terça-feira, 30 de setembro de 2014


Estado é condenado a custear tratamento a paciente com câncer


Piauí, Maranhão e a cidade de Teresina, também foram punidos.
Estados são obrigados a custear tratamento de paciente com câncer.

Do G1 PI
A Justiça Federal no Piauí, em sentença proferida pelo juiz federal titular da 8ª Vara Federal, Daniel Santos Rocha Sobral, condenou a União, os estados do Piauí, Maranhão e o município de Teresina a custear todo o tratamento de um paciente que sofre de câncer na próstata, de forma gratuita e continuada.

Segundo o magistrado, a ação buscou provimento que assegure ao paciente a imediata assistência médico-hospitalar a fim de combater a doença que lhe acomete, bem como a sua inclusão no Programa de Tratamento Fora do Domicílio (TFD).

Embora a União e os estados do Piauí e Maranhão tenham argumentado como obstáculo à pretensão autoral, ilegitimidade passiva, o magistrado destacou que a Constituição Federal estabelece, em seus artigos 196 e 198, que a saúde é direito de todos e dever do estado, do qual não pode se furtar em qualquer de suas esferas federativas.

Em seu texto decisório, o juiz federal Daniel Santos Rocha Sobral ressaltou ainda que “a situação em exame, além de ferir direito social garantindo constitucionalmente, possui caráter discriminatório, consubstanciando-se em clara ofensa ao princípio da igualdade, também previsto na Constituição Federal”. Dessa forma, determinou que o Maranhão custeie as despesas com transporte e hospedagem do autor e acompanhante, necessárias à realização do tratamento fora do domicílio do paciente, sob pena de cominação de multa. E no caso de o tratamento efetivamente se realizar em Teresina, deverá a União Federal repassar o respectivo recurso para o Estado do Piauí.

Em PE, feira de intercâmbio oferece mais de 500 opções de cursos


Eduexpo acontece nesta terça-feira (30), na Zona Sul do Recife.
Cursos de inglês no leste europeu podem custar a partir de R$ 2.000.

Do G1 PE
Feira Eduexpo acontece nesta terça no Recife (Foto: Divulgação/Eduexpo)Feira Eduexpo acontece nesta terça no Recife
(Foto: Divulgação/Eduexpo)
Estudantes interessados em fazer intercâmbio podem conferir as oportunidades da Eduexpo, que acontece nesta terça (30) no JCPM Trade Center, no Pina, Zona Sul do Recife. A feira, considerada a maior da América Latina, acontece das 16h às 21h e reúne cerca de 50 expositores. A entrada é gratuita e as inscrições podem ser feitas pelo site do evento.
A Eduexpo promove o encontro entre estudantes e diretores de escolas, universidades e agências de viagens. As opções são diversas e incluem cursos de idiomas, graduação, mestrado e doutorado, por exemplo. Além disso, são oferecidas oportunidades de cursos em escolas técnicas e de trabalho e estágio remunerado.
Também há opções para todos os bolsos. Há, por exemplo, cursos a partir de R$ 1.500, incluindo hospedagem, por duas semanas. Cursos de inglês no leste europeu também podem sair em conta, com opções a partir de R$ 2 mil por um ano de curso, sem hospedagem e passagem aérea.
Uma das novidades deste ano é o agendamento de reuniões com as instituições de interesse pelo site. Ao marcar o encontro, o visitante disponibiliza, antecipadamente, os dados e o sistema mostra as melhores opções de expositores para o perfil dele.
“A feira é uma oportunidade única. Os interessados podem falar diretamente com os diretores das escolas, conversar, se informar e saber o que tem de mais atual no mercado”, diz Daniela Ronchetti, diretora do evento. Ainda de acordo com ela, fazer um intercâmbio tem se tornado cada vez mais fácil. “Este ano, esperamos um aumento entre 20% e 25% no número de viagens. As pessoas estão mais próximas das instituições, podem entrar em contato, se matricular sozinhas. Não é tão complicado como era há um tempo atrás”, afirma.
De acordo com uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Organizadores de Viagens Educacionais e Culturais (Belta), no ano passado, mais de 200 mil estudantes participaram de programas de intercâmbio, movimentando cerca de US$ 1 bilhão em negócios. A expectativa é que 234 mil estudantes façam intercâmbio até o fim deste ano.
Instituições de ensino dos Estados Unidos, Reino Unido, Nova Zelândia, Canadá, Alemanha participam do evento. A Eduexpo já passou por Florianopólis, Porto Alegre, Curitiba, Brasília, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Campinas e São Paulo.

II Festival de flores movimenta Parauapebas, no sudeste do Pará


Público pode visitar estandes até o próximo dia 5 de outubro, de 10h às 22h
Variedades frutíferas e ornamentais são vendidas a preços populares.

Do G1 PA
O município de Parauapebas, no sudeste do Pará, sedia até o próximo dia 5 de outubro o  II Festival de Flores, atraindo visitantes que buscam deixar os ambientes mais perfumados e bonitos. A visitação é feita de 10h às 22h.
Um verdadeiro jardim foi montado no centro da cidade, com mais 100 espécies de plantas frutíferas e ornamentais, oriundas de diversas localidades da Amazônia, dos estados de São Paulo e Paraná.
"Estou querendo fazer um jardim de inverno em casa, então compramos as flores para ficar mais decorado, mais bonito", contou o músico Gustavo Barbosa.
As plantas podem ser adquiridas a preços populares. O evento é organizado por uma comunidade religiosa do município.
"Nós procuramos difundir uma consciência ecológica, procurando mostrar para as pessoas o quanto é bom plantar", explicou  João de Deus Rebelo, presidente da comunidade religiosa.
O evento atraiu gente como a funcionária pública Rita Ribeiro, que quer aumentar o pequeno pomar que possui no quintal de casa.

"Vim atrás de uma muda de tangerina ponkan. Está barato, R$ 20 , e tem que aproveitar né?", disse a consumidora.

Aprenda a fazer um colorido e nutritivo Sukiake para a família


* Hoje em Dia


Divulgação/Sadia
Aprenda a fazer um colorido e nutritivo Sukiake para a família

Ingrediente
- Para a carne e legumes:
2 colheres de sopa de margarina
3 xícaras de chá de Filé Mignon Bovino
1 unidade de Cebola cortada em canoa
1 xícara de chá de Cenoura cortada em bastões
1 xícara de chá de Brócolis cortado em floretes
5 folhas de Acelga cortada em cubos grandes
1 bandeja de Cogumelo Shitake cortado em lâminas (sem o cabinho)
1 1/2 xícara de chá de Broto de feijão
1/2 maço de Cebolinha picada em pedaços de 5 cm
-Para o caldo:
1/2 xícara de chá de Shoyu (shoyu)
1/2 xícara de chá de Saquê
2 colheres de sopa de Açúcar

Modo de Preparo
- Para a carne e legumes
Numa frigideira grande, alta e grossa, aqueça bem a Qualy e doure a carne.
Deixe a carne de um lado da frigideira e frite a cebola; quando estiver murcha acomode-a ao lado da carne e em seguida refogue todos os outros ingredientes da mesma maneira, nunca misture-os. Deixe sempre um ao lado do outro e reserve o broto e a cebolinha.
- Para o caldo
Numa panela, acrescente os ingredientes do caldo e ferva. Adicione 3 xícaras (chá) de água e quando ferver regue aos poucos sobre os legumes na frigideira.
Quando tudo começar a ferver, acrescente o broto de feijão e a cebolinha reservada. Tampe a panela e cozinhe por mais 2 minutos. Sirva em seguida.
- Toque Especial
Se quiser, acrescente 1 xícara (chá) de cubos de tofu e 1 colher (café) de gengibre fresco ralado.

* receita cedida pela Sadia.

Sem água há 15 dias, morador de GO despeja roupa suja no meio da rua


Maioria da população de Catalão sofre com problema no abastecimento.
Moradora reclama que teve de interditar o banheiro: 'Não tem o que fazer'.

Do G1 GO, com informações da TV Anhanguera
Moradores de Catalão, no sudeste goiano, reclamam que estão há quase duas semanas sem água. Revoltado, o auxiliar de serviços gerais José Franco de Moraes jogou a roupa suja no meio da rua em forma de protesto. “Já tem 15 dias. Essa roupa aqui é testemunha”, relata o jovem, que mora ao lado da estação de tratamento de água.
O problema se estende à maioria dos bairros de Catalão e já chegou à zona rural. Na casa da auxiliar de serviços gerais Lázara Sobrinho Borges o banheiro teve de ser interditado. “Aqui está difícil. Não pode usar o banheiro, não pode lavar roupa, não tem o que fazer”, reclama.
Algumas pessoas têm recorrido a uma represa da cidade. No entanto, para ter água potável, só se comprar. “Eu não tenho como buscar na represa igual aos outros estão buscando. Tenho que comprar para tomar”, relata a dona de casa Aparecida Silvério Diniz.
Já a saída encontrada pelo industriário João Batista Nascimento e os seus vizinhos foi buscar água em um poço artesiano de um posto de combustíveis. “Se não fosse isso, estávamos sem água”, afirma.
O problema no abastecimento tem prejudicado também os comerciantes, como a cabeleireira Cláubia Lúcia Freitas. Ela conta que não atende nenhuma cliente há mais de uma semana e está preocupada com o orçamento. “As minhas clientes esse final de semana ficaram sem atendimento”, reclama.
A Superintendência Municipal de Água disse que a falta de água é ocasionada pelo longo período de estiagem. Além disso, segundo o órgão, no último dia 26, houve o rompimento de uma tubulação da captação de água no município. A situação foi solucionada no início desta semana, mas o abastecimento só deve ser normalizado na quinta-feira (2).
Auxiliar administrativo protesta contra a falta de água em Catalão, Goiás (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)Auxiliar administrativo protesta contra a falta de água em Catalão (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)

Família luta para manter tratamento de menina com câncer raro em Goiás


Criança de 8 anos também sofre com diabetes e trombose, em Terezópolis.
Pais enfrentam dificuldades financeiras e grupo organizou bazar para ajudar.

Fernanda Borges Do G1 GO
Yasmin, 8 anos, luta contra câncer, diabetes e trombose (Foto: Arquivo pessoal)Yasmin Soares, 8 anos, luta contra câncer,
diabetes e trombose (Foto: Arquivo pessoal)
A família da menina Yasmin Mendes de Paula Soares, 8 anos, que sofre com um câncer raro, luta para conseguir manter o tratamento. Além de um tumor benigno na cabeça, causado por uma mutação genética, a garota também desenvolveu hidrocefalia (líquido no cérebro), diabetes e, recentemente, descobriu uma trombose (coágulo do sangue) nas pernas. “A situação dela é muito complexa. Já sabemos que o tumor não tem cura, mas precisamos descobrir a origem para tentar amenizar os sintomas”, relatou ao G1 mãe da criança, a enfermeira Nalva Mendes da Silva, 32 anos.
A família mora em Terezópolis de Goiás, na Região Metropolitana de Goiânia, e enfrenta dificuldades financeiras. A mãe conta que a situação ficou complicada desde que os problemas de saúde da filha começaram a ser descobertos, em junho do ano passado, quando ela passou a ter muitas crises de vômito e dor de cabeça.
“Foram dois meses de sofrimento, com ela passando mal, até que uma médica pediu uma tomografia da cabeça dela e descobriu o tumor. Por conta dele, ela também tinha desenvolvido a hidrocefalia e precisava de uma cirurgia urgente. Logo depois, em julho de 2013, ela passou pela primeira operação no Hospital da Criança, em Goiânia”, relata.

Depois disso, segundo Nalva, o quadro da filha só foi piorando e uma nova cirurgia foi realizada no mesmo hospital, em agosto do ano passado, para retirar o tumor. “Infelizmente, os médicos não conseguiram remover tudo e ela apresentou um quadro ainda mais complicado. Passou mais de 30 dias na UTI [Unidade de Terapia Intensiva] e outros 30 dias na enfermaria, paralisada, sem apresentar nenhum estímulo. Só em dezembro seguinte ela recebeu alta e fomos para casa”, conta a mãe.
Nalva e a filha Yasmin, que voltou a ser internada para exames (Foto: Arquivo pessoal)Nalva e a filha Yasmin, que voltou a ser internada
para exames (Foto: Arquivo pessoal)
A partir daí, segundo Nalva, foi descoberto que a filha tinha desenvolvido diabetes. “De lá pra cá, além do câncer, também lutamos diariamente contra o diabetes. Ela precisa de alimentação especial e muitos cuidados, tudo para evitar uma recaída do quadro de saúde”.

Dificuldades
Por conta da situação da filha, Nalva teve de deixar o trabalho. O pai da criança trabalha como auxiliar administrativo e a renda familiar é de cerca de R$ 1,2 mil. “O nosso problema é que pagamos R$ 500 de aluguel e o que sobra mal dá para a água, luz e alimentação. A Yasmin precisa de muitos remédios e alimentação especial e está muito difícil para gente conseguir manter tudo isso”, afirma Nalva.
A mãe conta que, logo depois do diagnóstico do câncer, recorreu ao Ministério Público Estadual e conseguiu que a Prefeitura de Terezópolis de Goiás ajudasse no tratamento. “Ela toma muitos remédios de alto custo e um leite especial. A prefeitura tem nos ajudado nisso e, por cima, eles cobrem um gasto mensal de cerca de R$ 10 mil com esses medicamentos”, conta.
Não vamos desistir de tentar uma melhora"
Nalva Mendes, mãe de Yasmin
No entanto, a menina também precisa de alimentos para diabéticos, insulina e um colírio especial. “Mesmo com a ajuda da prefeitura, os nossos gastos são muito grandes. Por termos que ir até Goiânia com frequência, ainda temos os custos com transporte. Vamos levando o dia a dia com o auxílio de pessoas que se sensibilizam com o caso. Como tenho que lutar pelo bem estar da minha filha, não tenho vergonha de pedir que, quem puder, nos ajude. Qualquer contribuição é bem-vinda”, pediu a mãe.

Tratamento
Sobre o tumor, a mãe diz que os médicos já sabem que não há cura e que ele tem 95% de chance de voltar a crescer. No entanto, se descoberta a origem da mutação genética, pode ser mais fácil direcionar o tratamento e fazer o controle. Esse diagnóstico pode ser feito por um exame chamado “Sequenciamento de Exoma”, que ainda não é disponibilizado na rede pública de saúde.
“Descobri que laboratórios em São Paulo e Curitiba fazem essa análise, que custa cerca de R$ 12 mil. Uma campanha foi realizada para arrecadar fundos para que a gente consiga o exame e já chegamos bem próximo do valor, mas descobrimos que a Yasmin está com trombose nas pernas e tivemos que adiar o procedimento”, relata Nalva.
Foto em campanha dos Anjos Peregrinos mostram Yasmin antes do câncer (Foto: Reprodução/Facebook)Foto de campanha mostra Yasmin antes e depois
do câncer (Foto: Reprodução/Facebook)
Por conta de mais essa doença, a menina voltou a ser internada na segunda-feira (29) no Hospital da Criança. “Ela vai passar por um check-up para ver como está o quadro de saúde. Se der tudo certo, vamos nos preparar mais uma vez para colher o exame. O nosso objetivo é que, com o resultado, possamos receber tratamento no Hospital do Câncer de Barretos (SP), onde existem especialistas que podem ajudar no caso. Não vamos desistir de tentar uma melhora”.

Campanha
O caso de Yasmin é um dos acompanhados pelo grupo Anjos Peregrinos, ligados à Igreja Católica em Anápolis, a 55 km de Goiânia. Segundo Victor Edson Neto de Araújo Pericoli, um dos coordenadores, um bazar será realizado no próximo dia 12 para arrecadar fundos para ajudar a criança.
“Além de todo o problema com o tratamento da menina, a família ainda tem que pagar aluguel, os gastos com alimentação e transporte, e a situação financeira deles está bem complicada. Por isso, vamos fazer um bazar com roupas usadas, mas em boas condições, que nos foram doadas”, afirmou.
De acordo com Victor, serão vendidas roupas femininas e masculinas, além de sapatos e acessórios. “Os preços vão variar entre os itens, mas o preço máximo será de R$ 10. Pedimos para que as pessoas participem e toda a verba arrecadada será entregue para a família de Yasmin”.
Os Anjos Peregrinos também fazem uma campanha nas redes sociais para ajudar Yasmin e outras duas crianças que lutam contra o câncer. Informações sobre o bazar poderão ser obtidas na página do grupo.

Urutau pousa em cerca e chama a atenção de moradores de Rio Verde


Pássaro ficou horas na mesma posição, segundo comerciante.
Camuflagem da ave impressionou estudante: 'Vi todos os detalhes dele'.

Do G1 GO, com informações da TV Anhanguera
 Um urutau tem chamado a atenção de comerciantes do Distrito Industrial Municipal de Pequenas Empresas, em Rio Verde, no sudoeste goiano. De acordo com empresários, o pássaro apareceu sobre a cerca de um comércio, na manhã de segunda-feira (29), e ficou, o dia todo, na mesma posição.
Ave de hábitos noturnos, ele é popularmente chamado de mãe-da-lua, pássaro-fantasma e pássaro-pau no Brasil. A espécie é típica das áreas quentes da América do Sul. Geralmente, pousa em troncos de árvores e muitas vezes é confundido com um galho seco, por ser capaz de se camuflar para se proteger de possíveis predadores. Seu nome científico é Nyctibius griseus, mas foi chamado pelos índios de urutau, que na línguaTupi significa "ave fantasma".
A estudante Aline Cabral fez questão de registrar o encontro com o pássaro. “Fiquei super curiosa, cheguei pertinho, vi todos os detalhes dele porque foi a primeira vez né”, conta.
O comerciante Sérgio Rodrigues acredita que a presença do urutau na área urbana é uma consequência da degradação ambiental. “Acredito que é algo diferente que está acontecendo com a natureza porque não é comum a gente ver isso na cidade”, afirma o empresário.
Urutau atrai moradores de Rio Verde em Goiás (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)Urutau impressiona moradores de Rio Verde (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)

Justiça proíbe médicos da Unimed Vitória de cobrar taxa em partos


TJ-ES determinou que Unimed notifique médicos sobre proibição.
Decisão foi tomada no julgamento de recurso feito pela operadora de saúde.

Do G1 ES, com informações de A Gazeta
Grávida de sete meses foi assaltada na porta de casa, em Vitória (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)Justiça quer que grávidas conveniadas com a
Unimed não tenham que pagar a taxa de parto
(Foto: Reprodução/ TV Gazeta)
O Tribunal de Justiça do Estado (TJ-ES) determinou, nesta segunda-feira (29), que a Unimed Vitória notifique todos os ginecologistas e obstetras credenciados em até 30 dias para que não cobrem qualquer taxa extra para disponibilidade de realização do parto. Quantia é paga para garantir que o procedimento seja feito pelo médico escolhido pela gestante. A decisão foi tomada no julgamento de recurso feito pela operadora de saúde, a partir de uma ação civil submetida pelo Ministério Público Estadual (MP-ES) em julho deste ano contra a Unimed. A operadora informou que vai aguardar intimação do TJ-ES para analisar a decisão.
Também foi determinado à Unimed que promova uma campanha educativa, no sentido de esclarecer às usuárias os direitos decorrentes do contrato assinado. Em caso de descumprimento às determinações, a Unimed terá que arcar com multa no valor de R$ 20 mil.
Apesar da medida que leva ao fim desse tipo de cobrança, a Quarta Câmara Cível do TJ-ES determinou também que a operadora não é obrigada a garantir que seja o mesmo médico do pré-natal na realização do parto. Mas, segundo o MP-ES, esse é um ponto pelo qual o órgão ainda luta.
Ação
As decisões foram feitas no julgamento de recurso feito pela operadora de saúde, a partir de uma ação civil submetida pelo Ministério Público Estadual (MPeES) em julho, na 2ª Vara Cível de Vitória, contra a Unimed. No processo em trâmite, mulheres dizem que tiveram que pagar aos médicos conveniados valores que variam de R$ 1,5 mil a R$ 6 mil de taxa de disponibilidade.
Além do fim da taxa, o MP-ES quer ainda que as grávidas usuárias da operadora tenham direito de escolhe o médico conveniado para fazer o parto e que as taxas já pagas sejam restituídas.
Caso ocorra a cobrança da taxa, o Ministério Público pede que a operadora do plano de saúde seja a responsável pelo pagamento dos valores. A sentença final da 2ª Vara Cível de Vitória para a ação civil, entretanto, ainda não foi feita.
Parecer
Na semana passada, o Conselho Federal de Medicina (CFM) emitiu um parecer que muda o entendimento oficial da classe médica sobre a taxa de disponibilidade para partos.
Para o CFM, nos nascimentos com cesárea agendada não deve ser realizada tal cobrança. Até então, os profissionais baseavam-se em um parecer de 2012 do conselho que considerava ética essa prática de pedido de honorários pelo obstetra.

No AC, agricultores protestam em frente à sede do Incra


Manifestantes reivindicam reforma agrária da terra e distribuição de lotes.
Após reintegração, famílias estão acampando às margens de rodovia.

Aline Nascimento Do G1 AC
Agricultores se reuniram em frente ao prédio do Incra (Foto: Aline Nascimento/G1)Agricultores se reuniram em frente ao prédio do Incra (Foto: Aline Nascimento/G1)
Trabalhadores rurais da Fazenda da Brahma, localizada na estrada do Mutum, realizaram um protesto em frente à sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), na manhã desta terça-feira (30), em Rio Branco. Os manifestantes reivindicam que seja concluída a reforma agrária na fazenda para que as famílias sejam assentadas na propriedade.
Depois de cumprir acordo com a polícia durante a reintegração de posse, há 11 meses, mais de mil famílias que ocupavam a fazenda tiveram que sair e procurar outro lugar para morar. Insatisfeitas, algumas dessas famílias, como forma de protesto, estão acampando às margens da rodovia, desde então.
"O policiamento tirou a gente, ficamos na beira da estrada, estamos lá até hoje. Tem ao menos umas 300 famílias na beira da estrada, o restante foi para a casa de familiares ou para a cidade, porque não tinha como comportar todo mundo. Todos os acordos, decisões do juiz foram cumpridos. Agora queremos que eles entrem, cortem, loteiem e nos entregue", disse Eladio Frota, presidente da Comissão da Fazenda Brahma.
De acordo com Frota, a fazenda foi negociada há mais de dois anos pelo Incra, mas até agora nenhum dos trabalhadores recebeu um posicionamento de quando a terra será dividida. "Queremos que o Incra de uma documentação, ou fale com alguém da comissão, deem uma posição correta do que eles vão fazer de agora em diante. Porque estamos há 11 meses aguardando, tendo conversas e os acordos não foram cumpridos. Estamos aguardando uma resposta com data e dia, para que nosso povo saia daqui sabendo que será assentado", contou Eladio.
Segundo Reginaldo Ferreira, superintendente do Incra, todos os trâmites de negociação com a Justiça já estão sendo concluídos para a entrega dos lotes, mas apenas as famílias cadastradas no sistema serão beneficiadas.
"Já estamos quase recebendo a posse, a gente encaminha o pedido para o juiz federal e ele dá a posse pro Incra. Estamos fazendo o processo de seleção das famílias cadastradas que serão beneficiadas. Precisamos avaliar e ver quem tem perfil para a reforma agrária, porque muitos dali não precisam. Alguns são comerciantes, funcionários públicos e a terra não é para fazer chácara, a terra é para a reforma agrária, pra quem precisa dela", disse o superintendente.
  •  
Dona Benedita é mais uma que espera por um lote de terra (Foto: Aline Nascimento/G1)Dona Benedita é mais uma que espera por um lote
de terra (Foto: Aline Nascimento/G1)
A dona de casa Benedita Martins conta que durante esses 11 meses que estão acampados às margens da rodovia, os agricultores só ouviram promessas do instituto.
"Foi prometido muita coisa pra gente, tivemos várias reuniões e até agora nada. Não queremos mais promessas, nem santo quer promessa. Não podemos viver assim. Não estamos passando necessidades porque recebemos doações de outras pessoas", contou dona Benedita.

Agricultores bloqueiam BR-364 em protesto por melhoria em ramal


Quase 80 famílias residem na localidade, em Cruzeiro do Sul.
Secretaria de Obras garante que obras começam em outubro.

Vanísia Nery Do G1 AC
Manifestantes querem que estrada seja asfaltada (Foto: Vanísia Nery/G1)Manifestantes querem que estrada seja asfaltada (Foto: Vanísia Nery/G1)
Moradores do Ramal da Praia Grande, localizado na Variante, na BR-364 em Cruzeiro do Sul (AC), bloquearam o acesso de veículos que passavam pelo local nesta terça-feira (30). Os agricultores pedem a recuperação de 8 quilômetros de ramal com o emprego de camada vegetal na área que já passou por terraplanagem. Ao menos 75 famílias residem no ramal da Praia Grande, a maioria sobrevive da plantação de hortaliças na localidade,
Há duas semanas, esses mesmos agricultores realizaram uma manifestação pacífica na sede da prefeitura, onde buscaram respostas. Na oportunidade, eles ameaçavam bloquear a Variante caso não fossem atendidos.
O líder comunitário Sérgio Rodrigues Correia, de 47 anos, explicou que eles estão temendo o período de chuva que inicia nos próximos meses. “Nós fomos na prefeitura e não tivemos resposta de ninguém. Em julho foi iniciado um trabalho, mas eles saíram com as máquinas para atender outras comunidades e não voltaram mais. Aqui não dá para sair se não fizerem essa recuperação”, disse.
A moradora da Comunidade São Pedro, Maria das Graças Alves, de 56 anos, conta que tinha consulta médica marcada no posto de saúde da comunidade onde mora, mas perdeu devido à manifestação. “A doutora só vai lá de mês em mês, eu vim aqui na cidade ver minha mãe e já ia voltar logo, mas agora estou nessa situação que não posso passar e vou perder minha consulta”, lamentou.
Fila de carros e caminhões se formou na BR-364 por causa do protesto (Foto: Vanísia Nery/G1)Fila de carros e caminhões se formou na BR-364 por causa do protesto (Foto: Vanísia Nery/G1)
O secretário de Obras do município, Osmar Bandeira, esteve no lugar e garantiu que a partir do dia 11 as máquinas devem ser enviadas ao ramal para concluir o trabalho. “Nós só podemos trabalhar no final de semana, pois as máquinas já estão cada uma em suas frentes de trabalho. Neste final de semana ficamos impossibilitados em razão das eleições, onde muitos carros nossos estão, inclusive, a trabalho da Justiça Eleitoral. No outro final de semana, no dia 11, a gente coloca os caminhões aqui”, garantiu.
A proposta foi apresentada para os moradores que inicialmente não aceitaram e decidiram se manter na rodovia, exigindo o trabalho imediato. A Polícia Militar esteve no local para manter a ordem entre os moradores, mas não podiam interferir na desobstrução da via por se tratar de rodovia federal. A Polícia Federal foi acionada pela PM, que orientou os moradores a liberarem a rodovia. Um grupo de moradores, policiais e o secretário se reuniram na Secretaria de Obras e acataram a decisão da secretaria, que deve iniciar os trabalhos no ramal na próxima semana.

Greve dos bancários atinge todos os estados do país mais o DF


Assembleias realizadas nesta segunda-feira decidiram aderir à greve.
Categoria pede 12,5% de reajuste e melhores condições de trabalho.

Do G1, em São Paulo
Agências bancárias amanhecem repletas de adesivos e cartazes alusivos à greve em Curitiba, Paraná, nesta terça-feira (30). Funcionários dos Bancos de todo o Paraná entraram em greve por tempo indeterminado a partir de hoje. A categoria pede reajuste salarial de 12,5%, além de piso salarial de R$ 2.979,25, PLR de três salários mais parcela adicional de R$ 6.247 e 14º salário. Os bancos, através da Febraban, propõem reajuste de 7,35%. (Foto: Geraldo Bubniak/AGB/Estadão Conteúdo)Agências bancárias amanhecem repletas de adesivos e cartazes alusivos à greve em Curitiba, Paraná, nesta terça-feira (30). (Foto: Geraldo Bubniak/AGB/Estadão Conteúdo)
Os bancários de bancos públicos e privados decidiram entrar em greve a partir desta terça (30), por tempo indeterminado, segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT). Sindicatos de todos os estados confirmaram adesão à greve, além do Distrito Federal (veja abaixo como está a adesão à greve nos estados).
Nesta manhã, agências amanheceram com adesivos colados nos vidros, indicando a paralisação.

Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT, informou que a greve será iniciada apenas em agências bancárias. Caixas eletrônicos, serviços de teleatendimento e centros administrativos continuam funcionando.
Porém, segundo Cordeiro, existe a possibilidade de estender a greve a outros setores se as negociações com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) demorarem. "A nossa greve sempre começa pelas agências bancárias. A cada dia que passa que isso [acordo entre a categoria e os bancos] não ocorre, a greve tende a crescer e atingir setores mais estratégicos", diz Cordeiro.

Veja aqui as opções para realizar operações bancárias, como transferêcias e pagamentos, durante a paralisação nas agências bancárias.

Paralisação pelo país

Região Norte
Quem procurou as agências bancárias do Acre se deparou com adesivos de "greve bancária" afixados nas entradas das instituições. A categoria decidiu, em assembleia no dia 25, aderir ao movimento nacional.

No Amapá, além das reivindicações nacionais, os trabalhadores cobram em âmbito estadual o aumento no efetivo de servidores e do número de agências nos municípios do estado, segundo o Sindicato dos Bancários (Sintraf), que afirma que 7 cidades amapaenses não têm acesso a serviços bancários. Os caixas eletrônicos, o atendimento via telefone e a finalização de depósitos estão mantidos. O sindicato ainda frisou que o pagamento de servidores públicos será efetuado.

No Amazonas, clientes lotaram agências de Manaus em busca de atendimento. Usuários criticaram a falta de informação. Segundo o presidente do Sindicato dos Bancários do Amazonas (SEEB-AM), Nindberg Barbosa, todas as agências do Centro de Manaus já aderiram ao movimento. "Por enquanto, as agências dos bairros [na capital] vão continuar fazendo atendimento à população. Foi decidido começar com as do Centro para não prejudicar muito a população, já que hoje [terça] é dia de pagamento", explicou.

Em Santarém, no Pará, segundo o sindicato que representa a categoria, os funcionários de bancos públicos e privados vão aderir ao movimento grevista. “Como a categoria bancária tem a consciência coletiva, todas as agências serão paralisadas. O que vai ficar funcionando são somente os auto atendimentos de todas as agências. Tanto o banco público quanto o banco privado vai ser paralisado”,  informou o diretor do Sindicato dos Bancários em Santarém, Joacir Pereira.

O Sindicato dos Bancários e Trabalhadores do Ramo Financeiro de Rondônia (Seeb-RO) informou, nesta terça-feira (30), que a greve chegou a 55% das agências bancárias. No estado existem cerca de 130 agências e 71 ficaram fechadas no primeiro dia após o anúncio da paralisação. Nestas unidades, somente os caixas de autoatendimento estão em funcionamento.

Os servidores bancários de Roraima também aderiram à greve. De acordo com o presidente do Sindicato dos Bancários do estado, Adalton Andrade, a greve atinge todas as agências do estado, sendo que 30% dos serviços continuam sendo oferecidos, conforme a legislação.

No Tocantins, bancários do iniciaram a paralisação geral das atividades após decisão em assembleia realizada na sede do Sindicato dos Bancários do Tocantins (Sintec-TO) em Palmas. Segundo informações do Sintec-TO dos 89 votantes, 79 votaram foram a favor da paralisação.

Região Nordeste
Servidores de cerca de 200 agências bancárias em Alagoas paralisam os serviços. De acordo com o presidente do Sindicato dos Bancários e Financiários de Alagoas, Jairo França, pelo menos 30% dos funcionários dos bancos devem continuar trabalhando, mas realizando apenas funções internas. O atendimento ao público ficará restrito aos terminais de autoatendimento. “A população vai poder depositar o dinheiro nas contas, realizar saques, pagamento de débito em conta, todos os serviços oferecidos pela máquina. Somente os servidores vão parar, mas as máquinas continuarão funcionando”, explica.
Os bancários da Bahia aderiram à greve nacional, segundo informações do sindicato da categoria. O G1 percorreu algumas regiões da cidade, como o Centro, Comércio e Avenida Sete, e todas as agências bancárias estão fechadas nesta terça-feira. Há pelo menos um representante do sindicato em cada unidade. Os terminais de autoatendimento funcionam normalmente.
O Sindicato dos Bancários do Ceará informou, nesta terça-feira (30), que a greve deve ser “forte” em Fortaleza e no interior do estado. “Nosso objetivo é que seja forte e rápida para minimizar os danos para a população”, disse o diretor executivo do sindicato, Clércio Morse, que espera dar celeridade as negociações com o movimento grevista.

Os bancários do Estado do Maranhão também entraram em greve. “A greve é em todo território nacional, com previsão de adesão de todas as agências no Maranhão. O grau de adesão vai depender da mobilização dos bancários”, disse o presidente do Seeb-MA, José Maria Nascimento.

Em Sergipe, o único banco que não está participando do movimento grevista é o Banese. Os trabalhadores da instituição decidiram aceitar a proposta feita pelos banqueiros. Com isso, as agências do banco estadual estarão funcionando normalmente. O presidente do Sindicato dos Bancários de Sergipe (Seeb/SE), José Souza, diz que ainda não é possível calcular qual o quantitativo de adesão do movimento nas demais instituições financeiras.

Na Paraíba, pelo menos 160 agências bancárias, integrantes da base do sindicato, vão parar por tempo indeterminado, segundo o presidente do Sindicato dos Bancários da Paraíba, Marcos Henriques. Ele garantiu que os bancários vão manter o serviço de compensação de cheques e o abastecimento dos caixas eletrônicos. “O autoatendimento vai ficar aberto para saques. Hoje, 86% dos serviços são feitos no autoatendimento”, comentou.

Em Pernambuco, as agências bancárias da região central do Recife estão fechadas. O sindicato da categoria promove, ao longo do dia, atos na frente da Caixa Econômica Federal e do Banco do Nordeste, na Avenida Conde da Boa Vista, e no Banco do Brasil, na Avenida Rio Branco. Aderiram ao movimento 55% das agências bancárias do estado, segundo o sindicato.

Os bancários do Piauí também iniciaram nesta terça uma greve por tempo indeterminado. O presidente do sindicato, Arimatéa Passos, afirma que durante a greve apenas os terminais de autoatendimento estarão funcionando. "São cerca de três mil bancários ativos no estado, mais da metade estão lotados em Teresina, e esperamos a adesão de todos. Os funcionários estão reunidos nas portas dos bancos e não vamos trabalhar até que haja negociação."

No Rio Grande do Norte, a adesão no estado foi tomada por unanimidade em assembleia realizada no dia 23 na sede do sindicato, em Natal. Na segunda-feira, o Procon do Rio Grande do Norte notificou o Sindicato dos Bancários do estado para garantir efetivo mínimo de 30% de funcionários trabalhando durante o período de greve.

Região Centro-Oeste
Em Goiás, bancários também decidiram entrar em greve. Segundo Sérgio Luiz Costa, presidente do Sindicato dos Bancários do Estado de Goiás, existem cerca de 500 agências, além de outros 300 postos de atendimento conveniados. Em todas as unidades, somente os caixas de autoatendimento irão funcionar.

Os bancários de Mato Grosso também entram em greve e o atendimento interno nas agências deverá permanecer interrompido por tempo indeterminado, de acordo com o Sindicato dos Bancários do estado (SEEB-MT). Segundo José Guerra, presidente do Sindicato, atualmente o estado possui seis mil bancários e 360 agências, sendo que a maioria delas não deve abrir durante a greve. Para quem está preocupado com o vencimento das contas, uma dica do sindicato é que elas podem ser pagas pela internet, casas lotéricas, além de supermercado e agências dos correios.

Em Mato Grosso do Sul, também houve adesão. Segundo o Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Campo Grande e Região (Seebcgms) os bancários dessa área de representação decidiram aderir ao movimento nacional em uma assembleia geral realizada no dia 25 de setembro. Já na região sul do estado, o presidente do Sindicato dos Bancários e Trabalhadores do Ramo Financeiro de Dourados e Região, Janes Estigarribia, aponta que nos 13 municípios em que a entidade atua, pelo menos 49 agências devem permanecer fechadas.

Região Sudeste
Em Belo Horizonte, agências também amanheceram fechadas. Ainda no estado de Minas Gerais, o Sindicato dos Empregados dos Estabelecimentos Bancários de Montes Claros e região confirmou que funcionários de 14 municípios aderiram à greve. Trabalhadores de Uberlândia e Uberaba também aderiram ao movimento. Em Divinópolis, mais da metade das agências não abriram as portas. Bancários de Governador Valadares e região, no Leste de Minas, também aderiram à greve, além dos trabalhadores da Zona da Mata.
Em São Paulo, houve adesão de agências da capital e região metropolitana. Segundo o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, cerca de 16 mil trabalhadores participam das paralisações. Na Baixada Santista, o movimento atingiu 4 mil funcionários.Trabalhadores de agências bancárias de várias cidades do Centro-Oeste Paulista, região de Bauru, também entraram em greve. O primeiro dia da greve dos bancários fechou 30 agências na região central de Campinas. Em Itapetininga, há paralisação em duas agências. Há greve também em Mogi das Cruzes, com possibilidade de extensão do movimento a Suzano e Poá, segundo o Sindicato dos Bancários de Mogi das Cruzes e região. Em Piracicaba, as principais agências do Centro foram fechadas. Em Presidente Prudente, cerca de 70% dos bancários paralisaram os serviços de atendimento ao público e abertura de contas, por exemplo. Os bancários de Ribeirão Preto também aderiram à greve nacional, além de Araraquara e cidades vizinhas e Vale do Paraíba e região bragantina. Trabalhadores de Sorocaba e Jundiaí também estão em greve.

No Rio de Janeiro, bancários  estavam concentrados desde o início da manhã  na sede do sindicato e no entorno das Avenidas Presidente Vargas e Rio Branco, no Centro, para iniciar a paralisação da categoria. Segundo os bancários, os funcionários explicavam para os clientes do auto-atendimento, que formavam filas nas agências nesta manhã, sobre o movimento grevista. Cerca de 1.200 bancários também estão de braços cruzados na Região Serrana.

Região Sul
Bancários de bancos públicos e privados de todas as regiões do Paraná decidiram aderir à greve nacional da categoria. Com isso, várias agências ficarão fechadas em todo o estado. A paralisação, segundo o Sindicato dos Bancários de Curitiba e Região Metropolitana, é por tempo indeterminado.

Pelo menos 500 agências do Rio Grande do Sul aderiram à greve dos bancários. Conforme a assessoria de imprensa da  Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Instituições Financeiras do Rio Grande do Sul (Fetrafi-RS), os 38 sindicatos que representam a categoria no estado recusaram uma proposta feita pelas direções de bancos. Em Porto Alegre, o Sindicato dos Bancários (SindBancários), que representa os trabalhadores da capital e mais 12 municípios, aprovou também um calendário de mobilização para os próximos dias. Ao todo são 24.793 mil bancários em todo estado.

Os bancários das regiões de Florianópolis, Blumenau, Chapecó e Criciúma, em Santa Catarina, também aderiram à greve nacional. O atendimento presencial nas agências não está sendo feito. Na região de Lages, na Serra de Santa Catarina, haverá a assembleia dos trabalhadores na noite desta terça para decidir se vão aderir à paralisação.

Reivindicações dos bancários
Os trabalhadores que decidiram pela greve pedem reajuste salarial de 12,5%, além de piso salarial de R$ 2.979,25, PLR de três salários mais parcela adicional de R$ 6.247 e 14º salário. A categoria também pede aumento nos valores de benefícios como vale refeição, auxílio creche, gratificação de caixa, entre outros.
Além do aumento de salário e benefícios, os bancários também pedem melhores condições de trabalho com o fim de metas consideradas abusivas, combate ao assédio moral, igualdade de oportunidades, entre outras demandas.
No sábado (27), o Comando Nacional dos Bancários confirmou o indicativo de greve mesmo após uma nova proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). As instituições financeiras elevaram o reajuste de 7% a 7,35% para os salários, enquanto o aumento no piso da categoria foi de 7,5% para 8%. No entanto, os novos índices foram considerados insuficientes pelos bancários em reunião realizada em São Paulo.
Em 2013, os trabalhadores do setor promoveram uma greve de 23 dias, que foi encerrada após os bancos oferecerem reajuste de 8%, com ganho real de 1,82%. A duração da greve na época fez a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) pedir um acordo para o fim da paralisação, temendo perdas de até 30% nas vendas do varejo do início de outubro.

Em nota, a Fenaban "reafirma sua confiança na manutenção das negociações para um desfecho da convenção coletiva 2014/2015". A entidade ainda "ressalta que o consumidor dispõe de vários canais para a realização de transações financeiras, tais como internet, o banco por telefone, o aplicativo do banco no celular. Há também os caixas eletrônicos e rede 24 horas, que ficam disponíveis em supermercados, aeroportos, shoppings, lojas comerciais e centros comerciais, além dos correspondentes, que estão espalhados por todo o Brasil".

Em menos de quatro anos, Petrobras perdeu um Bradesco em valor


Desde maio de 2008, a estatal já perdeu 68% de seu valor de mercado e atingiu o posto de empresa mais endividada do mundo.

white 15 Em menos de quatro anos, Petrobras perdeu um Bradesco em valor Kindle
Da Veja:
dilma discurso Em menos de quatro anos, Petrobras perdeu um Bradesco em valor
Após a queda de 11% de suas ações na Bolsa nesta segunda-feira (29), a Petrobras encerrou o dia valendo R$ 236 bilhões, e deixou de ser a maior empresa do Brasil em valor de mercado. Com a queda, as ações da estatal acumulam, apenas no governo Dilma, um recuo de R$ 144 bilhões em valor de mercado, como se tivesse perdido “um Bradesco” em menos de quatro anos (o banco é avaliado em R$ 149 bilhões). Desde maio de 2008, a Petrobras já perdeu 65% do seu valor de mercado, e atingiu o posto de empresa mais endividada do mundo (R$ 300 bilhões).

Túnel do tempo: OAB processou advogado que queria cassar registro de José Dirceu

oabdirceu
O uso político da OAB em favor do governo tem sido ridículo e vergonhoso, abaixo da linha de qualquer país civilizado. A forma como o governo tem sido ajudado pela OAB chega a lembrar aquela republiqueta de bananas do filme “Os Mercenários”, de Sylvester Stallone.
Eis que fui lembrado, em meu Facebook, de uma notícia de março de 2014, intitulada OAB processa advogado que quer cassar registro de Dirceu, confessada no blog Brasil247:
O conselho nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) decidiu processar administrativamente o advogado Paulo Fernando Melo da Costa, que solicitou à ordem a cassação do registro profissional do ex-ministro José Dirceu, que está preso na Penitenciária da Papuda.
A Ordem alega que Melo da Costa arranhou a imagem da instituição ao criticar a demora na apreciação de seu pedido. O advogado, que atua em Brasília, alega que está sendo perseguido pela OAB.
Na última segunda-feira, o Conselho Federal da OAB decidiu que caberia à seccional paulista da instituição a decisão de cassar ou não o registro de Dirceu. A OAB nacional, que recebeu o pedido de cassação em novembro do ano passado, havia repassado o caso primeiramente para a seccional do DF, que justificou que não caberia a ela. Na avaliação do Conselho, o pedido precisa ser analisado em São Paulo porque é o estado que emitiu o registro do ex-ministro.
O advogado alega, para a solicitação, que a idoneidade é um dos requisitos para a manutenção do registro e, como Dirceu foi condenado no julgamento da Ação Penal 470, não deveria ter direito a ele. Outro argumento é de que o advogado com direitos políticos suspensos não pode exercer a profissão. Ele afirmou ter feito considerações sobre a demora e que considerou a decisão de transferência do caso “protelatória”.
“Eu disse que achava que estava demorando, que achava protelatório ter enviado primeiro à seccional do Distrito Federal porque o registro dele é de São Paulo. O relator disse que feri o código de ética e mandou abrir processo contra mim. Sou filiado ao PSDB, e acham que fiz isso por motivação partidária. O Zé Dirceu torce para o Corinthians e eu sou Botafogo. Eu poderia ser filiado a qualquer partido ou não ser filiado a nenhum”, disse, ao portal G1.
Agora dessa vergonha a OAB não pode mais escapar: é uma organização que pune quem tenta cassar registro de mensaleiros enquanto luta para cassar o registro de um ministro do STF que os mandou para a cadeia. Quem não está verdadeiramente indignado com essa situação realmente tem sérios problemas éticos.
Uma pergunta urgente: qual político se propõe em 2018 levar a público as atrocidades feitas pela OAB e até propor a extinção desse órgão?

Órgão do aparelho petralha, OAB quer vetar registro de Joaquim Barbosa como advogado

joaquim
Mais um caso de aparelhamento estatal mostra o grau de perfídia do governo petista. Depois de mandar os mensaleiros para a cadeia, o ex-ministro do STF Joaquim Barbosa tem sido alvo de retaliação atrás de retaliação. Agora, o presidente da OAB/DF recomendou a rejeição do pedido apresentado por Joaquim Barbosa para reativar seu registro de advogado:
O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no Distrito Federal, Ibaneis Rocha, recomendou a rejeição do pedido apresentado pelo ex-presidente do Supremo Tribunal Federal e ministro aposentado Joaquim Barbosa para reativar seu registro de advogado.
Barbosa requisitou a reativação do registro no último dia 19. Qualquer pessoa poderia questionar, até 26 de setembro, o pedido do ministro aposentado. O próprio presidente da OAB distrital impugnou (contestou) a solicitação. Agora, caberá a uma comissão da OAB-DF decidir se concede ou não o registro.
Por meio da assessoria, Joaquim Barbosa afirmou que não comentará o episódio até que seja formalmente comunicado da impugnação.
No entendimento de Ibaneis Rocha, Joaquim Barbosa não pode obter o registro porque, segundo ele, feriu o Estatuto da Advocacia quando foi presidente do Supremo.
“Eu entendo que Joaquim Barbosa não tem condições de exercer a advocacia. Fiz o pedido de impugnação como advogado e não como presidente da OAB. Ele feriu a Lei 8.906/1994, que rege a advocacia”, disse Rocha.
Como diria George Lakoff, “aqui está o que dizer” (na perspectiva dos candidatos de oposição):
A campanha de Dilma Rousseff mais uma vez afronta o povo brasileiro ao dizer que vai implementar cinco medidas para reduzir a corrupção. É uma vergonha eles falarem isso só depois de 12 anos. Mas vamos ver o que uma entidade aparelhada pelo PT (a OAB) faz com um ex-ministro do STF que mandou prender os mensaleiros? Simplesmente decide rejeitar a reativação do registro de advogado de Joaquim Barbosa sem nenhuma justificativa. É desse jeito que os órgãos stalinistas funcionam: perseguindo cidadãos que entram no caminho de pessoas honestas que lutam contra a corrupção. A OAB/DF está manchada por mais essa atitude servindo um governo que protege mensaleiros.
Alguém poderia dizer: “Luciano, que provas você tem de aparelhamento?”. Basta usarmos a Internet e investigarmos o histórico de tomada de decisões de Ibaneis Rocha, sempre em favor dos mensaleiros (leia aqui e aqui), sem qualquer justificativa racional para fazê-lo.
Em tempo, conforme lembrou um amigo no Facebook: Sabe quem não foi excluído dos quadros da OAB? José Dirceu, um criminoso condenado pela justiça.

Dilma mentiu (para variar): Paulo Roberto Costa não foi demitido por ela, mas renunciou

827_petrobras1
Dilma tem conseguido pontos importantes ao apontar Marina Silva como mentirosa. Curiosamente, seus adversários tem medo de apontá-la como mentirosa também. Se a campanha petista é a mais mentirosa da história da política nacional, por que usar luvas de pelica?
Uma tese que defendo é que o PT encontrou o tom  mais conveniente para o partido: mentir em tal quantidade que seus adversários desistem de rebater, tamanha a quantidade de mentiras. Mas é justamente neste momento que os opositores deveriam aproveitar para demonstrar ao público o tamanho da falsidade. Isso independentemente de quem vá para o segundo turno.
Por exemplo, Dilma disse, cinicamente, que demitiu Paulo Roberto Costa. Mas veja essa ata abaixo, publicada por Helio Shiguenobu Fujikawa, Secretário-Geral da Petrobrás, com o que foi apresentado em uma reunião do Conselho envolvendo Guido Mantega, Graça Foster e outros, em 2 de maio de 2012:
Clique para ampliar
Clique para ampliar
Como diria o programa de João Kleber, pára, pára, pára…
Observe que os petistas estão fazendo a propaganda dizendo que “Dilma demitiu Paulo Roberto Costa” e que ela discordava da forma como ele dirigia sua organização. Porém, a ata mostra que Paulo Roberto Costa renunciou ao cargo, até por que estava se aposentando (aha: será que os petistas achavam que ninguém descobriria essa contradição?). E mais ainda: a ata mostra que os conselheiros o agradeciam pelos relevantes serviços prestados no desempenho de suas funções.
Nenhum conselho elogiaria alguém que acabou de demitir por suspeitas de corrupção, o que implode de vez a argumentação de Dilma dizendo que ela “não concordava” com a forma com a qual Paulo Roberto Costa dirigia a área de abastecimento da Petrobrás.
O mais importante é o fato: Dilma mentiu no debate da Record em 28/09 ao dizer que demitiu Paulo Roberto Costa. Ele renunciou. Isso é o que está escrito na ata da empresa, uma evidência que dificilmente se contesta. Até por que todos sabem que no mundo corporativo, o que está registrado na ata não pode ser negado.
Será que o PT quer brigar com essa ata agora? Aí teríamos mais um ponto a desconstruir: o quanto é capaz de descer uma presidente se quiser brigar até com as atas da Petrobrás? No momento em que as atas da Petrobrás não valerem mais nada, aí é que a empresa perde todo o resto de sua credibilidade, pois, como já disse, o que está em ata não pode ser negado.
E aí, Dona Dilma, quer lutar contra uma ata da maior empresa pública do Brasil?

Direita ludibriada mais uma vez?

 Dólar em alta é sinal que DILMA está bem posicionada. Investidores correm atrás da moeda americana como forma de defender seu patrimônio.

 
Direita ludibriada mais uma vez? Dólar em alta é sinal que DILMA está bem posicionada.  Investidores correm atrás da moeda americana como forma de defender seu patrimônio no caso de mais 4 anos de PT.
Revista Sociedade Militar
Rapidinha de hoje (29/09/2014): Direita ludibriada mais uma vez? Dólar em alta é sinal que DILMA está bem posicionada.  
Investidores correm atrás da moeda americana como forma de defender seu patrimônio no caso de mais 4 anos de PT.
A estratégia do PT de fazer com que o eleitorado anti-pt identificasse Marina com o partido de LULA tem dado certo.  Muitos têm caido na lábia e desistido de Marina. E pior do que isso, muitos tem se tornado críticos de Marina Silva, fazendo com que conhecidos e amigos retornem para Dilma Roussef. Muitos tem retornado para o PT, com medo da mudança.
Algumas ações tiveram hoje baixa de 10% depois da divulgação das pesquisas de ontem.
Se a meta era tirar o PT do governo a sociedade anti-esquerdista deve se manter focada nisso. Sairam do objetivo principal, iniciou-se uma polarização exagerada e agora há o risco de novamente ver o PT no poder, com "repeteco" de Lula em 2018.
   O dólar hoje, devido à grande procura, (29/09/2014) ultrapassou a quantia de R$ 2.44, como pode ser vista na tabela automática da Revista Sociedade Militar online, que fica no canto inferior direto do site.
   Investidores sabem muito bem que o PT no governo por mais quatro anos tem grande possibilidade de acabar de afundar o país.

O Congresso é VERDE OLIVA.

GOLPE MILITAR? Um pelotão inteiro de Militares ocupará o legislativo federal.

 
"O Congresso é VERDE OLIVA". pode ser a manchete da próxima semana. 
Ha grande possibilidade de se eleger vários candidatos ligados aos militares brasileiros.  Eles são Generais, coroneis, sargentos e civis alinhados com os princípios democráticos defendidos pelos militares. Quem pode prever o que aconteceria se o Brasil tivesse pelo menos 10% de seu legislativo comprometido com principios como meritocracia, respeito à família, defesa da propriedade privada etc.? 
Revista Sociedade Militar
   Essa semana é decisiva para a definição da bancada que habitará o Congresso nos próximos quatro anos. A sociedade brasileira nunca esteve tão polarizada, dividida entre direita e esquerda, dilmistas e anti-pt etc. E as redes sociais merecem destaque nos últimos meses, os administradores e comentaristas em centenas de grupos de discussão foram os responsáveis pela divulgação de uma gama incalculável de informações sonegadas pelos grandes veículos de comunicação.
Nos últimos meses os militares foram colocados em evidência pelo próprio governo atual, já que foram literalmente “metralhados” pelas chamadas comissões da verdade e discussões em torno do cinquentenário da contra-revolução de 1964. Contudo, isso surtiu um efeito contrário ao que esperava a esquerda, na verdade os militares ganharam prestígio frente à sociedade.
Os membros das Forças Armadas permanecem consagrados em diversas pesquisas como os integrantes das instituições mais confiáveis do país, e foram defendidos por uma grande parcela da sociedade que entende que as Forças Armadas impediram que o Brasil se tornasse um país comunista.  
A partir dessa popularidade conquistada não só pelos feitos do passado, mas também pela determinação em solucionar missões não convencionais que têm surgido nos últimos meses, inclusive os problemas de segurança pública em estados como Rio e Bahia, ambos governados por aliados do PT, os militares partiram pra cima na disputa eleitoral. Como dizem alguns, eles acreditam que podem ENDIREITAR o país.
Nesse pleito serão mais de 60 candidatos oriundos das Forças Armadas. Entre eles há 3 Generais, dezenas de coronéis, subtenentes, sargentos e familiares.
Lembramos que há pouco tempo alguns diziam que “militar não se mete em política”. Contudo, percebe-se que essa declaração destoa da realidade atual. Na medida em que são eleitores os militares tem que estar atentos ao que está ocorrendo. A profissão é essencialmente voltada para defender os interesses da sociedade, por isso os soldados profissionais têm um conhecimento amplo e estratégico de nosso país, e aliando isso ao juramento de defender a pátria mesmo com o custo da própria vida, se torna uma obrigação participar do processo político, seja se candidatando, ou colaborando para que sejam eleitas pessoas lícitas e dignas de representar a sociedade no Congresso e Legislativos estaduais. No momento em que vivemos não ha espaço para abstenção ou neutralidade.
Para desespero da esquerda a sociedade de DIREITA tem apostado suas fichas em nomes que se destacam pela conhecimento que possuem do país, conduta ilibada, disciplina, respeito aos mais velhos, respeito à familia e à disciplina. Estivemos presentes em um evento do Partido Militar ocorrido ontem (27/09) no Rio de Janeiro, e foi interessante constatar que havia muitos civis, inclusive compondo a mesa. O evento foi presidido por Gerson Paulo, presidente do PMB – RJ e contou com a presença de um general, um bispo, professores, coronéis etc.

Cremos que a manchete ao lado pode ser uma realidade.
Ha em São Paulo candidatos ligados a ADESG, entidade que congrega ex-alunos da Escola Superior de Guerra. São homens bastante esclarecidos e com visão estratégica dos problemas que assolam o país. Também em São Paulo ha um general e um coronel se candidatando para o cargo de deputado federal. Em Minas Gerais ha outro general que se candidata, e uma patriota, esposa de militar, que já se destaca por sua intensa luta no Congresso. No Rio de Janeiro ha candidatos tradicionais, como Bolsonaro e seus filhos, mas ha muita gente nova e capaz, somam mais de uma dezena de militares, entre eles também um General, um Capitão-de-Mar-e-guerra, subtenentes e sargentos das tres forças. no Distrito Federal e em outros estados ha também muitos oficiais, praças, esposas e civis que vestiram a camisa verde e amarela e decidiram compor o pelotão que vai a frente nessa guerra pela restauração da dignidade perdida, não só dos militares mas também em favor de toda a sociedade brasileira.
Verdade seja dita, se pelos menos a metade dos candidatos ligados aos militares forem eleitos pode haver uma sensível mudança na condução não só das negociações de assuntos ligados aos militares, mas também de questões como DESARMAMENTO, MAIORIDADE PENAL, MERITOCRACIA, LEI DE ANISTIA etc.
Não deixe passara a oportunidade. É a hora de mudar a situação. Clique aqui e veja os candidatos ligados aos MILITARES e escolha o melhor.
 

http://sociedademilitar.com.br

Dalva Sele diz que contra-ataque petista é “desespero”


Foto: Reprodução / Veja
Localizada em Montreux, na Suíça, a presidente do Instituto Brasil, Dalva Sele Paiva, voltou a dizer aos dirigentes e políticos do PT que tem provas que concluem o esquema de desvio de dinheiro do programa de construção de moradias populares. Ao jornal Correio, Dalva afirma que tem transferências bancárias, recibos de pagamento, contratos de aluguel de veículos usados em campanha do senador Walter Pinheiro (PT) em 2008 e do deputado Afonso Florence (PT) em 2010. Dalva diz ainda que a maioria dos pagamentos foi feito em espécie, além de dois cheques que foram sacados na boca do caixa na sexta-feira antevéspera da eleição de 2010.  Sobre os contra-ataques após a denúncia, a presidente do Instituto classificou tudo como “um misto de desespero e baixaria. “Ele (o governador Jaques Wagner) está se aproveitando do cargo. Na cadeira do governo é fácil chamar uma pessoa de ladra, picareta, esse monte de baixarias. Acho também que é aquela estratégia da melhor defesa ser o ataque. Mas, entrarei na verdade, meus advogados entrarão com uma ação contra o senhor Jaques Wagner”, afirmou. Sobre o seu retorno ao Brasil, Dalva disse temer pela sua segurança, pois sabe “como eles agem quando são raivosos”. “Mandei um e-mail para a promotora Rita Tourinho, no qual eu digo a ela que só vou voltar quando me sentir em segurança. Vou pedir proteção às autoridades brasileiras. Temo pela minha segurança e pela integridade física dos meus filhos”. Por fim, Dalva disse que está vendo uma forma de entregar as provas que tem.”Está na hora de mostrar  que tenho muito bem guardado”.
POLITICA LIVRE

Imprensa nacional dá vitória de Paulo Souto no primeiro turno


Foto: Valter Pontes
Paulo Souto é considerado um dos candidatos a governador que vencerá as eleições no primeiro turno pela imprensa nacional. Em matéria desta terça-feira (30), o jornal O Globo coloca a Bahia entre os 14 estados brasileiros, onde a disputa eleitoral se encerra no próximo domingo, dia cinco de outubro, com a vitória de Souto. O diário do Rio de Janeiro se baseia nas pesquisas realizadas por institutos tradicionais, sérios e de respeitabilidade, como o Ibope e o Datafolha. Em O Globo, Paulo Souto é apontado como um dos candidatos da oposição a governador que vai derrotar o PT nos principais colégios eleitorais do País. Com mais de 10 milhões de eleitores, a Bahia é o quarto estado brasileiro em número de votos. Pelo Ibope, Souto tem 43% das intenções de voto, o que corresponde a 54,4% dos votos válidos contra 45,6% do somatório de todos adversários. A larga vantagem garante ao candidato da coligação “Unidos pela Bahia” a eleição no primeiro turno.
POLITICA LIVRE