, que por enquanto é um sentimento, eu acho que se essa demanda do mercado externo continuar se fortalecendo, nós vamos ter um equilíbrio. Aí sim o mercado se sustente ao longo de 2014 como um todo”, diz.

Governo venezuelano abre primeiro processo contra nova Globovisión


Canal é acusado de 'gerar inquietação na população'.
Emissora transmitiu um programa sobre a escassez de produtos no país.

Da France Presse
O Estado venezuelano abriu nesta segunda-feira (30) o primeiro "processo sancionatório" contra a Globovisión desde que o canal reduziu o tom de confrontação com o governo em maio.
A emissora está sendo processada por transmitir um programa sobre a escassez de produtos no país.
Esse é o primeiro processo contra a emissora desde sua guinada editorial e mudança na programação, após sua venda, em maio passado, a investidores do setor financeiro e de seguros.
A Comissão Nacional de Telecomunicações (Conatel) iniciou o processo administrativo dois dias depois que o presidente Nicolás Maduro pediu à Procuradoria Geral que "puna" os meios de comunicação que promovem "compras nervosas" na população, no momento em que o governo tenta amenizar a escassez.
A Conatel, órgão que regula os meios de comunicação, acusa a Globovisión "pela suposta preocupação popular, que teria se dado pela transmissão do programa 'Caso de Investigación"', informou o canal em nota divulgada em sua página na internet, na qual cita a notificação da agência governamental.
No programa, divulgado el domingo, "foram divulgados elementos ligados à suposta escassez, ou monopólio tanto de veículos como de alguns produtos alimentícios no país, na última semana", disse à imprensa o diretor da Conatel, Pedro Maldonado.
Sobre o programa, a Globovisión explicou que, por meio de depoimentos de cidadãos e especialistas, foram expostas "as dificuldades que alguns venezuelanos vivem para adquirir certos alimentos da cesta básica".
Esse é o primeiro processo contra a emissora desde sua guinada editorial e mudança na programação, após sua venda, em maio passado, a investidores do setor financeiro e de seguros. Segundo a oposição, os novos donos estariam ligados a importantes figuras chavistas.
O canal tem dez dias úteis para se defender. Se for comprovado o "crime de gerar inquietação na população", deverá pagar uma multa de até 10% da receita bruta gerada no exercício fiscal imediatamente anterior ao período em que a infração foi cometida.
Após sua venda, os novos donos da emissora anunciaram uma reformulação da política editorial, mais ao centro: deixaram de divulgar ao vivo os atos da oposição, sobretudo, de seu líder Henrique Capriles; mudaram a programação; e os jornalistas mais críticos ao governo entregaram o cargo, ou foram demitidos.
No ar desde 1994, a Globovisión confrontou durante anos o governo do falecido Hugo Chávez (1999-2013). Por causa da sua programação, já recebeu ameaças de fechamento e várias sanções administrativas, entre elas, multas de até US$ 2,1 milhões.
'Guerra psicológica'
Maldonado afirmou que há "uma guerra econômica" no país, como Maduro denuncia com frequência, "que vem das mãos do oposicionismo nacional e de algum setor do empresariado que procura gerar artificialmente uma escassez de bens e serviços".
No sábado, o presidente acusou os meios de comunicação de promover uma "guerra psicológica" para deflagrar "compras nervosas" nos venezuelanos. Maduro pediu "serenidade" à população e disse que o governo vai garantir o abastecimento de produtos alimentícios.
"Quero pedir publicamente ao procurador-geral que considere medidas especiais (...) junto ao Poder Judiciário para punirmos a guerra psicológica que exercem a imprensa escrita, a televisão e o rádio contra a segurança alimentar do povo e contra a vida econômica no país", declarou Maduro no sábado.
Nos últimos meses, aumentou a escassez cíclica de produtos básicos - como açúcar, leite, ou óleo - devido à demora na entrega de divisas para importações, em um país altamente dependente desses setores e com controle cambial desde 2003.
Para responder à crise, o governo liberou mais recursos para a compra de alimentos no exterior e ordenou maior agilidade nos trâmites de importação e entrega de dólares aos empresários, a uma taxa oficial de 6,3 bolívares por dólar.

Espanhóis são os que mostram mais interesse em vir à Copa, diz pesquisa

Estudo foi feito com mais de 20 mil pessoas em 8 países estangeiros.
Australianos e americanos aparecem em seguida no ranking.

Do G1, em São Paulo

Torcedores espanhóis - Fifa Fan Fest (Foto: Tássia Thum / G1)Torcedores espanhóis em evento da Fifa
(Foto: Tássia Thum / G1)
Segundo uma pesquisa feita com 23 mil pessoas de nove países, os espanhóis são os estrangeiros que mais têm interesse em visitar o Brasil durante a realização da Copa do Mundo, que começa no dia 12 de junho de 2014.
A pesquisa foi feita pelo site de viagens TripAdvisor entre 23 de agosto e 3 de setembro, com internautas brasileiros e da Austrália, França, Alemanha, Itália, Rússia, Espanha, Reino Unido e Estados Unidos.
Entre os entrevistados, 13% dos espanhóis disseram que querem assistir a ao menos uma das partidas. Em segundo lugar vêm os australianos (8%) e em terceiro, os americanos (7%).

Dos brasileiros, 36% disseram que pretendem participar do evento. Um em cada dez disse que não sabe se vai ou não aos jogos.

Em Abu Dhabi, chocolate e drinque de leite de camelo viram itens de luxo


Produtos são vendidos em hotéis 5 estrelas, cafeterias e aeroportos.
Sorvete, queijo e bolo também usam o ingrediente, que tem pouca gordura.

Flávia Mantovani Do G1, em Abu Dhabi - A repórter viajou a convite da Etihad

Chocolate à base de leite de camelo vendido nos Emirados Árabes Unidos (Foto: Divulgação/Al Nassma)Chocolate à base de leite de camelo vendido nos Emirados Árabes Unidos (Foto: Ralph Baumgarten/Al Nassma/Divulgação)
Em meio aos tradicionais chocolates belgas, suíços e americanos vendidos no Duty Free do aeroporto de Abu Dhabi, uma prateleira chama a atenção dos turistas. Apresentados em sofisticadas embalagens em tons de marrom e dourado, os bombons locais são feitos à base de leite do animal que é símbolo do deserto que predomina na região: o camelo-árabe (ou dromedário).
Leite de camelo em supermercado de Abu Djabi (Foto: Flávia Mantovani/G1)Leite de camelo em
supermercado de Abu Dhabi
(Foto: Flávia Mantovani/G1)
Parte da alimentação dos beduínos do Oriente Médio há séculos, o leite de camelo havia perdido espaço com a modernização e a urbanização dos Emirados Árabes Unidos, mas agora está sendo resgatado por empresas que vêm dando uma roupagem atual à tradição de seus antepassados.
O leite de dromedário é vendido nos grandes supermercados e servido no café da manhã de hotéis de luxo. Cafeterias oferecem queijos, sorvetes, iogurtes e bolos à base do ingrediente. Até drinques já estão sendo preparados com essa matéria-prima.
Um dos primeiros produtos a serem lançados foi o chocolate, criado pela empresa Al-Nassma em 2008. A receita foi desenvolvida em conjunto com especialistas de Salsburgo e de Viena, na Áustria, após dois anos de pesquisas. No aeroporto de Abu Dhabi, a caixa com nove bombons sai por 99 AED (o equivalente a R$ 60).
Segundo a empresa, o desafio foi criar um produto que não mascarasse o leve sabor salgado do leite de camelo (adquirido devido à grande quantidade de minerais), e que tivesse uma consistência cremosa mesmo com a pouca quantidade de gordura da bebida.
Chocolates de leite de camelo no Duty Free do aeroporto de Abu Dhabi (Foto: Flávia Mantovani/G1)Chocolates de leite de camelo no Duty Free do
aeroporto de Abu Dhabi (Foto: Flávia Mantovani/G1)
Hoje, a empresa exporta o chocolate para países como Japão, Malásia, França e Qatar.
Também criou uma cafeteria temática em um shopping de Dubai, o Café The Majlis, que usa o leite do animal em bebidas como chocolate quente e cappuccino (chamado ali de “camel-cino”) e também em sorvetes, bolos, muffins e até em croissants.
Também em Dubai, outra cafeteria temática, a Café2go, serve sua versão de “camel-cino”, além de “camel latte”, “camel mocha”, iogurtes e queijos com o leite do animal. O estabelecimento vai além e serve ainda sanduíches com salame, mortadela e salsicha feitas à base da carne de camelo.
A rede britânica Costa Coffee foi outra que introduziu o leite de camelo no último mês de agosto em suas filiais nos Emirados Árabes Unidos. Como o produto é mais caro do que o leite de vaca, os clientes têm que pagar um valor extra de US$ 0,40 pela versão mais exótica da bebida.
'Mixologista de leite de camelo'
Inaugurado em março deste ano, o hotel Ritz-Carlton de Abu Dhabi contratou um “mixologista de leite de camelo” -- um barman que cria drinques à base da bebida.
Leite de camelo servido no buffet do café da manhã de hotel de luxo de Abu Dhabi (Foto: Flávia Mantovani/G1)Leite de camelo servido no buffet
do café da manhã de hotel de
luxo de Abu Dhabi
(Foto: Flávia Mantovani/G1)
A ideia surgiu em julho, mês do Ramadã, quando o profissional Mohammad Daoud decidiu criar opções ricas em proteínas para que os clientes muçulmanos pudessem se alimentar após o jejum diário.
Passado o mês sagrado, o hotel manteve a novidade e oferece os drinques – que misturam o leite de camelo com morango, menta e outros ingredientes -- no seu restaurante árabe.
Saúde
Em geral, as empresas que comercializam produtos à base de leite de camelo alegam que ele é mais saudável do que o de vaca. Segundo a Al Nassma, por exemplo, os benefícios incluem mais água, menos gordura, alta quantia de proteínas e uma digestão mais fácil, que permite seu consumo inclusive por pessoas intolerantes à lactose.
A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) afirma que o leite de camelo tem, de fato, grande quantidade de água (entre 84% e 90% de sua composição) e, consequentemente, menos gordura, com uma porcentagem que varia entre 2,6% e 5,5%.
O orgão também afirma que ele tem três vezes mais vitamina C do que o leite de vaca, e que seu gosto levemente salgado vem da grande quantidade de sódio e de cloreto.
Camelos da fazenda Camelicious, nos Emirados Árabes Unidos (Foto: Divulgação/Al Nassma)Camelos-árabes (dromedários) da fazenda Camelicious, nos Emirados Árabes Unidos (Foto: Ralph Baumgarten/Al Nassma/Divulgação)

Nova York premia 3 com tour no One World Trade Center em construção


Vencedores de concurso de fotografia puderam levar família para passeio.
Eles estão entre os primeiros a conhecer prédio, que deve abrir em 2014.

Da Associated Press

Os ganhadores do concurso fotografam a vista do One World Trade Center (Foto: Mark Lennihan/AP Photo)Os ganhadores do concurso fotografam a vista do One World Trade Center (Foto: Mark Lennihan/AP Photo)
Um concurso de fotografias organizado pelo One World Trade Center, edifício localizado onde antes ficavam as Torres Gêmeas, escolheu três pessoas para serem as primeiras a fazer um tour no prédio, ainda inacabado.
Dois desses ganhadores, William Duffy, de Nova York, e Filip Michalowski, do estado de Connecticut, fizeram o passeio nesta sexta-feira (27). O outro vencedor mora na Grécia e vai fazer o tour no futuro.
Filip Michalowski (à dir.), e William Duffy (à esq.) fazem o tour no One World Trade Center (Foto: Mark Lennihan/AP Photo)Filip Michalowski (à dir.), e William Duffy (à esq.)
durante o tour (Foto: Mark Lennihan/AP Photo)
Duffy e Michalowski estimam que já tiraram milhares de fotos da fachada do prédio. Eles disseram que mobilizaram amigos e familiares para votar em suas fotos do edifício, que vai abrir no ano que vem, mas ainda é um canteiro de obras ativo.
"Trabalhei muito duro para conseguir ganhar", diz Michalowski, de 26 anos, que estuda arquitetura e design em 3D e trouxe seus pais para o tour.
Duffy, de 48 anos, é técnico em ar-condicionado e levou sua mulher e sua irmã para acompanhá-lo. O tour foi organizado pela autoridade portuária de Nova York e Nova Jersey.
As duas famílias estão entre os primeiros visitantes do prédio, fora jornalistas que vêm documento o progresso da obra ao longo dos anos.
Eles foram até o alto do edifício, parando para admirar a vista do 64° e do 90° andares. Também viram de perto o pináculo do teto da torre, que fica a uma altura de 105 andares.
Duffy, Michalowski e seus familiares assinaram a base do pináculo, adicionando seu nome ao dos trabalhadores da construção que já haviam deixado sua marca no local.
Michalowski, imigrante que veio da Polônia, diz que nunca teve a chance de ver as Torres Gêmeas antes que elas fossem destruídas, em 11 de setembro de 2001.
"Esse prédio é muito especial, por ter morrido tanta gente aqui. É um sinal de que não vamos desistir nunca", disse.
Duffy disse que dedicou sua vitória no concurso às vítimas do atentado. Ele foi a vários funerais de vítimas na época do ataque.

Chevrolet mostra os conceitos Silverado Black Ops e Volunteer Firefighter no Texas


Caminhonetes estarão presentes no SEMA Show
QUATRO RODAS
Com a apresentação oficial da nova Silverado HD 2015 fora do caminho, a Chevrolet aproveitou para revelar dois veículos-conceito na Feira Estadual do Texas: a Silverado Z71 Volunteer Firefighter e a Silverado Black Ops.

Curiosamente, ambos os conceitos da Silverado foram originalmente desenvolvidos para o SEMA Show, mas o prazo para a sua revelação foi transferido, para a alegria dos texanos.



A Volunteer Firefighter ganhou esse nome em homenagem aos bombeiros voluntários, enquanto que o conceito Black Ops parece mais uma caminhonete pronta para enfrentar um apocalipse zumbi, equipada com vários equipamento de sobrevivência ... incluindo bolinhos e macarrão instantâneo. 

Os dois modelos estarão presentes no SEMA Show, que acontece no dia 5 de novembro, em Las Vegas, Nevada (Estados Unidos).

Corvette pode ter câmbio de dupla embreagem


Nova caixa já foi patenteada pela GM
Por Vitor Matsubara |  QUATRO RODAS
As fabricantes americanas não costumam equipar seus carros com transmissões de dupla embreagem, mas a Chevrolet deve investir nesta tecnologia em breve.

Segundo informações do Corvette Forum, a nova transmissão já foi patenteada e substituiria as antigas caixas de seis marchas. Além deste novo câmbio, a GM também deve lançar uma transmissão automática de oito velocidades.

Ainda não se sabe quando o componente realmente será lançado na linha Corvette, mas fontes ligadas a empresa dizem que sim. Outro esportivo da marca, o Camaro, também poderia ganhar esta nova transmissão.

Hyundai anuncia Veloster Turbo EGR Night Racer


Modelo de 250 cv será apresentado no SEMA Show
QUATRO RODAS
A Hyundai anunciou nesta segunda-feira (30) que apresentará o Veloster Turbo EGR Night Racer durante o próximo SEMA Show, programado para o período entre 5 e 8 de novembro, nos Estados Unidos.

O modelo foi concebido para competir em eventos noturnos e, por isso, tem carroceria pintada num tom berrante de amarelo, faróis de LED especiais e uma barra de LED situada logo acima do para-brisa.

Com carroceria mais rígida do que o Veloster convencional, o Turbo EGR Night Racer também tem suspensão preparada para competições e freios Brembo de maiores dimensões. Já o motor é o 1.6 turbo, que oferece 250 cavalos de potência.

Governo eleva para R$ 750 mil teto para comprar imóvel com FGTS


Limite vai subir de R$ 500 mil para R$ 750 mil em SP, RJ, MG e DF.
Para os demais estados, limite passou para até R$ 650 mil.

Alexandro Martello Do G1, em Brasília

O Conselho Monetário Nacional (CMN) decidiu elevar nesta segunda-feira (30) o valor do imóvel que pode ser comprado com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), assim como o valor da casa própria que poder ser financiada dentro das regras do Sistema Financeiro de Habitação (SFH) – modalidade de crédito que conta com juros mais baratos.
O valor do imóvel subirá de R$ 500 mil para até R$ 750 mil para São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Distrito Federal a partir desta terça-feira (1). Nas cidades desses estados, segundo o BC, os preços dos imóveis, assim como os custos, são maiores. Para os demais estados, o limite será elevado para até R$ 650 mil.
"O limite de R$ 500 mil estava vigente desde 2009. De lá para cá, a gente teve inflação. O IGP-M, por exemplo, subiu 27,84% e o IPC da Fipe avançou 23,72%. O setor de construção civil está pedindo isso há mais de dois anos, e as instituições financeiras também. Estavam falando que imóveis não se conseguem mais financiar com recursos da poupança", afirmou o chefe-adjunto do Departamento de Normas do BC, Julio Carneiro. Segundo apurou o G1, o objetivo do governo com a medida é estimular a economia.
Valor do financiamento
Segundo as novas regras, para imóveis financiados dentro das regras do SFH, o limite do financiamento não poderá ser superior a 80% do valor de avaliação do imóvel. Para financiamentos que prevejam a utilização do Sistema de Amortização Constante (SAC), esse percentual poderá atingir 90% do valor de avaliação, informou o Banco Central.
Pelas regras anteriores, segundo o Banco Central, o limite de financiamento era de 90% do valor de avaliação do imóvel tanto para a tabela Price quanto para o SAC. Com as mudanças, somente o SAC continuará com este limite. No caso da tabela Price, o limite cairá para 80%.
O chefe-adjunto do Departamento de Normas do BC explicou que nos financiamentos efetuados por meio do SAC, as prestações começam maiores e depois vão caindo, enquanto que na tabela Price as prestações têm valor fixo. Por isso, disse ele, a amortização é mais rápida pelo sistema SAC.
Taxas de juros
De acordo com Julio Carneiro, da autoridade monetária, atualmente as taxas de mercado para imóveis acima de R$ 500 mil estão em cerca de 10% ao ano. "No SFH, tem gente fazendo [financiamentos] a 8% a 9% ao ano", declarou Carneiro, acrescentando que, por isso, ele não acredita que a medida vá gerar um "boom" no mercado imobiliário.
A decisão do CMN deve aquecer a procura por residências, o que pode fazer com que o preço do metro quadrado volte a subir num ritmo maior, segundo analistas ouvidos pelo G1.
Último reajuste
A última vez que o limite de imóvel que pode ser financiado dentro das regras do SFH subiu foi em abril de 2009, ou seja, há mais de quatro anos. Naquele momento, o valor subiu de R$ 350 mil para até R$ 500 mil.
No final do ano passado, o presidente em exercício do Conselho Curador do FGTS, o assessor especial do Ministério do Trabalho Luiz Fernando Emediato, já tinha afirmado que não via problema em um aumento no valor do imóvel a ser financiado dentro das regras do SFH de R$ 500 mil para R$ 750 mil. Na ocasião, entretanto, ele explicou que a decisão caberia ao CMN

HOSPITAL DE ITABUNA-BA EM BAIRRO NOBRE DEIXARÁ DE ATENDER AOS DOMINGOS E FERIADOS


A Cotef - Clínica Ortopédica Traumatológica e Fisioterápica, deixará de atender diariamente, segundo noticiou Oziel Aragão, apresentador do programa O Crime Não Compensa, da rádio Difusora, na tarde desta segunda feira (30). A informação foi confirmada por um funcionário do hospital e ratificada, logo em seguida, pelo médico Édson Dantas, um dos diretores da clínica. A partir desta terça feira (1), o horário ficará assim; das 7h30 às 19 horas, de segunda a sexta. Aos sábados, o hospital só funcionará das 7 às 13 horas. Domingos e feriados, não haverá expediente. Segundo o médico, a violência no Jardim Vitória é o principal motivo para a mudança no horário de atendimento. De acordo com Dantas, que citou assaltos e tiroteios constantes, o Jardim Vitória se transformou num dos bairros com maior índice de violência da cidade. "Cerca de 300 pessoas são atendidas por dia através do SUS na Cotef", disse. A partir de agora os pacientes da clínica serão direcionados para o Hospital de Base.

Mulher se acorrenta em protesto ao corte do Bolsa Família em Aracaju


Desempregada e com 5 filhos, ela teve o benefício bloqueado há 5 meses.
Funcionários foram impedidos de entrar do Cras até negociação com ela.

Marina Fontenele Do G1 SE

Desempregada e com 5 filhos, Íris  teve o benefício bloqueado há 5 meses (Foto: Marina Fontenele/G1)Desempregada e com 5 filhos, Íris teve o benefício bloqueado há 5 meses (Foto: Marina Fontenele/G1)
Mãe de cinco filhos, desempregada e sem receber o Bolsa Família há cinco meses, a dona de casa Íris dos Santos Almeida, 29 anos, resolveu se acorrentar na porta de um Centro de Referência da Assistência Social (Cras) localizado no bairro Coroa do Maio em Aracaju, em Sergipe. A atitude, realizada na manhã desta segunda-feira (30), teve o objetivo de pressionar os órgãos responsáveis para dar uma resposta sobre a suspensão do benefício e pedir a liberação do saque do valor já autorizado pelo programa.
“Já atualizei meu cadastro duas vezes e nada de liberarem meu benefício. Eles alegam que um dos meus filhos estava faltando a escola, mas tenho a declaração de que todos estão frequentando a escola. Eles prometeram me dar uma solução em 48 horas, senão vou voltar a me acorrentar”, afirma Íris.
Os funcionários do Cras ficaram impedidos de entrar na unidade até que a coordenação conseguisse um acordo com a manifestante.  De acordo com Iulná Almeida, coordenadora do Cras Benjamin Alves de Carvalho, as informações sobre essa família estão atualizadas e dependem de avaliação do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS).
“Esse problema de falta de uma das crianças na escola foi em 2011, mas a avaliação da família já foi feita e é só uma questão de tempo para ser solucionada. O MDS dá um prazo de três meses para essa avaliação cadastral. O que eu posso dizer é que uma parcela de R$ 230 já foi liberada para ela, mas o saque ainda não foi autorizado, vamos buscar o porquê disso”, explica Iulná. No entanto, o valor referente aos meses que o benefício ficou suspenso não será pago.
Íris mostra comprovantes de presença escolar dos filhos  (Foto: Marina Fontenele/G1)Íris mostra comprovantes de presença escolar dos filhos que têm menos de 13 anos
(Foto: Marina Fontenele/G1)
Diante da reivindicação de Íris, outros moradores da região também resolveram cobrar respostas sobre a suspensão do pagamento do Bolsa Família. Severino Leite da Silva, 44 anos, mora com a mãe e o companheiro dele e reivindica a volta do benefício que foi suspenso para ele há quatro anos. “Fiz o cadastro aqui no Cras, mas quando liga para Brasília diz que não fui cadastrado. Não posso sair de casa para trabalhar porque a minha mãe é doente e não dá para manter a casa com um salário mínimo que ela recebe que mal dá para comprar os remédios para ela”, argumenta Severino.
Segundo Iulná, Severino não tem direito a receber a quantia porque o teto per capta do Bolsa Família é de R$ 140 e, para caso de extrema pobreza, é de R$ 70. “A mãe dele recebe o Benefício de Prestação Continuada (BPC) que equivale a um salário mínimo e mesmo se dividir esse valor para os três moradores da casa o valor continua maior que o previsto nas regras do programa”, afirma.

Manifestantes colocam cruzes na entrada da Câmara de Bauru


Protesto é para cobrar melhorias na saúde.
Cerca de 600 cruzes foram colocadas na fachada, além de velas e caixão.

Do G1 Bauru e Marília

Cerca de 600 cruzes foram colocadas na fachada, além de velas e caixão (Foto: Reprodução/TV Tem)Cerca de 600 cruzes foram colocadas na fachada, além de velas e caixão (Foto: Reprodução/TV Tem)
Cerca de 600 cruzes foram colocadas em frente à Câmara Municipal de Bauru (SP) por manifestantes que pedem melhorias na saúde por volta das 5h desta segunda-feira (30). O ato na fachada do prédio público conta com velas e até um caixão.
Segundo os manifestantes, o protesto deve durar todo o dia com panfletagem no centro da cidade, encenação e um ato público marcado para as 17h. A ideia é chamar a atenção das autoridades por problemas na saúde publica do município. Os manifestantes pedem vagas de internação no prazo máximo de 24 horas em casos de UTI, que necessita de atendimento imediato.
No último dia 21, manifestantes já tinham protestado contra a falta de investimentos na saúde pública também em Bauru (SP).
Com faixas e cartazes e um caixão, o grupo cobrou punição pelas mortes de 581 pacientes no Pronto-Socorro e em Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) nos últimos quatro anos e meio, além de mais rapidez no transferência de pacientes que necessitam de internação em hospitais.
O protesto foi em frente à Diretoria Regional de Saúde. A Polícia Militar acompanhou a manifestação e não houve registros de tumultos. Em nota, a DRS-6 informou que considera a manifestação legítima, mas estranha a posição dos manifestantes que protestam apenas contra o governo do estado.
Ato em frente ao prédio público de Bauru, SP, começou no início da manhã (Foto: Reprodução/TV Tem)Ato em frente ao prédio público de Bauru, SP, começou no início da manhã (Foto: Reprodução/TV Tem)

Índios ocupam propriedade rural e pedem demarcação de terras no RS


Discussão entre agricultores e índios em Sananduva começou em julho.
Dono do terreno já encaminhou à Justiça pedido de reintegração de posse.

Do G1 RS

Um grupo de cerca de 100 indígenas invadiu na manhã desta segunda-feira (30) uma propriedade rural no município de Sananduva, na Região Norte do Rio Grande do Sul. A alegação deles, segundo a Brigada Militar, é que a área invadida é de território indígena. Eles exigem uma nova demarcação de terras em até 48 horas, conforme a polícia. A discussão entre agricultores e índios na região já ocorre desde julho.
O proprietário do terreno fez ocorrência na delegacia e já entrou com pedido de reintegração de posse na Justiça, segundo a Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar da Região Sul do Brasil (Fetraf-Sul).
"No nosso entendimento, os índios estão tentando criar uma área indígena em cima das terras de agricultores familiares. Os agricultores ocupam há mais de 100 anos aquelas terras e nunca tivemos conhecimento de que os índios ocupavam anteriormente aquele local. Reconhecemos a luta dos indígenas, mas o estado brasileiro precisa olhar o lado dos agricultores", disse ao G1 Rui Valença, coordenador da Fetraf-Sul.
Procurada pelo G1, a Funai ficou de enviar um posicionamento sobre o caso por e-mail.
"A área da fazenda ocupada pelos indígenas está dentro dos 1.916 hectares já declarados pelo ministro da Justiça, pela Portaria nº498 de 25 de abril de 2011, como Terra Indígena Passo Grande do Rio Forquilha, tradicionalmente ocupada pelo povo indígena Kaingang. Em março deste ano, a Funai iniciou o processo de demarcação física da referida terra indígena. Ante aos conflitos na região, o processo foi temporariamente suspenso, mas está no cronograma da instituição para continuidade na execução dos trabalhos", disse a Funai em nota ao G1.
Cerca de 30 mil produtores rurais gaúchos podem perder as terras se os 10 mil hectares mapeados pela Funai forem considerados territórios indígenas. As demarcações atingem quatro áreas na Região Norte do Rio Grande do Sul.
Entenda
A demarcação de terras indígenas voltou a ganhar evidência e ser alvo de embates públicos após a invasão de fazendas em Sidrolândia (MS) que culminou na morte de um índio terena. O conflito na região começou no dia 15 de maio, quando a Buriti foi ocupada pelos terena, cuja principal reivindicação é uma área cujo processo demarcatório se arrasta há 13 anos.
De acordo com a Funai (Fundação Nacional do Índio), o país tem atualmente 672 terras indígenas, 115 delas em estudo, ou seja, ainda não foi definido o tamanho dessa área, que pode vir a ser demarcada.
A terra indígena inclui todo o espaço necessário para a sobrevivência de sua cultura. O estudo para sua demarcação, portanto, leva em conta todo o território utilizado pelo índio para sobreviver e para manter suas crenças, em respeito à Constituição Federal.
Além da Funai, o processo também se dá por estudos de técnicos do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), declaração do ministro da Justiça e homologação pela Presidência da República.

Manifestantes liberam BR-304 após protesto por hospital no interior RN


Protesto foi iniciado às 7h no município de Angicos, na região Central.
Sesap nega fechamento de hospital, mas confirma mudança de perfil.

Do G1 RN

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informa que a BR-304 foi liberada após protesto de moradores de Angicos, cidade da região Central do Rio Grande do Norte. Os manifestantes fecharam a rodovia federal na manhã desta segunda-feira (30) para protestar contra o possível fechamento do hospital do município, que sofreu um remanejamento de profissionais recentemente. A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) nega que a unidade será fechada e explica que a medida faz parte do redimensionamento da rede hospitalar estadual.

A BR-304 foi fechada por volta das 7h e liberada às 14h20, segundo comunicou o Núcleo de Comunicação Social da PRF. De acordo com o economista João Maria Pinheiro, de 50 anos, morador do município, o protesto acontece por causa do possível fechamento do hospital da cidade, que também atende municípios da região. "O prefeito ouviu isso do próprio secretário de Saúde. Esse hospital é muito importante para Angicos e para as cidades da região e não pode fechar", disse.
Em nota divulgada nesta segunda, a Sesap afirma que o recente remanejamento foi motivado pela falta de sustentabilidade financeira do hospital. Com papel de atender casos de média e alta complexidade, a unidade tem atendido uma demanda aquém do esperado. O estado mantém 26 hospitais regionais para atender 167 cidades potiguares.

De acordo com a secretaria, a meta do redimensiomanento é ter "pelo menos um hospital público para ser referência em cada região e organizar as demandas de alta complexidade na rede". A Sesap informa ainda que realizou um um estudo detalhado sobre o perfil de cada um dos 26 hospitais que atendem às oito Unidades Regionais de Saúde Pública no Rio Grande do Norte (Ursap).

Sobre o perfil do Hospital Regional de Angicos, está agendada para a próxima segunda-feira (7) uma audiência da Sesap com os prefeitos de Angicos e municípios vizinhos para buscar um entendimento e avaliar a possibilidade de construção de um consórcio municipal que melhore a capacidade de resposta do hospital. A secretaria explica que buscará o entendimento para que que os municípios também possam arcar com a responsabilidade de assumir ações básicas na saúde pública.