domingo, 31 de maio de 2015


O senhor Stédile


Por Sacha Calmon - Correio Braziliense - 31/05/1'5 

Dizem os petistas que o senhor João Pedro Stédile é um homem culto, com pós-graduação em universidades de ponta, além de poliglota. Ao que parece - o partido não é chegado ao idealismo burguês -, o referido senhor é um intelectual de primeira linha. De fora a distância entre o que o PT diz e a realidade, vamos aceitar que o homem é culto. Mas a cultura que o reveste acentua ainda mais a rudeza do seu pensar, sem falar na malignidade de seus atos e pregações. Outro dia - indignado com a outorga da Medalha a ele conferida pelo chanceler da Comenda da Inconfidência, o mais alto galardão do governo de Minas Gerais -, um magistrado mineiro dizia vê-lo como fanático marxista, igual aos sectários da guerra santa dos islamitas radicais. Leitor e admirador de Marx e Freud, dois gênios, ousei rerratificar a fala do meu interlocutor: fanático, sem dúvida, mas do comunismo à moda de Lênin e Fidel, tirando Marx da confusão, filósofo profundo que sequer chegou a ver em vida as movimentações históricas dos partidos comunistas.
Quem leu o livro de Engels, amigo íntimo de Marx e próspero industrial alemão, a origem da família, do Estado e da propriedade, certamente está informado do significado da dialética da história no conjunto da obra de Marx, cujo livro mais citado é O capital, até hoje profundo e polêmico. Com acerto, o padre Jean Calvez, o mais honesto e profundo conhecedor da filosofia de Marx, dizia ser ele o autor da mais completa interpretação histórica do homem e do universo. Marx esteve baseado na dialética de Hegel, seu mestre e contemporâneo (ver Ludwig Feuerbach ou o Fim da filosofia clássica alemã), que utilizava a dialética do filósofo grego Heráclito para explicar a evolução do espírito absoluto (filosofia idealista alemã). Marx o botou com os pés no chão e usou a dialética para explicar o homem e a história, deixando de lado o tal espírito absoluto. O homo necessitudinis, ou seja, um ser de necessidades, é a tese. A antítese é a natureza sobre a qual o homem atua (homo faber) para satisfazer as necessidades de comer, defender-se, abrigar-se, procriar e sobreviver.
A síntese é a história humana sob a face da Terra. Ao redor dessa contradição básica (ou seja, tese versus antítese = síntese), Marx chega aos tempos modernos pregando que só haveria igualdade e liberdade plenas com o desaparecimento do Estado e das classes sociais antagônicas e a mais-valia do trabalho, com a vitória do proletariado e a coletivização da propriedade (todos por um e um por todos), um belo sonho que ele chamou de materialismo histórico a terminar num paraíso terreal elevado e científico, a ombrear, como diz o padre Calvez com a parusia cristã, ou seja, o paraíso após a morte (o fim de todas as contradições da história dos homens e de cada homem particularmente).
Embora a sociologia marxista seja ferramenta imprescindível para a compreensão da história humana, especialmente pelos lados social e político, a faticidade sociológica que processou a evolução das sociedades modernas nos mostrou, à saciedade, o fracasso dos modelos socialistas supostamente marxistas-leninistas. Rússia e China, os dois gigantes do socialismo dito científico, o trocaram por economias de mercado e modelos democráticos de gestão (o PC chinês tem vários partidos no seu âmago). Comunistas remanescentes temos somente dois países: Cuba, pressurosa em se modernizar, e Coreia do Norte, secretamente ávida de unir-se à Coreia do Sul.
Causa espécie que, apesar da sua cultura, o senhor Stédile não tenha percebido as mutações da história contemporânea, apegando-se a avelhantados slogans tipo "luta contra o imperialismo norte-americano", ou de cara com o sucesso do agronegócio, a alardes contra "a exploração do latifúndio improdutivo"... Stédile não passa de um agitador político, com alta dose de desequilíbrio socioafetivo, apegado a teses esquizoides dissociadas da realidade que vivemos no Brasil. O PT inteiro, aliás, inventa uma luta de classes que ninguém enxerga e alardeia defender os pobres contra os ricos. Ora, não há quem sendo rico deixe de desejar o aumento do poder aquisitivo do povo, garantia de mais progresso, pois terá a quem vender produtos e serviços.
A luta contra a pobreza, o desejo de educar o povo, o resgate da desigualdade histórica que assola as sociedades latino-americanas é desejo de todos os brasileiros e povos irmãos do continente. Não existem "banqueiros perversos", "latifundiários exploradores" nem "burgueses despolitizados". Os "movimentos sociais" não passam de "caricaturas" ridículas de "imaginárias revoluções", massa de manobra de políticos populistas, espertalhões e psicopatas sociais, como o senhor Stédile, com todos os seus inúteis diplomas.

Primeira feira de noivas em Boa Vista reúne desfiles e shows musicais


Evento no shopping da zona Leste de Boa Vista, a partir das 14h.
Na programação há desfile de vestidos e apresentações musicais.

Do G1 RR
Feira deve reunir até 40 mil pessoas durante os dois dias de evento (Foto: Jackson Félix/ G1 RR)Feira deve reunir até 40 mil pessoas durante os dois dias de evento (Foto: Jackson Félix/ G1 RR)
Para encerrar o mês das noivas com chave de ouro, o shopping da zona Leste de Boa Vista preparou uma feira que reúne os 30 melhores fornecedores do estado em festas de casamento. O evento começou no sábado (30) e segue até este domingo (31). A expectativa é receber cerca de 40 mil pessoas. Na programação, que começa a partir das 14h, há desfile de vestidos, apresentações musicais e até degustação de doces.
De acordo com o decorador Whaney Nascimento, está é a primeira vez que participa de uma feira de casamentos e disse ser uma grande oportunidade para divulgação do trabalho. Nascimento comentou ainda que há anos atua no ramo da decoração e somente no (30) já recebeu cerca de 30 propostas. Segundo ele, a decoração de uma festa de casamento custa a partir de R$ 3 mil.
Com um estilo mais regional, o artista plático e florista Edinel Pareira, expõe o trabalho com flores regionais. "Gosto muito de valorizar o que é nosso. Trabalho a decoração com flores tropicais e algumas noiva ainda têm um resistência, mas procuro convencê-las e elas sempre ficam satisfeiras com o resultado", disse.
Aos noivos que procuram uma atração musical para a festa de casamento, a exposição oferece serviço mais tradicionais como a contratação de orquestras até shows com DJs. Quem pretende casar ao som de violinos e violoncelos, deve desembolsar no mínimo R$ 800, já o casal que busca por algo mais agitado, deve gasta de R$ 1 mil a R$ 3 mil para contratar um DJ.
Além de decorações, convites, cerimonial e buffet, o que não pode faltar são os vestidos e trajes de gala. Durante o evento o público poderá conferir desfile de noivos, trajes de madrinhas e padrinhos, além de apresentações musicais.

Apae realiza 6ª Feira de Flores de Holambra, em Jaru, RO


No evento há mais de mil espécies de flores e plantas ornamentais
Preços variam de R$ 2 a R$ 130; feira segue até domingo, 31.

Franciele do Vale Do G1 Ariquemes e Vale do Jamari
Flores em estoque da cooperativa Veiling Holambra (SP) que serão comercializadas no Dia das Mães (Foto: Rafael Oler)Feira acontece no salão de eventos do Lions Clube
de Jaru (Foto: Rafael Oler)
A Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Jaru (RO), a cerca de 290 quilômetros de Porto Velho, realiza neste sábado (30) e domingo (31), a 6ª Feira de Flores de Holambra. O evento acontece no Lions Club do município das 8h às 19h.
De acordo com a organização, a feira conta com mais de mil espécies de flores e plantas ornamentais, com preços populares que variam de R$ 2 a R$ 130.  De toda a renda arrecadada com a venda das flores 20% será revertida para a Apae.
A 6ª Feira de Flores de Holambra acontece no salão de eventos do Lions Clube de Jaru, localizado na Avenida Padre Adolfo Rolh. O horário de atendimento ao público é das 8h às 19h.

4ª Rondônia Rural Show tem saldo final positivo, avaliam organizadores


Expositores dizem que ganhos foram até 30% maiores que em 2014.
Rondônia Rural Show já é a 9ª maior feira de agronegócios no Brasil.

Samira Lima Do G1 RO
4ª Rondônia Rural Show tem saldo final positivo, avaliam organizadores (Foto: Samira Lima/G1)4ª Rondônia Rural Show foi realizada em Ji-Paraná, durante quatro dias (Foto: Samira Lima/G1)
A quarta edição da Rondônia Rural Show, realizada no parque Hermínio Victorelli em Ji-Paraná (RO), a 374 quilômetros de Porto Velho, foi encerrada neste sábado (30). O evento superou as expectativas dos organizadores e também de quem expôs produtos nos 335 estandes, durante os quatro dias de feira.
"No primeiro dia, recebemos 10 mil visitantes. No segundo, 13,5 mil pessoas vieram e, neste sábado, até o meio-dia, contabilizamos 7,5 mil pessoas", conta o coordenador geral do evento, Fernando Batistão. Segundo ele, as palestras, oficinas e vitrines, como a do peixe e a tecnológica, atraíram muitas visitas. "A cada dia, recebíamos pessoas de municípios diferentes, foi muito recompensador", afirmou.
4ª Rondônia Rural Show tem saldo final positivo, avaliam organizadores (Foto: Samira Lima/G1)Participantes visitaram os 335 estandes da feira
(Foto: Samira Lima/G1)
O agricultor José Cardoso, de Alto Paraíso (RO), foi à feira pela primeira vez este ano e já saiu com novidades para sua propriedade. "Gostei muito da feira e vi uma madeira tratada que me interessei demais, vou comprar e utilizar no meu trabalho. Se eu pudesse, teria vindo antes para conhecer mais produtos", avaliou.
Os expositores também saíram satisfeitos do evento. Claudemir Rosa dos Santos é supervisor de vendas em uma empresa de máquinas agrícolas e disse que seu faturamento na Rondônia Rural Show, comparado com o do ano anterior, aumentou em 30%. "Trouxemos tecnologias para ajudar o agricultor a aumentar seus ganhos e trabalhar de forma mais rápida. Vendemos muitas roçadeiras, motosserras, tudo o que possa agilizar o serviço rural", relatou.
Os números gerais consolidados sobre os negócios realizados na 4ª Rondônia Rural Show ainda não foram divulgados, mas a expectativa é que o evento tenha movimentado cerca de R$ 700 milhões. “O que mais nos deixa realizados é saber que os ganhos não param por aqui, negócios e contatos vão seguir após a feira”, concluiu Fernando Batistão, destacando que a Rondônia Rural Show já é a nona maior feira de agronegócios no país.

Aprenda a preparar uma linguiça de porco recheada com queijo


Receita é tradicional da região, mas apresentada em alta gastronomia.
Depois de 25 minutos a linguiça fica pronta para ser degustada.

Do G1 PI
O culinarista Lenildo Lima prepara, Clube Rural deste domingo (31), uma linguiça recheada com queijo e carne de porco. Segundo ele, uma receita tradicional da região, mas apresentada em alta gastronomia e bem versátil. “É uma receita bem legal, e um pouco diferente e que dar pra fazer com qualquer tipo de carne”, disse.

Ainda segundo o Lenildo, a receita é de fácil preparação. “Basta apenas usar os ingredientes corretos e a criatividade que vale muito na hora do preparo. Podemos usar carne de carneiro, porco ou qualquer outra carne que a pessoa preferir”, explicou o culinarista.

Ingredientes
2 quilos de carne de porco
Salsa
2 cebolas
1 pimentão
4 dentes e alho
Sal a gosto
Colorau
Orégano
200 gramas de queijo coalho
Modo de preparo
O primeiro passo é moer ou picar a carne e cubos bem pequenos. Depois de preparar a carne o culinarista mistura os ingredientes em uma bacia grande e mexe bem para pegar o sabor. Depois de fazer a mistura, a carne é passada novamente no moedor e colocado na tripa seca, para dar o formato de linguiça.

O próximo passo é coloca-la em uma frigideira com óleo no fogo. O culinarista dar uma dica importante. “Não podemos furar a linguiça para que o tempero permaneça na tripa”, explicou. Depois de 25 minutos a linguiça fica pronta para ser degustada. O alimento pode ser consumido com arroz e uma farofa ou paçoca.

Jovens 'super-heróis' fazem festa para crianças com câncer em hospital no PI


Sete jovens de um grupo de cosplay participaram da apresentação no hospital.
Com dois anos, grupo Otheek reúne jovens da capital amantes dos animes.

Do G1 PI
 Jovens se vestem de super-heróis e levam alegria para crianças com câncer  (Foto: Sofocles Pereira/Arquivo Pessoal) Jovens se vestem de super-heróis e levam alegria para crianças (Foto: Sófocles Pereira/Arquivo Pessoal)
A tarde da quinta-feira (28) foi bem diferente para as crianças que fazem tratamento contra câncer no Hospital São Marcos, que fica localizado no Centro de Teresina. Elas receberam uma visita de sete jovens estudantes que se vestiram de super-heróis e fizeram uma apresentação no hospital levando alegria e distração para quem estava no local.

O grupo Otheek é formado por jovens como o Sófocles Pereira, de 24 anos, morador do bairro Mocambinho, na Zona Norte da capital. Ele contou ao G1 que levou o grupo até o local a convite da unidade de saúde e que ficou satisfeito com o resultado.
Jovens se vestem de super-heróis e levam alegria para crianças com câncer (Foto: Sofocles Pereira/Arquivo Pessoal)Apresentação contou com participação de sete
jovens (Foto: Sófocles Pereira/Arquivo Pessoal)
"Não tem como não se sentir bem e emocionado com uma ação como essa. É bom até para o nosso humor e estado de espírito, por ver o sorriso no rosto daquelas crianças, já que elas passam por um momento tão difícil. Todo o grupo se envolveu com a apresentação", contou.

Sófocles é fundador do grupo Otheek, que se apresenta em escolas, hospitais e instituições filantrópicas e é composto por 10 jovens da capital. O grupo existe desde 2013 e nasceu motivado pela paixão por animes e super-heróis. Os jovens se reúnem periodicamente para discutir sobre a temática e se confraternizar, já que possuem gostos próximos.

"Nós somos dez, mas apenas sete participaram dessa ação. Normalmente nos vestimos como super-heróis da Liga da Justiça, personagens de animes, por gostar dessa cultura de quadrinhos e mangás e por ser apaixonado por essas histórias. Nós já fizemos diversas apresentações como essa", contou.

O jovem contou ainda que a ideia do grupo é, além de reunir amigos com gostos em comum, participar de eventos cosplay, divulgar a cultura geek e otaku, e fazer a participação em eventos socioculturais. "Nós procuramos não só a participar em eventos de cosplay, mas em atividades socioculturais e beneficentes, que envolvam a comunidade", disse.
Personagens de histórias em quadrinhos fizeram a alegria (Foto: Sofocles Pereira/Arquivo Pessoal)Personagens de histórias em quadrinhos fizeram a alegria (Foto: Sófocles Pereira/Arquivo Pessoal)

'Lagoa Azul' se forma após escavação e faz sucesso no sertão do Piauí


Cratera aberta para extração de pedra brita acumulou água com as chuvas.
Coloração azul da água provocou intensa visitação de moradores ao local.

Do G1 PI
A cidade de São Raimundo Nonato, a 530 km de Teresina, é conhecida por atrair visitantes que se deslumbram com as belas paisagens do Parque Nacional da Serra da Capivara, mas nos últimos dias, a campeã de selfies e postagens nas redes sociais na cidade tem sido a "Lagoa Azul". Uma paisagem exuberante provocada por escavações para extração de brita no local.
Água da chuva se acumulou na cratera e ficou com a coloração azul (Foto: Narcizo Veras/Arquivo Pessoal)Água da chuva se acumulou na cratera e ficou com a coloração azul (Foto: Narcizo Veras/Arquivo Pessoal)
A coloração azulada da água e a bela paisagem chamam atenção dos moradores. A cratera aberta a 6 km da zona urbana acumulou bastante água durante o período chuvoso, e logo o líquido ganhou tom azul. Encantados com a beleza da paisagem, os moradores passaram a chamar o local de "Lagoa Azul".
De acordo com a fotógrafa Kalyssa Macêdo, que possui um sítio próximo ao local, a empresa iniciou as escavações há alguns meses e quando começou a chover nos primeiros meses do ano o buraco encheu. Segundo ela, as visitas ao local tem sido constantes todos os dias da semana.
Diversas pessoas tem visitado o local para tirar fotos (Foto: Valéria Gomes/Arquivo Pessoal)Diversas pessoas tem visitado o local para tirar
fotos (Foto: Valéria Gomes/Arquivo Pessoal)
"O pessoal está indo lá direto e toda hora eu vejo foto na internet. Realmente ficou bonito e interessante, principalmente para tirar fotos", disse.
Mas o sucesso da paisagem bonita tem despertado a preocupação das autoridades de São Raimundo Nonato. É que além de tirar fotos no local, alguns visitantes têm tomado banho nas águas. A preocupação é que a coloração azul possa representar contaminação do local, provocada pela extração mineral.
Procurada pela reportagem do G1, a Secretaria de Saúde de São Raimundo Nonato disse que já está adotando medidas com relação à lagoa. O secretário Robson Aguiar Barreto informou que uma equipe da prefeitura visitou o local para coletar uma amostra da água para realização de exames.
"Enviamos uma equipe lá para coletar o material e mandar para o Laboratório Central do Piauí (Lacen) em Teresina. Vamos fazer o encaminhamento dessa amostra em caráter de urgência para ser analisada, pois provavelmente essa água seja contaminada", disse o secretário. Segundo ele, o resultado da análise deve sair até a próxima semana.
Beleza da paisagem tem atraído diversos visitantes (Foto: Narcizo Veras/Arquivo Pessoal)Beleza da paisagem tem atraído visitantes, mas preocupa autoridades (Foto: Narcizo Veras/Arquivo Pessoal)
Robson Barreto afirmou que enquanto o resultado não for divulgado, a prefeitura vai orientar a população a evitar entrar na lagoa. "Nós vamos fazer uma orientação na cidade para que as pessoas não utilizem a água até que se chegue a um resultado, pois não sabemos o que ela pode conter", concluiu.
O G1 procurou um especialista para comentar o assunto. Segundo o professor doutor do Departamento de Química da Universidade Federal do Piauí (UFPI), Edmilson Miranda, apenas com uma amostra é possível dar um parecer seguro sobre a água. No entanto, ele destaca que é arriscado ter contato com o líquido sem saber sua composição.
"Essa coloração pode ser decorrência de algum metal pesado. É uma água que está visivelmente alterada e ninguém sabe a composição química e biológica dela", falou.
A reportagem não conseguiu contato com a empresa responsável pelas escavações no local.

Chef JPB ensina receita de bolo de churros; veja ingredientes e preparo


Doceira ensina passo a passo como fazer bolo de churros.
Sobremesa é recheada com doce de leite em pasta.

Do G1 PB
O quadro Chef JPB deste sábado (30) trouxe uma receita deliciosa de Bolo de Churros. Quem dá todas as dicas de como preparar a sobremesa, é a doceira Karla Priscilia Soares. O Chef JPB é exibido todos os sábados no JPB 1ª Edição. Confira a receita:
Ingredientes da massa:
7 ovos;
½  xícara de óleo de canola, milho ou soja;
1 e ½ xícara de açúcar refinado;
1 e ½ xícara de farinha de trigo;
1 colher de sopa de fermento;
1 colher de essência de baunilha;
¾ xícara de água quente;
1 pitada de sal;
½ xícara de chá de canela para regar a massa.
Ingredientes dos churros:
1 xícara de água;
1 xícara de leite;
1 e ½ colher de chá de açúcar;
1 colher de chá de sal;
1 xícara de manteiga sem sal;
2 e ½ xícaras de farinha de trigo;
1 ovo;
Canela misturada com açúcar a gosto.
Recheio e cobertura:
1 e ½ kg de doce de leite em pasta.

Quadro Chef JPB deste sábado (30) trouxe a receita de um delicioso bolo de churros (Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)Quadro Chef JPB deste sábado (30) trouxe a receita de um delicioso bolo de churros (Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)
Modo de preparo
O primeiro passo é fazer os churros. Em uma panela, coloque a água, o leite, o açúcar, o sal e a manteiga. Deixe os ingredientes no fogo e espere a massa ferver, sem mexer. Quando levantar fervura, acrescente a farinha de trigo e baixe o fogo, só então misture os ingredientes. Espere a massa engrossar e leve para a batedeira com um batedor do tipo raquete no modo para massas pesadas. Após a massa uniformizar, baixe a velocidade e acrescente o ovo. Com a ajuda de uma bisnaga, faça a massa no formato de churros e em seguida frite-a. O ideal é tirar do óleo quando os churros ficarem dourados. Polvilhe os churros no açúcar e na canela.
Agora vamos preparar a massa do bolo. Em uma tigela, coloque o açúcar peneirado. Separe as gemas das claras dos ovos e bata com o açúcar em uma batedeira por cinco a oito minutos.Em seguida, acrescente o óleo aos poucos e continue batendo. Depois do óleo, bata por cinco minutos e junte a farinha de trigo peneirada, o fermento peneirado, o sal, a essência de baunilha e a água quente. Quando terminar, deixe a massa descansar e bata as claras em neve. Com as claras batidas, acrescente à massa, mexa um pouco e leve ao forno.

Para montar o bolo é fácil. Recheie a massa com o doce de leite e faça a cobertura. Coloque os churros na lateral do bolo e decore de acordo com sua criatividade.

A cada R$ 100 em compras pela web na PB, R$ 5 são tentativas de fraude


Tentativas de fraude na Paraíba cresceram 1,1% em um ano.
Especialista aponta cartão de crédito como método mais seguro.

Taiguara Rangel Do G1 PB
A maneira mais segura de não sair lesado de umca compra online é optar pelo pagamento com cartão de crédito (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Compra online (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Na Paraíba, a cada R$ 100 comprados pela internet no ano passado, R$ 5,86 foram tentativas de fraude. O levantamento faz parte do Mapa de Fraude no Brasil 2014, apontando crescimento de 1,1% no índice estadual, comparado ao ano de 2013. Naquele ano, a cada R$ 100 em compras, R$ 4,76 eram de golpistas.
As tentativas de fraude acontecem de variadas formas. Em geral, os criminosos conseguem dados das vítimas através de um site falso, invadindo remotamente o computador, roubando uma carteira ou fazendo uma cópia do cartão de crédito.
A empresa antifraude elaboradora do estudo, ClearSale, aponta que apesar de ser o principal alvo das ações criminosas, o cartão de crédito ainda é o método mais seguro nas transações e-commerce.
O Mapa da Fraude 2014 constatou que o índice de tentativas de fraude subiu de 6,09% em 2013 para 7,18%, ou seja, entre sete e oito em cada 100 transações. Em todos os nove estados da região Nordeste o aumento também foi identificado.
Omar Jarouche, gerente de Inteligência da ClearSale (Foto: Omar Jarouche/Acervo Pessoal)Omar Jarouche, gerente de inteligência
(Foto: Omar Jarouche/Acervo Pessoal)
O levantamento feito pela empresa de segurança começa no ato da tentativa de fraude. "O que a gente faz é saber se a compra finalizada é feita realmente pela pessoa. Entre o clique do comprador e a efetivação da compra, nosso procedimento de segurança verifica se a aquisição pode ser validada. Damos o 'ok' para a operação ou, em alguns casos, reprovamos. Aí, por exemplo, contatamos o proprietário do cartão e a loja faz o bloqueio. Cerca de 80% das transações na internet passam por esse método", explica o gerente de Inteligência da ClearSafe, Omar Jarouche.
Ainda de acordo com o especialista, a compra utilizando o cartão de crédito se configura como o melhor método para compras online. "Apesar da incidência, o cartão de crédito ainda é o meio mais seguro. Também é o mais fácil de minimizar a perda e conseguir o dinheiro de volta, pois o prejuizo é do varejista", explica Jarouche.

10 mil pessoas já participaram da XXI Feira Pan-Amazônica do Livro


Expectativa é que mais de 500 mil pessoas visitem o espaço.
Programação segue até o próximo domingo (7).

Do G1 Pará
Feira do livro  (Foto: Eliseu Dias/ Agência Pará)Aproximadamente 10 mil pessoas já participaram da XIX Feira do Livro (Foto: Eliseu Dias/ Agência Pará)
10 mil pessoas já participaram de XIX Feira Pan-Amazônica do Livro, em Belém. O evento começou na última sexta-feira (29). A expectativa é que mais de 500 mil pessoas visitem o espaço até o seu encerramento, no próximo domingo (7).

São 227 estandes e espera-se que mais de 900 mil títulos sejam vendidos. De acordo com a Associação Brasileira de Difusão do Livro (ABDL) a edição 2015 da Feira do Livro disponibiliza 96 mil títulos. Em 19 anos de realização, a Feira Pan-Amazônica do Livro se tornou um dos eventos literários mais importantes do Brasil, superando em vendas a Bienal do Livro, em São Paulo.
Tendo “A certeza Milenar de quem sabe vencer os desafios” como tema, neste ano de 2015 a programação da Feira do Livro está voltada para a cultura japonesa. Dentre as atividades estão mostras de filmes, espaços temáticos e comidas típicas do país, procurando ressaltar os laços entre o Japão e o Brasil.
A XIX Feira Pan-Amazônica do Livro também homenageia o escritor brasileiro Ariano Suassuna e abre suas portas das 10h às 20h, diariamente, até o próximo domingo (7).

Manifestantes realizam caminhada pela paz em Belém


Centenas de pessoas saíram pelas ruas neste domingo (31).
Caminhada é um protesto contra a violência na capital.

Do G1 PA
Caminhada percorreu a avenida Presidente Vargas, em Belém. (Foto: Dominik Giusti/G1)Caminhada percorreu a avenida Presidente Vargas, em Belém. (Foto: Dominik Giusti/G1)
Centenas de pessoas saíram em caminhada neste domingo (31) pelas ruas do centro de Belém em protesto contra onda de violência na capital. A concentração ocorreu na escadinha da Estação das Docas e seguiu pela avenida Presidente Vargas.
Os manifestantes estavam quase todos vestidos de branco, em alusão ao pedido de paz. Faixas e cartazes pedindo justiça também estão sendo levados pelos presentes.
"Esse dia representa uma esperança de muitos que perderam entes queridos para a violência. Queremos que nosso grito de socorro seja ouvido pelas autoridades. É o Pará clamando por justiça. As pessoas pessoas ter a liberdade para trabalhar, para seguir a vida e ter paz", disse
Iranilde Russo, do Movida.

Militares treinam com aviões de combate na Base Aérea Anápolis, GO


Simulação conta com 300 pilotos e 30 aeronaves de vários outros estados.
Novidade deste ano é avião com sensor eletrônico que faz varredura aérea.

Do G1 GO
Cerca de 300 militares de seis estados brasileiros participam de um treinamento com aviões de combate na Base Aérea de Anápolis (BAAN), a 55 km de Goiânia. A simulação ocorre com 30 aeronaves de outras bases do país, entre eles, os caças F5, responsáveis pela defesa do espaço aéreo brasileiro.
O treinamento, que dura 16 dias, ocorre até o próximo dia 3 de junho. As aeronaves decolam de Anápolis e segue para a região norte do país, onde realizam técnicas de combate. A cidade recebe o evento por conta das condições meteorológicas desta época do ano.
Uma das novidades deste ano é a presença de um avião que tem a função de rastrear informações de inimigos. Escoltado pelo caças, a aeronave possui um sensor de guerra eletrônico capaz de fazer varreduras no ar e achar até pistas de pouso clandestinas.
Segundo o coronel Rodrigo Fernandes Santos, comandante da BANN, o treinamento exige uma coordenação muito grande entre os pilotos que estão voando juntos para que eles consigam usar os equipamentos com eficiência.
"Esses combates simulam os mísseis que nós temos que são de médio alcance, além do alcance visual do piloto. Para o lançamento, o piloto utiliza as informações que ele tem no avião, de radar ou de aviso de outros armamentos que estão o ameaçando", explica.
Responsável por comandar a equipe que faz a defesa do espaço aéreo de Brasília, o major Claucio Oliveira Marques ressalta a importância do evento.
"As ações exigem bastante coordenação e treinamento. São várias aeronaves voando num espaço reduzido, utilizando vários sensores. É uma missão complexa que requer bastante planejamento para que seja executada corretamente", diz.
Militares treinam com aviões de combate na Base Aérea Anápolis, Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Caça F5 é responsável por proteger o espaço aéreo brasileiro (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Centros de cessação do tabagismo ajudam maceioenses a largar o vício


No núcleo da Praça Maravilha, no Poço, 93 pessoas pararam de fumar.
Nº de desistentes ainda preocupa; tratamento é oferecido gratuitamente.

Do G1 AL
O Dia Mundial Sem Tabaco é comemorado oficialmente neste domingo (31), mas, para algumas pessoas, a luta para se livrar do vício do tabagismo é constante. Felizmente, essa batalha tem sido vencida por muitos alagoanos nos últimos anos. Em 2013, o número de fumantes no estado havia reduzido 36% em relação aos seis anos anteriores.
Alagoas reduz o número de fumantes nos últimos anos (Foto: Micaelle Morais / G1)Maceió possui centros para ajudar fumantes a a abandonar o vício do cigarro (Foto: Micaelle Morais / G1)
Porém, mesmo com as estatísticas favoráveis, para muitos ainda é difícil parar de fumar. Na tentativa de quebrar essas barreiras, alternativas gratuitas têm sido criadas em Maceió para atender a população.

Desde agosto do ano passado, o Núcleo de Cessação do Tabagismo, localizado no II Centro de Saúde Dr. Diógenes Jucá Bernardes, na Praça da Maravilha, no Poço, vem ajudando os interessados a largar o vício do cigarro.
De 280 pessoas que iniciaram o tratamento no local, 105 ainda estão em processo de manutenção, 82 desistiram e 93 pacientes conseguiram parar de fumar. Um destas foi a dona de casa Maria Cícera da Silva.
Dos 52 anos de vida, 39 deles foram de convivência com o cigarro. Verbo conjugado no passado, porque há pouco mais de um mês a dona de casa conseguiu largar o vício e agora trabalha o corpo e a mente para se manter longe dele.
"Eu comecei o tratamento há 4 meses e fui tentando parar de fumar há dois. Mas nesse tempo eu tive algumas recaídas. Eu achava que nunca ia conseguir largar o cigarro por conta própria. No início do tratamento, fiquei desestimulada, mas depois que usei o adesivo [de nicotina] e os medicamentos, melhorou aos poucos", relembra Maria Cícera.

Riscos
De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), o tabagismo é a principal causa de mortes evitáveis e importante fator de risco para o desenvolvimento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis, como câncer, doenças pulmonares e cardiovasculares.
Dona Maria Cícera parou de fumar há pouco mais de um mês (Foto: Micaelle Morais/G1)Dona Maria Cícera parou de fumar há pouco mais
de um mês (Foto: Micaelle Morais/G1)
E para Marica Cícera, que já teve um pai fumante e vítima de câncer, parar de fumar era um objetivo de vida. Agora ela já sente os benefícios trazidos pela força de vontade.
"Hoje, eu durmo melhor, como melhor, sinto o gosto da comida e tenho mais disposição para fazer as coisas. Para quem deseja conseguir tudo isso, eu digo que siga em frente até o fim porque vale a pena. Bote na cabeça que vai parar de vez de fumar. Tudo depende da gente", aconselha a dona de casa.
Luta contra o cigarro
Infelizmente, a batalha contra o vício é mais difícil para alguns pacientes, que acabam desistindo no meio do tratamento. Segundo o pneumologista Fernando Guimarães, as causas de desistência são muitas, e variam de acordo com cada pessoa. "Muitas vezes falta a vontade de parar de fumar realmente, ou o paciente não se adapta ao medicamento e tem reações adversas. A roda de amigos também influencia na desistência", expõe o médico.
Guimarães explica ainda que desistir do tratamento não deve ser encarado como um defeito. E, entre algumas dicas para retomar o processo, está se afastar do cigarro de vez, evitando pessoas e locais em que o tabaco esteja presente.
"Caso a pessoa esteja interessada em parar de fumar, mas não consiga entrar no grupo de cessação, ela pode buscar orientação médica em qualquer Unidade Básica de Saúde, com qualquer médico, não apenas o pneumologista. É um direito dessas pessoas", afirma Fernando Guimarães.
Centros de tratamento
Para aqueles fumantes que desejam seguir o exemplo de Maria Cícera e iniciar um tratamento adequado e gratuito, o núcleo da Praça da Maravilha, no Poço, recebe inscrições de segunda a sexta-feira, exceto nas terças, de 8h às 11h30 e das 14h às 17h. Os interessados devem levar documento de identidade e o cartão do SUS.
Por conta da demanda, os candidatos precisam aguardar uma lista de espera. O Núcleo abre novas turmas de três em três meses, com 15 pacientes cada. O tratamento dura um ano e envolve acompanhamento psicológico, nutricional, fisioterápico e pneumológico, além do uso de medicamentos para ansiedade e adesivos de nicotina.
O pneumologista Fernando Guimarães explica que o adesivo é um método acessível e eficiente, que funciona como um repositor de nicotina, mas em menor quantidade. Desta forma, ele ajuda o organismo a se acostumar cada vez mais com a baixa quantidade do produto, até elimina-lo de vez.
Pacientes têm primeira sessão de tratamento no Núcleo da Praça Maravilha  (Foto: Micaelle Morais/G1)Pacientes têm primeira sessão de tratamento no Núcleo da Praça Maravilha (Foto: Micaelle Morais/G1)
De acordo com a coordenadora do Programa Municipal de Controle do Tabagismo, Gilda Lanuzia, além da unidade na Praça Maravilha, a prefeitura de Maceió começou a administrar o programa em outros pontos da capital.
Um deles é o Hospital Universitário, que hoje atende a 60 pacientes, e terá próxima etapa de inscrição no período de 1º a 3 de junho. Os interessados devem procurar a sala do Programa de Controle do Tabagismo, das 8 às 17h.
Outras unidades são a Universidade Estadual de Ciências da Saúde Alagoas (Uncisal), que deve começar o tratamento para 30 pessoas em julho, o Hospital Portugal Ramalho, ainda sem data definida para o início do programa, e o Caps AD Dr. Everaldo Moreira, que teve início recente com 20 pacientes.

Corrida de jegues anima moradores da cidade de Santa Luzia do Norte, AL


Terceira edição do evento contou com cerca de 15 competidores.
Concurso de comer cuscuz também foi uma das atrações.

Jonathan Lins Do G1 AL
Competidores mirins deram duro para tentar chegar em primeiro lugar (Foto: Jonathan Lins/G1)Competidores mirins deram duro para tentar chegar em primeiro lugar (Foto: Jonathan Lins/G1)
O cotidiano de uma pequena cidade do interior de Alagoas virou de ponta cabeça na tarde deste domingo (31). A população assistiu com empolgação a terceira edição da já tradicional corrida de jegues do município de Santa Luzia do Norte, na região metropolitana de Maceió.
Espaço liberado, cordões de isolamento colocados e, ao som de uma enorme torcida, a corrida começa. São cerca de 15 jegues que, com seus devidos jóqueis, disputaram o primeiro lugar em três categorias: mirim, feminino e masculino.
Corrida animou público da cidade de Santa Luzia do Norte (Foto: Jonathan Lins/G1)Corrida animou público da cidade de Santa Luzia do Norte (Foto: Jonathan Lins/G1)
Na cidade com um pouco mais de 7 mil habitantes, não se falava de outra coisa. "Já é a terceira vez que venho e sempre é uma festa. Gente caindo, jegue empacando. Não tem como não se animar", falou a dona de casa Ana maria dos santos.
Ryan da silva dos santos, 8, veio de Coqueiro Seco, município vizinho, para competir com o "pipoca" pela primeira vez. "Hoje eu estou confiante de que vou ganhar. Eu e meu jegue já vamos sair na frente", disse animado.
Concurso de comer cuscuz também foi uma das atrações (Foto: Jonathan Lins/G1)Concurso de comer cuscuz também foi uma das atrações (Foto: Jonathan Lins/G1)
Nesta terceira edição, uma outra atração também marcou o evento, o concurso de comer cuscuz. Dez participantes deram duro para tentar levar o grande prêmio: um troféu e R$ 50. O evento, que lota a praça central da cidade desde as primeiras horas desta tarde, continua com shows de forró durante a noite.

Rio Croa é paraíso ainda pouco conhecido no Acre


Com características de lago, Rio Croa fica em Cruzeiro do Sul.
Belezas do local começam a atrair visitantes do estado.

Adelcimar Carvalho Do G1 AC
Rio de águas escuras tem características de lago (Foto: Adelcimar Carvalho/ G1)Rio de águas escuras, Croa tem características de lago (Foto: Adelcimar Carvalho/ G1)
Pouco conhecido pelos próprios acreanos, o Rio Croa, localizado em Cruzeiro do Sul, a 648 km da capital Rio Branco, guarda paisagens naturais e muita riqueza em fauna e flora. Apesar de não ser tão conhecido, o local fica próximo da área urbana do município acreano, para chegar até este paraíso é preciso percorrer 21 quilômetros pela BR-364.
O rio de águas escuras tem características de lago e a consciência dos moradores em preservar o local, fazem do Croa uma fonte fácil de alimentos para a subsistência da comunidade, que hoje é composta por 57 famílias. Muitas delas são adeptas do chá da ayahuasca, o daime, e recebem constantemente visitantes em busca de paz espiritual.
O casal Jackson dos Santos Messias, de  26 anos, e Cintia Dane Flores Messias, de 40 anos, é um deles. Eles mantêm um centro religioso onde são oferecidos trabalhos espirituais com o uso do chá, às margens do rio.
  •  
Casal abriu uma pousada e vive do turismo no Rio Croa (Foto: Adelcimar Carvalho/ G1)Casal abriu uma pousada e vive do turismo no Rio Croa (Foto: Adelcimar Carvalho/ G1)
“A gente recebe muitos turistas, até bem pouco tempo o Croa era mais conhecido no exterior do que em Cruzeiro do Sul. A gente recebia ingleses, italianos, americanos, japoneses, alemães. Só a partir de janeiro de 2015 é que os brasileiros passaram a vir aqui com mais frequência. Hoje temos trilhas naturais, na mata, onde as pessoas podem caminhar e desfrutar de tudo que a região tem de belo”, diz Santos que também trabalha como guia turístico.
Em janeiro deste ano, o casal, que já mantinha trabalhos espirituais na comunidade “Canto e Encanto Janaína”, passou a apostar no turismo, montou um restaurante e investe numa pousada que hoje tem capacidade para abrigar 18 pessoas. A pousada oferece café da manhã, almoço e janta a preços acessíveis.
Vitórias-regia fazem parte do cenário do Croa (Foto: Adelcimar Carvalho/ G1)Vitórias-regia fazem parte do cenário do Croa (Foto: Adelcimar Carvalho/ G1)
Ao longo do Rio Croa é fácil encontrar árvores centenárias como a samaúma e a seringueira, além das vitórias régias que nas águas do Croa se proliferam e embelezam às margens do rio.
Fazendo um mestrado em Letras, Linguagem e Identidade na Universidade Federal do Acre (Ufac), a estudante Pabla Alexandre Pinheiro Silva conta  que descobriu o Croa numa feira de economia solidária em Rio Branco, onde algumas pessoas vendiam artesanatos feitos com a palha do buriti. Ela ficou hospedada na pousada do casal Jackson e Cintia por quatro dias. “Quero conhecer mais sobre a samaúma, ayahuasca, a comunidade e sua religiosidade espiritual para basear minha pesquisa”, explica.
Pabla descansa em pousada  (Foto: Adelcimar Carvalho/ G1)Pabla descansa em pousada (Foto: Adelcimar Carvalho/ G1)
Pabla se disse impressionada com a religiosidade e espiritualidade do local, os preços praticados e o sabor dos pratos servidos.
Viúva do ex-governador do Acre, Orleir Cameli, a ex-primeira dama Beatriz Cameli é outra que sempre visita as famílias que residem no Croa. Ela destaca que as pessoas sobrevivem sem destruir, ou depredar a flora e fauna.
“É um lugar próximo da cidade que as pessoas ainda não descobriram. É um lugar paradisíaco, ideal para passeio com as famílias. As famílias de lá vivem em harmonia com o meio ambiente. Sobrevivem cuidando da natureza. Recomendo esse passeio, já levei vários grupos ao Croa. Eu e minha família sempre vamos pra lá quando queremos descansar e respirar ar puro”, finaliza.

Distritos do sudoeste da BA sofrem com seca: 'Plantando e perdendo'


Nove localidades de Vitória da Conquista estão em situação de emergência.
Agricultores temem perder toda plantação de milho e feijão com estiagem.

Do G1 BA com informações da TV Bahia
Nove distritos do município de Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia, estão em situação de emergência por conta da estiagem que atinge a região. No povoado de Laranjeiras, localizado a 25 quilômetros do centro de Vitória da Conquista e que conta com cerca de cem famílias, não chove com regularidade há quatro anos.
"É plantando e sempre perdendo", lamenta Vitório Ferreira, membro da associação de moradores do distrito. Diversas famílias da localidade sobrevivem do cultivo do milho e do feijão, mas a atividade não tem gerado grandes lucros em razão da estiagem.
"Não dá nem para comer as pamonhas", reclama a agricultora Aurelita Oliveira. Segundo ela, o milho plantado durante as fortes chuvas de novembro de 2014 não desenvolveu e eles correm o risco de perder toda a plantação.

Em ato raro, tartaruga marinha desova durante o dia em praia na BA


Animal da espécie Pente desovou em Porto Seguro, no sul do estado.
Segundo coordenador, tartaruga começa a reproduzir entre os 20 e 25 anos.

Do G1 BA
Bahia (Foto: Fiscalização Ambiental da Prefeitura de Porto Seguro)Tartaruga desovou na tarde de sábado, em praia de Porto Seguro (Foto: Departamento de Fiscalização Ambiental da Prefeitura de Porto Seguro)
Uma tartaruga de Pente desovou por volta das 15h de sábado (30), na praia de Taperapuã, região de Porto Seguro, sul da Bahia. De acordo com Mackxuel Campeche, coordenador da Fiscalização Ambiental do município, o fato raro foi acompanhado por turistas e quipes do órgão e da ONG "Projeto Chauá".
Bahia (Foto: Fiscalização Ambiental da Prefeitura de Porto Seguro)Local foi isolado após desova (Foto: Departamento
de Fiscalização Ambiental da Prefeitura de Porto
Seguro)
"A desova durante o dia é raro. Geralmente, esse fato só acontece durante a noite. Também é raro pelo fato da época dessa tartaruga desovar é de setembro a março", explica. Após a desova, a tartaruga voltou para o mar e o local foi isolado.
O coordenador afirma que essa espécie de tartaruga começa a reproduzir entre os 20 e 25 anos de idade. Segundo ele, de cada cem ninhos de tartarugas marinhas do Brasil, somente três são da espécie de Pente.

Vício em cigarro é semelhante a alcoolismo, diz ex-fumante


Largar o tabagismo depende de força de vontade e paciência do fumante.
Neste Dia Mundial sem Tabaco, veja histórias de quem se livrou do vício.

Katherine Coutinho Do G1 PE
Sem fumar há 11 meses, a Juiza Eliane comemora vitória nas redes sociais (Foto: Vitor Tavares / G1)Sem fumar há 11 meses, a Juiza Eliane comemora vitória nas redes sociais (Foto: Vitor Tavares / G1)
Fumar é um vício e deixar o cigarro exige mais que força de vontade algumas vezes. O G1 traz neste domingo (31), Dia Mundial sem Tabaco, a experiência daqueles que pararam de fumar e conseguiram se manter longe do vício, mas também daqueles que acabaram voltando. "Quem é fumante, é semelhante a uma pessoa que tem alcoolismo. Eu não tenho a menor vontade de fumar hoje, mas se colocar na boca, vou voltar", afirma o engenheiro agrônomo Antônio Miranda.
Antônio deixou de fumar há 12 anos, mas antes de parar de vez, já tinha parado e voltado. "Eu passei cinco anos sem fumar, um belo dia resolvi experimentar e voltei a fumar. Passei mais cinco anos fumando até parar de vez", recorda o engenheiro agrônomo, casado há mais de 20 anos com a representante comercial Cleide Mendonça.
Para algumas pessoas, ir diminuindo a quantidade de cigarros por dia é uma alternativa, mas para Miranda a opção foi suspender de uma vez. "Para mim foi assim, as tentativas de diminuir nunca funcionaram. Quando parei mesmo, procurava trabalhar, pensar em outra coisa. Aí você vai esquecendo. Só que nos 15 primeiros dias é muito difícil, é uma briga com o seu organismo. Você tentando esquecer e ele mandando fumar", conta Antônio.
O Dia Mundial sem Tabaco foi criado em 1987 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para alertar sobre as doenças e mortes evitáveis relacionadas ao tabagismo. De acordo com dados da Pesquisa Nacional de Saúde, o número de fumantes vem caindo no Brasil. Em 1989, o percentual de pessoas com 18 anos ou mais no país que fumavam era 34,8%, enquanto em 2013, de acordo com pesquisa mais recente para essa mesma faixa etária em áreas urbanas e rurais, este número caiu para 14,7%.
Enquanto Antônio conseguiu abadonar o cigaro, sua esposa, Cleide, voltou a fumar após tentativa de parar com o vício (Foto: Vitor Tavares / G1)Enquanto Antônio conseguiu abadonar o cigaro, sua esposa, Cleide, voltou a fumar após tentativa de parar com o vício (Foto: Vitor Tavares / G1)
Dados da OMS apontam que o tabagismo está ligado a 63% dos óbitos relacionados às doenças crônicas não transmissíveis, como enfisema e câncer. "Quanto mais cedo parar o tabagismo, menor vai ser o risco de doença ao longo da vida. No entanto, o risco de câncer sempre vai ser mais alto do que em pessoas que nunca fumaram, porém vai ser menor em relação aos que continuam fumando. Isto também acontece com problemas pulmonares. Se o paciente para de fumar antes de ter problemas, o risco de tê-los vai decaindo ao longo do tempo", explica a pneumologista Rita de Cássia Ferreira.
A conscientização que o cigarro não faz bem fez parte do processo da juíza Eliane Ferraz para conseguir parar de fumar após 39 anos com o tabaco. "Quando deixei, eu estava já diminuindo e já tinha tentado duas vezes parar. Tomei até medicação. Eu comecei a colocar na minha cabeça que fazia mal. Pedia a Deus muito que não deixasse acontecer nada, descobrir uma doença para ter que parar", lembra a juíza, que ganhou motivação para parar de fumar após os netos, Maria Eduarda e João Vitor, pedirem diariamente.
A parada de fato aconteceu depois de um momento de estresse. Após fumar três carteiras de cigarro em um dia, Eliane acordou se sentindo indisposta. Acabou conseguindo ficar o dia todo sem fumar. "Então, se eu consegui parar um dia, podia conseguir mais. Falar sobre isso [nas redes sociais] me ajudou muito. A cada mês que fico sem fumar, eu posto como uma vitória. Estou há 11 meses", relata.

Sintomas físicos
Parar de fumar parece apenas uma questão de força de vontade, mas vai além disso. Há casos em que as pessoas chegam a ter sintomas físicos de abstinência. Foi o caso de Cleide, que viu o marido parar de fumar e tentou acompanhá-lo. "Fiquei muito nervosa, eu tremia. Sentia dor de cabeça. É abstinência mesmo, você fica bem ruim mesmo. Nas primeiras tragadas, fiquei até um pouco tonta, mas logo estava normal. Ele me acalma", explica a representante comercial.
Para casos como esse, o acompanhamento médico é essencial, assim como encontrar uma alternativa e evitar os gatilhos que levam a fumar, explica a pneumologista. "Aquelas pessoas que fumam muito às vezes precisam de uma ajuda medicamentosa, além do aconselhamento médico. É importante também a pessoa tentar praticar uma atividade física, como caminhar, por exemplo, manter uma alimentação saudável, tomar bastante líquidos. Na hora da vontade, tomar ou comer alguma coisa, fazer alguma atividade relaxante ajuda", acrescenta Rita de Cássia Ferreira.
Eliane contou com o apoio da água para superar vontade de fumar (Foto: Vitor Tavares / G1)Eliane contou com o apoio da água para superar vontade
de fumar (Foto: Vitor Tavares / G1)
Para Eliane, a água foi a companheira das horas em que a vontade de fumar aparecia. "Cada pessoa encontra um momento próprio para parar de fumar. Não adianta ninguém te dizer que momento é esse e como você vai fazer. Eu troquei o cigarro por água, quando tinha vontade de fumar à noite", explica a magistrada.
Depois de conseguir deixar o cigarro, a alimentação também foi sendo modificada, mas por outro motivo. "Mudei toda a minha alimentação, porque passei a sentir o gosto da comida. Consigo coisas que não conseguia antes, caminho, corro. Isso tudo me deu força para não pensar em voltar", diz Eliane.

Após apelo na internet, britânica recebe 16 mil cartões de aniversário ao completar 100 anos


Rádio lançou campanha após saber que Winnie Blagden não tinha herdeiros.

Da BBC
Rádio lançou campanha após saber que Winnie Blagden não tinha herdeiros (Foto: BBC)Rádio lançou campanha após saber que Winnie Blagden não tinha herdeiros (Foto: BBC)
Após um apelo viralizar na internet, uma britânica recebeu 16 mil cartões de aniversário de todas as partes do mundo ao completar 100 anos.
A iniciativa partiu da emissora de rádio da BBC em Sheffield, no norte da Inglaterra, que lançou uma campanha no Facebook depois de saber que Winnie Blagden não tinha herdeiros.
Blagden completou um século de vida neste domingo.
Ela disse à BBC que comemoria seu aniversário bebendo uma cerveja.
Uma festa surpresa foi organizada pela rádio no início da semana passada na sede da Prefeitura da cidade. Blagden diz ter ficado surpresa com a quantidade de presentes e cartões que recebeu.
Ela afirmou estar "maravilhada" com a reação das pessoas.
"Tudo tem sido fascinante. Não sei por que todo mundo está fazendo tanto estardalhaço; isso é normal para quem tenha feito coisas extraordinárias durante a vida", diz ela, humildemente.
Bladgen nunca teve filhos e não tem parentes próximos desde que seu marido, George, morreu, há 30 anos.
Ela vive atualmente em um asilo para idosos.
Blagden ganhou festa de aniversário na semana passada (Foto: BBC)Blagden ganhou festa de aniversário na semana passada (Foto: BBC)
Centenária ganhou cartões de aniversário de todas as partes do mundo (Foto: BBC)Centenária ganhou cartões de aniversário de todas as partes do mundo (Foto: BBC)
Sue Pinder, dona do asilo, disse que "Winnie não consegue entender a generosidade de tanta gente; em sua opinião, ela é uma mulher normal que nunca fez nada especial".
"Mas ela traz muita alegria e satisfação para as pessoas, especialmente para aquelas que cuidam dela; ela não consegue ver o que faz para todo mundo".
Blagden recebeu cartões de aniversário dos quatro cantos do globo, como Taiwan, Cingapura e Estados Unidos.
Ela agora vai poder adicionar à sua coleção um cartão enviado pela própria Rainha Elizabeth 2ª e outro assinado pelo ator Brendan Coyle, do seriado Dowtown Abbey, do qual Blagden diz ser fã.

Apple 1 raro doado por mulher misteriosa é leiloado por US$ 200 mil


Idosa deu a companhia de reciclagem nos EUA computador feito à mão.
Ela tem direito a cheque com metade do valor; empresa tenta localizá-la.

Da Reuters
Um dos primeiros computadores construídos pela dupla Steve Jobs e Steve Wozniak, um Apple-1 foi a leilão nesta segunda-feira (24). (Foto: Justin Sullivan/France Press)Um dos primeiros computadores construídos pela dupla Steve Jobs e Steve Wozniak, um Apple1 (Foto: Justin Sullivan/France Press)
Um cheque de US$ 100 mil está esperando por uma misteriosa mulher que doou um raro computador da Apple 1 a uma empresa de reciclagem no Vale do Silício.
A CleanBayArea em Milpitas, Califórnia, está tentando rastrear uma mulher de cerca de 60 anos que entregou alguns eletrônicos em abril, quando estava fazendo uma limpeza na garagem após a morte do marido.
Em uma das caixas, debaixo de teclados sem valor, peças de computadores pessoais e fios, estava um Apple 1 de 1976, um computador inovador feito em casa. O cofundador da Apple, Steve Wozniak, projetou e construiu à mão os computadores e os vendeu por US$ 666,66 cada. Apenas algumas dezenas desses computadores ainda existem.
A empresa de reciclagem vendeu o Apple por US$ 200 mil dólares em um leilão privado, e a sua política é dar metade do lucro para a pessoa que doou o equipamento.
"O corpo [do computador] é feito de madeira. Eu nunca vi nada parecido com isso. Minha primeira reação foi que era uma farsa", disse Victor Gichun, vice-presidente de marketing da CleanBayArea.
Gichun se recusou a dizer quem comprou o Apple 1, apenas que foi um colecionador particular. Ele não tem certeza se o computador ainda funciona.
Ele disse que reconheceria a mulher, que ele acredita ser da região, ao vê-la e que vai entregá-la o cheque de US$ 100 mil.

'Science': Cientistas encontram maneira de criar frutas gigantes

Quando exploradores espanhóis trouxeram pela primeira vez tomates domésticos para a Europa há 500 anos, a fruta já era enorme comparada com sua parceira azeitona. Pesquisadores que tentam entender a base genética desse fenômeno encontraram uma forma de tornar outras frutas maiores também. A equipe descobriu esse segredo estudando duas gamas de tomates mutantes que possuem muitos ramos da parte superior do caule e que produziram uma inusitada fruta fecunda. O tamanho da fruta e outras características das plantas dependem no que acontece na parte superior do caule, uma ponta crescente chamada meristema.
Lá, as chamadas células tronco se dividem para se reproduzir ou se especializar em partes específicas de plantas, como carpelos, os órgãos de flor que produzem compartimentos de sementes, como ovários. Os tomates selvagens possuem dois; os tomates tradicionais (os chamados “beefsteak tomato”) têm oito ou mais. Os cientistas descobriram um circuito de retorno envolvendo dois genes, um para estimular a produção de célula tronco e o outro para segurar essa produção. Uma escassez do último, um gene chamado CLAVATA3, leva a aumentar os tomates, relata a equipe na Nature Genetics. Essa proteína de gene requer uma corrente de três moléculas de açúcar para funcionar direito, e encurtar essa corrente faz render frutas bem maiores, contam os cientistas. Devido ao fato desse circuito de retorno existir na maioria das plantas, a equipe suspeita que geneticistas podem manipulá-lo para aprimorar as colheitas, e até melhorar o número de grão em um sabugo.

Ministro dos Esportes pensa em tirar Brasileirão da CBF

A CBF pode perder os direitos sobre o Campeonato Brasileiro, pelo menos esse é o desejo do ministro dos Esportes, George Hilton. Ele acredita que o torneio deve ser organizado por uma liga independente.
Em entrevista ao Estadão, o ministro afirmou que agora seja o momento para se pensar como acontece a organização dos clubes no Brasil e no resto do mundo. "Penso que este talvez seja o grande momento de a gente discutir a organização dos clubes de futebol no Brasil como acontece no restante do mundo. Você tem a Liga que administra os campeonatos nacionais, você tem o órgão, que é a confederação, cuidando só da seleção daquele país. Você tem a Liga que administra os campeonatos nacionais, você tem o órgão, que é a confederação, cuidando só da seleção daquele país. Ou seja, você teria o Campeonato Brasileiro sendo organizado por uma Liga e a CBF ficaria exclusivamente com a seleção brasileira", disse.
Ele ainda acredita que a CBF irá resistir ao projeto, mas tem esperanças que o momento de crise na sigla - após a prisão do ex-presidente José Maria Marin, na Suíça - possa abrir espaço para transformações.
"Tenho defendido isso nas minhas idas aí pelo País. Claro que a CBF resiste a isso, mas, se você pegar os países aí, na Europa, você vai ver que quem organiza os campeonatos nacionais é a Liga."
E segundo o ministro, tal liga criada ainda seria responsável pela venda dos direitos de transmissão dos sinais de televisão das partidas - escândalo que agora envolve empresas de marketing esportivo ligadas à Globo.

Festivais de arte de julho agitam a República Tcheca


Hoje em Dia


Praga, Karlovy Vary e Ceský Krumlov: anote estes nomes para seu próximo roteiro cultural na Europa. Durante o mês de julho, em pleno verão no Hemisfério Norte, essas três cidades da República Tcheca receberão alguns dos mais importantes festivais culturais do Velho Mundo.
 
De 3 a 11 de julho, acontece o Festival Internacional de Cinema de Karlovy Vary. A cidade, um famoso balneário a 127 quilômetros a oeste de Praga, quase na fronteira com a Alemanha, receberá uma mostra com mais de 200 novos filmes de todo o mundo. O melhor filme é premiado com o Globo de Cristal.
 
De 17 de julho a 15 de agosto, acontece o 24º Festival Internacional de Música de Ceský Krumlov (174 quilômetros ao sul de Praga, quase na fronteira com a Áustria). Os concertos acontecem em lugares interessantes da cidade, como castelos, igrejas e no Palácio de Ceský Krumlov. Também haverá apresentações de jazz, folclore, ópera e musicais.
 
E na irresistível capital tcheca, Praga, também capital da região da Boêmia, acontece, de 8 a 18 de julho, o Bohemia Jazz Fest, considerado um dos mais importantes do mundo pela revista Downbeat.
 
Informações: www.czechtourism.com.

Czech Tourism
Praga– O Bohemia Jazz Fest anima o verão na capital
Praga– O Bohemia Jazz Fest anima o verão na capital

Queijo e vinho: um clássico


Eduardo Avelar - Hoje em Dia


Élcio Paraíso / Divulgação
Para o enólogo Nelton Fagundes, a identificação do tipo de queijo é o primeiro passo
Para o enólogo Nelton Fagundes, a identificação do tipo de queijo é o primeiro passo

A harmonização entre queijos e vinhos é tão antiga quanto necessária na enogastronomia. A região francesa de Provence foi a responsável pelos primeiros registros de combinação entre os dois produtos, ainda na Idade Média. Os queijos e vinhos eram servidos como entrada em jantares ou em reuniões entre amigos.
 
Os dois produtos apresentam diferenças em vários pontos, mas têm similaridades que devem ser consideradas, como a influência do clima, solo e local onde são produzidos e as particularidades de seus sabores.
 
O sommelier da Enoteca Decanter Nelton Fagundes explica que é preciso conhecer a bebida e o alimento para evitar uma combinação desastrosa. “Os produtos podem apresentar texturas fortes e conflituosas, sendo necessário alinhá-los muito bem para que garantir uma degustação agradável”, alerta.
 
Tipos de queijo
 
Assim como os vinhos, os queijos têm tipos diferentes, que devem ser avaliados ao se montar uma tábua de frios, por exemplo. A identificação correta é o primeiro passo para que a harmonização resulte em uma boa experiência enogastronômica. “Podemos classificar o alimento nos grupos fresco e fresco curado (ricota, requeijão, cottage, muçarela de búfala), branco mole (brie, camembert e coulommiers), semimole (emmental, gouda, saint-paulin), duro (parmesão, pecorino, grana padano), azul (gorgonzola, roquefort, stilton) e temperado”, observa o sommelier.
 
Para os iniciantes, Fagundes orienta que é preciso ter cuidado com queijos fortes e que podem matar o sabor do vinho. Ele alerta que, quanto mais rígida for a textura do queijo, mais tânico deve ser o vinho harmonizado. Em contrapartida, os queijos mais cremosos pedem rótulos com alta acidez.
 
“As pessoas se assustam quando veem a quantidade de queijos disponíveis no mercado. O segredo para a combinação do alimento com vinhos é alinhá-los no sabor, para que complementem e não se sobressaiam durante a mistura”, esclarece.
 
O queijo minas, um dos maiores representantes alimentícios mineiros, pode ser classificado como fresco ou de pasta mole, combinando com vinhos brancos e suaves ou tintos leves, como Chardonnay Matiz – Cave Hermann ou o Pinot Noir Saurus (Argentina).
 
Os queijos azuis, de sabor forte como o gorgonzola, pedem vinhos tintos ou brancos aromáticos. Os queijos com a textura mais dura, como parmesão e grana padano, devem ser combinados com tintos de uva Cabernet Sauvignon.

Combinando: Clássicos x Improváveis


Eduardo Avelar - Hoje em Dia


Eduardo Avelar / divulgação
Destaque– O risoto de linguiça cacciatora foi a estrela
Destaque– O risoto de linguiça cacciatora foi a estrela

O chef Carlos Correa, ou simplesmente Carlão, como gosta de ser tratado, teve a dura missão no Restaurante Verona de harmonizar seus pratos clássicos da cozinha italiana e internacional com os vinhos mais improváveis do rebelde e genial enólogo e produtor de vinhos portugueses Luiz Pato, para esta edição especial do Harmonizando. Luiz Pato veio a BH a convite da Mistral, através de seu representante em Belo Horizonte, o sommelier Carvalho.
 
A escolha não foi fácil, pois a tônica do trabalho do divertido e competente enólogo é transgredir as tradições portuguesas com combinações de uvas, colheitas diferenciadas, mas principalmente nas inovações dos métodos de vinificação.
 
Um grande desafio que o chef mostrou toda sua competência com um menu que agradou a todos os presentes, jornalistas especializados e convidados que elegeram o “risoto de linguiça cacciatora” como a estrela gastronômica da noite, harmonizado com os vinhos Luiz Pato Baga/Touriga e Luiz Pato Fernão Pires, e o “bacalhau à Lagareiro”, que ganhou a nota 10 do ilustre produtor português, e foi devidamente harmonizado com o Luiz pato Vinhas Velhas e o com o extraordinário Luiz pato Vinhas Barrosa.
 
O couvert da casa foi harmonizado com Espumante Baga Rosado Brut.
 
A salada Caprese foi harmonizada com vinho branco Vinhas Velhas.
 
O chef Carlão
 
Nas cozinhas desde 2005, o chef Carlos Correa, 37 anos, nascido em Belo Horizonte, iniciou a carreira como auxiliar de cozinha na Fábrica, casa de massas sob o comando do Chef Cantídio Lana, quando tomou gosto pela cozinha italiana.
 
Após algumas experiências e uma breve passagem pelo Restaurante Domenico, comanda desde a inauguração, há 1 ano e meio, a competente cozinha do Restaurante Verona.
 
Risoto de linguiça cacciatora
 
Ingredientes
200 gr de arroz arbóreo, 150 gr de linguiça toscana cacciatora, 150 ml de vinho tinto, 1/2 cebola picada, 300 ml de brodo, azeite, 30 gr de manteiga, 30 gr de parmesão ralado, 2 folhas de radicchio para finalizar, 1 ramo de manjericão.
 
Preparo
Dourar a cebola no azeite e refogar o arroz com um pouco de brodo. Reservar. Fritar a linguiça, acrescentar o arroz e o vinho. Temperar com sal e pimenta do reino e cozinha no brodo mexendo sempre. Quando estiver cozido e al dente, corrigir o tempero, desligar o fogo, acrescentar a manteiga e o parmesão. Mexer bem e servir, finalizando com 2 folhas de radicchio picadas e um ramo de manjericão. Regar com azeite.
 
Harmonização
Risoto de linguiça toscana cacciatora com radiccio
Vinhos Luiz Pato Baga Touriga 2011 (US$ 28,90); e Luiz Pato Fernão Pires 2011, o campeão desta harmonização (US$ 49,90).
 
HARMONIZANDO
- Papardelle com ragu de cordeiro: Pato Rebel 2010 (US$ 55,90)
- Bacalhau à Lagareiro: Luiz Pato Vinhas Velhas Tinto 2009 (US$ 72,50) e Vinha Barrosa 2010 (US$ 109,00).
- Tartar de manga com sorvete de limão: Vinho Abafado Molecular Rosado 2009 (US$ 62,50).