sábado, 30 de abril de 2016


Veja o passo a passo de como preparar uma barra de ceral caseira


Leve ao forno por aproximadamente 30 minutos

Publicada em TRIBUNA DA BAHIA
Ingredientes
1 xícara de aveia fina
1 xícara de flocos de trigo
2 xícaras de açúcar refinado ou mascavo
2 xícaras de farinha integral
1/2 xícara de castanha de pará picada
1 xícara de gergelim
1/2 xícara de linhaça
150 g de margarina derretida
4 colheres de água
Modo de preparo
Misture muito bem todos os ingredientes com as mãos
Coloque em uma assadeira sem untar, apertando bem
Leve ao forno por aproximadamente 30 minutos
Corte ainda quente e enrole as barrinhas em papel alumínio

Alunos ocupam escola de Fortaleza em apoio à greve de professores


Ocupação ocorre em escola pública no Bairro Bom Jardim, em Fortaleza.
Professores do Estado do Ceará paralisaram as atividades em 20 de abril.

Do G1 CE
Alunos ocupam escola em Fortaleza em apoio à greve de professores (Foto: Cedeca)Alunos ocupam escola em Fortaleza em apoio à greve de professores (Foto: Cedeca)
Um grupo de estudantes cearenses realizam a ocupação da escola Maria Alves, no Bairro Bom Jardim, em Fortaleza, em reivindicação por melhorias no sistema de ensino público e em apoio à greve dos professores da rede estadual de ensino.
Entre as reivindicações dos estudantes estão o aumento da verba para merenda (atualmente de R$ 0,31 centavos por aluno); revogação da portaria de lotação (PL 1169/15); passe-livre para estudantes no sistema de transporte público; aumento de verbas para projetos pedagógicos e culturais; e estudo das questões de gênero na grade curricular.

Greve
Os professores da rede estadual de ensino público do Ceará paralisaram as atividades em 20 de abril. Após o cumprimento dos prazos legais, a paralisação começou oficialmente na última segunda-feira (25) com adesão de servidores de todas as regiões do Ceará.
A greve afeta cerca de 445 mil alunos, maioria no ensino médio, em aproximadamente 700 escolas. No Ceará, há cerca de 13.800 professores efetivos e 10 mil temporários.

Alunos da Ufac usam boneca inflável para divulgar festa e causam polêmica


Festa de medicina ocorre dia 4 de junho; boneca fazia propaganda de evento.
Organização da festa se retratou e diz que bonecas foram retiradas.

Quésia MeloDo G1 AC
Boneca ficou exposta no restaurante universitário da Ufac  (Foto: Reprodução/Facebook)Boneca ficou exposta no restaurante universitário
da Ufac (Foto: Reprodução/Facebook)
O que serviria como uma forma de propaganda e publicidade para os alunos de medicina da Universidade Federal do Acre (Ufac), em Rio Branco, acabou se tornando uma dor de cabeça.
Para divulgar a venda dos ingressos, os alunos resolveram exibir, no Restaurante Universitário, uma boneca inflável com roupas sensuais segurando um cartaz com o nome da festa "MEDcan party", que está marcada para 4 de junho.
A ideia foi levada na esportiva por alguns, mas, algumas mulheres se sentiram ofendidas com a imagem que, segundo elas, trata o corpo da mulher como objeto.
A organização do evento rebate as acusações e destaca que houve uma conversa com o grupo feminista da Ufac, onde esclareceu que em nenhum momento houve a intenção de denegrir a imagem da mulher ou reproduzir discursos machistas.
Além disso, afirmam que retiraram todas as bonecas de circulação e emitiram uma nota na fanpage do evento se retratando sobre o caso.
Defende ainda que a festa é temática e se baseia em filmes como American Pie e Projeto-X, onde há a presença da boneca inflável e a intenção era relacionar as duas coisas. A organização destacou também que, por serem do curso de medicina, jamais poderiam vulgarizar ou fazer qualquer menção à mulher como um objeto e por isso emitiram a nota.
Professora convoca roda de debates para discutir o tema
A polêmica foi tanta que a professora do curso de Psicologia, Magde Porto, convocou uma roda de debates para discutir o assunto na Ufac na próxima  terça-feira (3) para que os apontamentos gerem um documento que deve ser entregue à reitoria da universidade. Madge possui mestrado em Saúde Coletiva e doutorado em Psicologia Clínica e Cultura, além de ser responsável por um projeto de extensão que aborda o abuso sexual dentro da universidade.
Em um grupo da Ufac no Facebook, alunos e professores postaram algumas opiniões. A professora, acompanhando toda a polêmica, resolveu apoiar o grupo feminista que cobrava um posicionamento oficial da reitoria. Segundo ela, a divulgação foi misógina, sexista e machista e propõe que um documento seja entregue à administração para que sejam tomadas providências.

Ao G1, a Ufac informou que não pode se posicionar sobre o caso, pois não há nenhuma denúncia até o momento na ouvidoria da universidade.
"Não podemos aceitar esse tipo de opressão. Várias universidades no Brasil (USP, UnB, UFRRJ, entre outras) estão pensando formas de enfrentar esse tipo de violência no campus. Vamos pensar a nossa forma. Agredir mulheres, incitar a violência sexual não é brincadeira, é crime", destaca.
A professora afirma ainda que expor a mulher como um objeto é uma forma de abuso sexual e que muitas alunas são reprimidas dentro da universidade, seja por alunos e até professores. Por isso, conta que fez um chamamento para as alunas e mulheres que se sentiram ofendidas com a forma de publicidade usada pela organização da festa.
"As mulheres não possuem espaço para falar sobre isso, sobre os abusos que ocorrem dentro da universidade. Meu chamamento foi para todas que se sentiram ofendidas, pois expor as mulheres dessa forma invasiva é sim uma forma de abuso sexual e de expor as mulheres como objeto. Elas não têm espaço para discutir isso e essa intimidação faz as mulheres se afastarem da universidade. Isso não pode ocorrer de maneira nenhuma. É preciso resistir", finaliza.

Mãe entra na Justiça contra médica que recusou atendimento no RS


De acordo com a Ariane, médica negou atendimento por ela ser petista.
A família pede conciliação ou indenização de R$ 80 mil por danos morais.

Daniel FaveroDo G1 RS
Vereadora suplente do PT desabafou nas redes sociais  (Foto: Elson Sempé Pedroso/CMPA/Divulgação)Vereadora suplente desabafou nas redes sociais
(Foto: Elson Sempé Pedroso/CMPA/Divulgação)
Os advogados da ex-secretária Estadual de Política para Mulheres e suplente de vereadora do PT em Porto Alegre Ariane Leitão, que teve o atendimento do seu filho negado por uma pediatra sob a alegação de que era "petista", entraram com uma ação indenizatória contra a médica na última quinta-feira (28).
O caso ganhou destaque depois que Ariane  desabafou nas redes sociais no dia 22 de março, após a médica decidir suspender a consulta do bebê pelo fato de a mãe dele “ser petista”. Segundo Ariane, a pediatra enviou uma mensagem via Whatsapp no dia 17 de março, em que dizia que não atenderia mais o menino.
Conforme o advogado Ramiro Nodari Goulart, a ação foi motivada pela conduta da médica considerada pela família como discriminatória por conta da negativa de atendimento  “sem argumento razoável e com argumento preconceituoso, deixa de atender um paciente”, afirma o advogado.
A médica Maria Dolores Bressan atendia a família por meio de convênio do Instituto de Previdência do Estado do Rio Grande do Sul, uma vez que o pai da criança é servidor público estadual, mas mediante a negativa do atendimento da pediatra, conforme o advogado da família, eles tiveram que pagar por atendimento na rede particular.
O G1 entrou em contato com a médica, mas ela afirmou que "não vou me pronunciar sobre o assunto. Meu posicionamento é pelo sindicato".

Nos dias seguintes à polêmica, o Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers) deu respaldo à pediatra que negou atendimento ao filho de Ariane. Por meio de nota, a entidade afirmou que segue o Código de Ética Médica, que prevê que o profissional deve exercer a profissão com autonomia, podendo recusar consultas, exceto em casos de urgência ou se for o único médico em uma cidade.
De acordo com Ramiro, o pedido prevê uma tentativa de conciliação. Caso isso não seja alcançado eles pedem o pagamento de uma indenização de R$ 80 mil, valor solicitado com base em uma decisão semelhante da Justiça do Trabalho em uma ação na qual o funcionário de uma empresa foi demitido por preconceito. “Um dos grandes problemas do dano moral é que se tratam de casos únicos, este caso é único”, disse.
Ariane Leitão disse em conversa por telefone com o G1 que o caso gerou muita repercussão e que tem preferido se preservar, principalmente, para poupar o filho de 1 ano da polêmica em um momento no qual o país vive um conturbado e polarizado processo político.
“Minha família já sofreu o bastante, foi um massacre, embora eu tenha recebido mais respostas positivas do que negativas. Mas não me envolvi na peça (inicial do processo)”, disse. “Se as pessoas entram na Justiça contra uma prestadora de serviços ou contra uma companhia de cartão de crédito, porque eu não deveria entrar com processo por discriminação?”, indaga.

Ela diz que depois da mensagem na qual a médica alega que não atenderia o filho de 1 ano, ela não teve mais contato com a médica. Afirma, inclusive, que teve dificuldades para conseguir o prontuário da criança.

Auditoria no Pronatec aponta falha na análise de prestação de contas


Ministra do TCU deu 30 dias de prazo para MEC elaborar plano de ação.
MEC diz que programa passou por evolução e vai incorporar procedimento.

Do G1, em São Paulo
Auditoria realizada pelo Tribunal de Contas da União (TCU) no Programa Nacional de
Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) cobra do Ministério da Educação (MEC) aperfeiçoamento no controle da aplicação dos recursos.

Em um dos pontos do relatório apresentado na quarta-feira (27), o TCU considera em sua amostra junto às instituições participantes do programa que houve ausência de análise das prestações de contas apresentadas.

"É fácil perceber, que vários aspectos do processo de capacitação técnica e profissional financiado pela Bolsa-Formação do Pronatec, necessita de ajustes estruturantes desde a seleção e disponibilidade de professores, realização de matrícula de participantes, garantias para a conclusão dos
cursos, até a prestação de contas dos recursos aplicados", apontou a ministra do TCU Ana Arraes em seu despacho.
Amostra nacional
A avaliação do Tribunal é resultado de fiscalização amostral com agentes ligados ao órgão no Acre, em Alagoas, na Bahia, no Ceará, no Espírito Santo, em Minas Gerais, em Pernambuco, no Piauí, no Rio Grande do Norte, em Sergipe e no Tocantins.

O objetivo era identificar eventuais "fragilidades e riscos operacionais" do programa dentro de oito aspectos do programa que envolviam, entre outros, seleção de professores, comprovação da efetiva participação dos bolsistas nos cursos, assistência estudantil e controle da prestação de contas.

"Como resultado dos trabalhos de auditoria, foram identificadas deficiências em todos os
aspectos auditados, as quais serão objeto de determinações, recomendações, elaboração de plano de ação e ciências às unidades fiscalizadas", apontou a ministra.
O relatório do TCU identificou falhas no modo como instituições federas de ensino superior  divulgam os processos de seleção de bolsistas, que são os professores servidores que atuam no programa. Para os auditores, há casos de falta transparência e publicidade aos processos.

Além disso, apontou ter localizado casos de sobreposição de horários entre a carga horária regular de servidores dos Institutos Federais e suas jornadas de bolsista dedicadas às atividades do Pronatec Bolsa Formação.

Outro ponto para o qual o TCU pediu medidas é no aperfeiçoamento de "reconfirmação de matrícula" e cancelamento da matrícula de alunos ausentes, falha que pode levar a eventuais pagamentos indevidos por serviços não prestados pelas escolas.

Por fim, o Tribunal também apontou ausência de normas específicas para assegurar a efetiva e regular prestação de assistência estudantil aos beneficiários das bolsas do Pronatec.
Em nota ao G1, o Ministério da Educação informou que a complexidade e abrangência do Pronatec "deve ser aperfeiçoada permanentemente e o trabalho do TCU colabora imensamente para este processo."
Sobre os ajustes como realização e confirmação de matrículas, conclusão dos cursos e prestação de contas, afirma que "a Portaria MEC número 817/2015 consolidou uma série de avanços, como a confirmação de frequência periódica pelos estudantes, para todos os cursos, e o repasse de recursos vinculado ao Índice Institucional de Conclusão de 85%".
Prestação de contas
A auditoria do TCU localizou ao menos quatro prestações de contas referentes ao período 2011-2014 não enviadas que somam R$ 38,8 milhões. Além disso, 39 prestações de contas de recursos recebidos até 2013 possuem parecer financeiro do FNDE, mais ainda aguardavam no fim do ano passado análise técnica da secretaria específica da area no MEC.

A ministra deu 30 dias de prazo para que o MEC apresente um plano de ação para concluir as análises das prestações de conta do programa. Em seu parecer, a ministra Ana Arraes criticou a "eventual ênfase no aumento de oferta de cursos, com foco no número de matrículas", sem a correspondente preocupação com a efetividade na aplicação dos recursos.
O MEC afirmou que o processo de análise técnica para prestação de contas já foi realizado para o período de 2011 a 2014 e ainda no mês de maio será concluída para 2015.

Falta de recursos
No ano passado, o programa, uma das principais bandeiras da presidente Dilma Rousseff na eleição de 2014, teve dificuldades financeiras e alguns professores tiveram seus salários atrasados. Além disso, no ano passado o Ministério da Fazenda divulgou estudo, rebatido pelo MEC, que aponta que as beneficiados por cursos não tiveram vantagem para se inserir no mercado de trabalho perante aqueles que não participaram do programa.

Entre 2011 e 2014, segundo relatório do TCU, foram destinados ao programa R$ 17,7 bilhões e R$ 10,2 bilhões foram efetivamente executados.

Vagas em 2016
O governo vai ofertar neste ano 2 milhões de vagas no Pronatec. Segundo o MEC, do total de vagas regulares para este ano, aproximadamente 1,6 milhão serão em cursos de qualificação profissional de curta duração (até dois meses), enquanto as outras cerca de 400 mil serão disponibilizadas em cursos técnicos, de duração maior (dois a três anos).

Neste ano, haverá ainda uma versão do Pronatec destinada à educação de jovens e adultos (EJA), onde os alunos poderão concluir o ensino médio e fundamental junto com a qualificação profissional.
Objetivos do Pronatec
O Pronatec é um programa voltado para a capacitação profissional técnica de jovens e adultos. Foi criado em 2011, no primeiro mandato da presidente Dilma, com o objetivo de ampliar a oferta de cursos, com a meta de criar 8 milhões de vagas até o fim de 2014.
Em junho de 2014, o governo anunciou uma nova fase do programa, com a meta de gerar mais 12 milhões de matrículas até 2018. O balanço do Pronatec mais recente divulgado pelo MEC aponta que foram geradas 9,4 milhões de matrículas entre 2011 e 2015, em 4,3 mil municípios.

Encontro com filha retida nos EUA será apenas na segunda-feira, diz mãe


Anna Beatriz foi barrada em Chicago e levada para abrigo, no dia 17.
Imigração americana ainda não informou quando a jovem será liberada.

Vilma NascimentoDo G1 TO
  •  
Anna Beatriz tem 17 anos e está detida num abrigo em Chicago, após ser barrada pela imigração americana (Foto: Leide Theophilo/Arquivo Pessoal)Anna Beatriz tem 17 anos e está detida num abrigo em Chicago (Foto: Leide Theophilo/Arquivo Pessoal)
A mãe da tocantinense Anna Beatriz Theophilo Dutra, 17 anos, que está retida nos Estados Unidos desde o dia 17 deste mês, chegou a Chicago na manhã deste sábado (30). A jornalista Leide Theophilo disse que a imigração americana informou que ela poderá ver a filha apenas na segunda-feira (2) e que o encontro terá duração de uma hora.
"Eu só falei com a minha filha na última quinta-feira à noite e ela estava muito nervosa. A imigração marcou para eu conversar com ela pessoalmente na segunda-feira, às 10h, em um local determinado por eles, durante uma hora", relatou Leide.
A adolescente foi barrada pela imigração ao chegar no aeroporto em Detroit (Michigan). Com poucos contatos com a família, ela está em um abrigo de menores em Chicago, após ter sido acusada de ter ido ao país para estudar, com o visto de turista.
 
Leide disse ainda, que já cumpriu todas as exigências necessárias para que a jovem seja liberada e que está esperando a imigração americana informar quando elas poderão voltar para o Brasil.
"Todas as exigências deles eu já cumpri. Assinei um documento, ela [Anna] assinou um documento e que o voo seja direto de Chicago para o Brasil, sem escalas. A passagem já está comprada, eles autorizando a saída dela, é só marcar a data e a gente vai cumprir tudo. Só quero voltar com ela para casa", disse a mãe.
Leide embarcou no aeroporto de Palmas, na sexta-feira (29), para São Paulo e depois para Chicago. Apesar da ansiedade para resolver o problema, a jornalista precisou permanecer no Tocantins para providenciar documentos que podem ser exigidos pelas autoridades americana.
Leide disse também que só teve segurança para viajar depois que a imigração garantiu que ela pododerá ver a filha no abrigo e de que não terá impedimentos para acompanhar o caso.
Antes de embarcar, ela publicou uma mensagem na rede social. "Embarcando para Chicago! Quero trazer a Anna Dutra comigo".
Mãe de garota retida nos EUA embarca para Chicago (Foto: Reprodução/Facebook)Mãe de garota retida nos EUA embarca para Chicago (Foto: Reprodução/Facebook)
'Tuitaço'
Nesta quinta-feira (28), amigos da adolescente se mobilizaram para fazer um "tuitaço" com a intenção de sensibilizar autoridades para dar agilidade no processo de retorno da tocantinense ao Brasil.
Com as hashtags #JuntosporAnna, #FreeAnna, #DeixaAnnaViajar, #ObamafreeAnna #ObamaletAnnaGo, o movimento partiu de um grupo de servidores da Defensoria Pública do Tocantins, onde trabalha a mãe da garota.
Segundo uma das idealizadoras Niceia Menegom, o objetivo é também provocar uma onda na internet e até mesmo chamar a atenção do presidente dos EUA, Barack Obama.
Niceia Menegon pede para que mãe tenha pelo menos contato com a filha detida nos EUA (Foto: Teprodução/Twitter)Niceia Menegon organizou um 'tuítaço" para apoiar a família de Anna Beatriz  (Foto: Teprodução/Twitter)
Itamaraty
A assessoria de imprensa do Itamaraty informou ao G1, por telefone, que o Consulado do Brasil em Chicago segue acompanhando o caso, tem falado com Anna e acompanhado a adolescente no abrigo. O órgão não deu mais informações.
Apreensão
O drama da adolescente começou no dia 17 deste mês ao chegar ao aeroporto de Detroit. Anna foi barrada pela imigração e levada para um abrigo para menores, em Chicago.
Destino de Anna era Boston, onde se encontraria com uma amiga (Foto: Leide Theophilo/Arquivo Pessoal)Destino de Anna estava programado para Boston
(Foto: Leide Theophilo/ Arquivo Pessoal)
Segundo a família, Anna Beatriz foi acusada nos EUA de ser imigrante ilegal, de ter entrado no país para se encontrar com homem e também de estar com visto errado. Ela disse na entrevista que iria aprimorar o inglês e a imigração entendeu que ela iria estudar no país.
No entanto, a mãe da garota afirma que a filha saiu do Tocantins com autorização para viajar sozinha, tinha visto de turista e os documentos estavam regulares.
A adolescente é emancipada desde 2015 e é acostumada a viajar sozinha. Em janeiro, a garota foi para Argentina onde fez intercâmbio cultural e estudou espanhol, em uma escola, até o mês de março.
A próxima viagem estava programada para o Canadá, em julho deste ano. Mas a menina resolveu ir para os Estados Unidos este mês, após o convite de uma amiga. As viagens foram um presente dos pais, antes de a adolescente ingressar na universidade.

PM apreende cavalo pintado de zebra na Baixada Fluminense


Animal foi tirado da RJ-085 para evitar acidentes.
Ele foi levado para curral em Seropédica.

Do G1 Rio
PMs apreenderam cavalo pintado de zebra na Baixada (Foto: Divulgação)PMs apreenderam cavalo pintado de zebra na Baixada (Foto: Divulgação)
Policiais militares do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRV) recolheram, na tarde desta sexta-feira (29), um cavalo solto na RJ-085, altura de Belford Roxo, Parque São José, Baixada Fluminense. A ocorrência foi noticiada na noite de sexta no site da PM. O animal foi tirado da via para evitar acidentes, mas chamou a atenção dos agentes o fato dele estar pintado como se fosse uma zebra. 
O cavalo foi levado para o Curral Associados DDO, localizado na Estrada Miguel Pereira, bairro Santa Alícia, em Seropédica.

Grupo furta boi e carro quebra com animal no porta-malas durante fuga


Dono da propriedade rural em Guaiçara viu crime e perseguiu criminosos.
Um dos suspeitos foi preso pela polícia e outros três fugiram por matagal.

Do G1 Bauru e Marília
Animal foi colocado no porta-malas (Foto: J. Serafim / Divulgação)Animal foi colocado no porta-malas
(Foto: J. Serafim / Divulgação)
Um homem foi preso suspeito de furtar um boi de uma propriedade rural de Guaiçara (SP), na tarde deste sábado (30), após ele e outros três suspeitos terem sido perseguidos pelo dono do sítio.
Segundo a Polícia Militar, quatro homens invadiram a propriedade e levaram o animal no porta-malas do carro. O dono viu e começou a persegui-los enquanto chamava a polícia.
Durante a fuga, o carro dos ladrões quebrou na vicinal que dá acesso à Rodovia David Eid. Eles fugiram para um matagal próximo.
A polícia chegou em seguida e conseguiu prender um dos criminosos. Os outros três ainda estão foragidos. O animal está bem e foi devolvido ao dono.
Carro quebou na estrada (Foto: J. Serafim / Divulgação)Carro quebou na estrada (Foto: J. Serafim / Divulgação)

Este sábado é o 'Dia D' de vacinação contra a gripe


BA, AP, AL, MT e MS registram falta de vacinas em algumas cidades.
Campanha quer vacinar 49,8 milhões de grupo prioritário até 20 de maio.

Do G1, em São Paulo
Porto Alegre terá 'dia D' de vacinação contra a gripe (Foto: Cristine Rochol/PMPA)Meta do governo é vacinar 49,8 milhões de pessoas contra a gripe até 20 de maio (Foto: Cristine Rochol/PMPA)
Os postos de vacinação de vários estados de todo o país estão abertos neste sábado (30) para o "Dia D” de vacinação contra a gripe. A mobilização é uma parceria do Ministério da Saúde com as secretarias estaduais e municipais de saúde. A expectativa do governo federal é de imunizar 49,8 milhões de pessoas até 20 de maio.
Em seis estados (AP, BA, MT, MS, RJ e RS) há relatos de cidades sem vacinas. O Ministério da Saúde informou que a distribuição dos 54 milhões vacinas -número superior ao público-alvo da vacinação- é feita desde o dia 1° de abril, e até sexta-feira (29), 71% do total já havia sido repassada para os estados. Assim, alguns municípios puderam antecipar a vacinação.
Em nota publicada nesta sexta-feira, o Ministério da Saúde afirmou que a alta procura antecipada nos municípios poderia fazer com que não houvesse necessidade de manter unidades de vacinação abertas no "Dia D".
Devem tomar a vacina os grupos prioritários, recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS): pessoas a partir de 60 anos, crianças de seis meses a menores de cinco anos, trabalhadores de saúde, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto) e os funcionários do sistema prisional. As pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis também devem procurar os postos de saúde.
 
A quantidade insuficiente de doses da vacina também fez os municípios de Alagoas optarem por não participar do ‘Dia D’. Apenas Delmiro Gouveia está mobilizado. Em Maceió, só os postos temporários colocados nos  supermercados e shoppings participam da mobilização.

Na Bahia, no entanto, ao menos 21 cidades estão fora da iniciativa for conta do baixo estoque de doses. Entre esses municípios estão Salvador, Vitória da Conquista, Feira de Santana e Jequié.

Em Macapá, no Amapá, a campanha de vacinação também está suspensa por falta de vacinas e permanece sem prazo para normalização da campanha de imunização.

Em Mato Grosso, postos de saúde de Rondonópolis e Tangará da Serra tiveram de suspender a vacinação por falta de doses nesta manhã.
Em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, houve relatos de tumulto, filas e até falta de vacinas.

No Rio Grande do Sul, as doses da vacina também acabaram em alguns postos de Pelotas e Rio Grande ainda no período da manhã. A Prefeitura de Porto Alegre manterá 142 unidades de saúde abertas para a campanha de vacinação.
No Rio de Janeiro, moradores de Valença contaram que faltou vacina em várias unidades de saúde. Na capital do estado, a Secretaria Municipal de Saúde disponibiliza mais de 550 postos de vacinação, entre pontos fixos e itinerantes.
Fila para vacinação no posto do bairro de Fátima, em Valença (Foto: Maria Elena Soares/Arquivo Pessoal)Fila para vacinação no posto do bairro de Fátima, em Valença (Foto: Maria Elena Soares/Arquivo Pessoal)
O Ministério da Saúde informou que disponibilizou às secretarias estaduais de saúde, até esta sexta-feira (29), mais de 38 milhões de doses da vacina. Foram adquiridas pelo governo 54 milhões de doses para a campanha de vacinação deste ano.

No Distrito Federal, a Secretaria de Saúde espera que 110 mil pessoas procurem atendimento neste sábado. Cerca de 610 mil pessoas devem ser vacina ao longo da campanha. No Hospital Regional da Asa Norte (Hran), foi criado um serviço de “drive thru” para que pacientes com dificuldade de locomoção para que eles possam se imunizar sem sair do carro.
Vacina segura
A coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, Carla Domingues, orientou a população a se informar nas unidades básicas de saúde nas secretarias municipais sobre a campanha. Segundo ela, como 22 estados já adiantaram as campanhas de vacinação, em algumas regiões as autoridades podem não considerar necessária a abertura dos postos neste sábado.
A vacina contra gripe é considerada segura e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença, como internações ou mortes.  Estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações, segundo o Ministério da Saúde.
Segundo Carla Domingues, esta vacina não provoca gripe. O que pode ocorrer é que a pessoa, ao receber a vacina, coincidentemente, pode ter sido acometida por outros tipos de vírus em circulação e que não estão incluídos na vacina.

Jovem estuda durante quimio e vai a mundial de robótica: 'Minha chance'


Gabriel Rodrigues, de 16 anos, descobriu câncer antes das competições.
Adolescente integra uma equipe do Sesi de Boituva. 'Foi uma vitória', diz.

Caio Gomes SilveiraDo G1 Itapetininga e Região
Adolescente estudou durante quimioterapia e conquistou vaga em mundial (Foto: Arquivo Pessoal/ Gabriel Rodrigues)Adolescente estudou durante quimioterapia e conquistou vaga (Foto: Arquivo Pessoal/ Gabriel Rodrigues)
Quando o câncer maligno de linfoma foi diagnosticado em agosto de 2015, Gabriel de Oliveira Rodrigues, de 16 anos, pensou ter perdido a chance de participar das competições de robótica este ano ao lado dos amigos da equipe do Sesi de Boituva (SP). Porém, o adolescente contou, em entrevista ao G1, que “levantou a cabeça” e estudou mesmo com as sessões de cinco horas de quimioterapia. Segundo ele, foi difícil conciliar hospital e estudos, mas a vitória foi maior. A doença foi curada e a equipe conquistou no mês de março uma vaga para o Torneio Mundial de Robótica nas Ilhas Canárias, um arquipélago na Espanha. O grupo viajará neste domingo (1°) e as competições vão de 4 a 7 de maio.
Adolescente fez três meses de tratamento para se curar (Foto: Arquivo Pessoal/ Gabriel Rodrigues)Adolescente fez três meses de tratamento para se
curar (Foto: Arquivo Pessoal/ Gabriel Rodrigues)
“Era minha última chance de participar do mundial, porque o limite de idade para essas competições é de 16 anos. O que me motivou, durante o tempo em que estava fazendo quimioterapia e estudando, era pensar que eu poderia conhecer uma cultura nova, um país novo e também me preparar para o futuro nessa área que amo, que é a robótica. Meu sonho é no futuro estudar automação industrial na Universidade Federal do ABC (UFABC)”, revela.
Gabriel contou que o diagnóstico da doença foi em agosto de 2015, justo no começo da temporada de estudos para as competições deste ano. Ele sentiu fortes dores na região da virilha após um jogo de futebol e, após ir ao médico, descobriu que estava com câncer maligno de linfoma em fase inicial. Ele fez cirurgia para a retirada do tumor, mas precisou fazer quimioterapia até o mês de novembro do ano passado.
“Por sorte o câncer ainda estava no início. Foi muito complicado essa rotina de médicos, hospital e estudos. As sessões de quimioterapias aconteciam durante sete dias por mês e duravam cinco horas. Depois de receber os remédios injetáveis de manhã, no período da tarde eu ia pra escola para estudar e treinar junto com a equipe. Foi muito cansativo, mas não demonstrei para os meus amigos o cansaço, porque queria continuar nos treinos. E valeu a pena. Consegui me curar e ainda classificar junto com o grupo para o torneio mundial. Fiquei muito feliz quando soube que conseguimos nos classificar”, conta.
Na África, equipe ficou na 5ª colocação geral entre 40 times (Foto: Divulgação/ Sesi Boituva)Na África, equipe ficou na 5ª colocação geral
entre 40 times (Foto: Divulgação/ Sesi Boituva)
Equipe
Segundo Gabriel, este será o segundo ano que a equipe, chamada “Mega Snakes”, participará de uma competição internacional de robótica. A vaga foi conquistada após o grupo ficar pelo segundo ano consecutivo em terceiro lugar como melhor equipe do Brasil no Torneio Nacional de Robótica First Lego League (FLL). A etapa nacional aconteceu em março deste ano, em Brasília (DF), e contou com 77 times. Desses, apenas 15 obtiveram vagas.
Em 2015, os “Mega Snakes” foram à África do Sul e voltaram com três troféus em diferentes quesitos. No resultado geral, a equipe conseguiu a quinta colocação dentre os 40 times. “Ficamos muito felizes naquele mundial, pois ficamos com a melhor colocação em missões e trabalho em equipe, além de ficarmos em segundo lugar no quesito de robô”, ressalta o jovem.
Para o treinador da equipe de Boituva, Fábio Silva Lima, as classificações são resultado do empenho dos alunos e da preparação no dia a dia. “Implantamos aqui na escola uma clínica de robótica, que é como se fosse a base dos clubes de futebol, por exemplo. As crianças, desde os 7 anos, são incentivadas a aprenderem matemática e raciocínio lógico para quando chegarem aos 12 anos puderem substituir aqueles que não podem mais participar dos torneios”, explica.

Competição
Os “Mega Snakes” são compostos por oito alunos, seis meninos e duas garotas, entre 12 e 16 anos. Na competição, as equipes montam robôs autônomos para cumprirem missões e os objetivos mudam conforme o tema de cada ano. Em 2016, por exemplo, o tema é ‘Trash Trek’, ou seja, caminhos do lixo. O desafio dos competidores é criar robôs que façam o transporte de lixo de maneira mais eficaz.
Além do desafio de robôs, as equipes são avaliadas em mais três categorias, sendo projeto de pesquisa, semelhante a um projeto de iniciação científica com sugestão de solução do tema; design e programação do robô, sendo a parte técnica da construção do robô, e Core Values, que é o trabalho em equipe. “Estamos treinando bastante e acreditamos que vamos conseguir desempenhar um bom trabalho. Todo mundo está bem confiante de que iremos retornar com um prêmio. Eu estou bem feliz por poder conhecer a Espanha, que é um país europeu. Muito legal”, ressalta Gabriel.
Gabriel (esq.) treinava com equipe à tarde, após quimioterapia de manhã (Foto: Arquivo Pessoal/ Gabriel Rodrigues)Gabriel (esq.) treinava com equipe à tarde, após quimioterapia (Foto: Arquivo Pessoal/ Gabriel Rodrigues)
Pelo 2° ano consecutivo, grupo irá ao exterior participar de mundial (Foto: Divulgação/ Sesi Boituva)Pelo 2° ano consecutivo, grupo irá ao exterior participar de mundial (Foto: Divulgação/ Sesi Boituva)

Quênia queima toneladas de marfim em combate à caça de elefantes


O presidente do país incinerou 105 toneladas de presas de elefante.
Ato é simbólico para alertar sobre a caça ilegal de elefantes.

Da France Presse
Toneladas de marfim são queimadas no Quênia para combater a caça de elefantes (Foto: Carl de Souza/AFP)Toneladas de marfim são queimadas no Quênia para combater a caça de elefantes (Foto: Carl de Souza/AFP)
O presidente do Quênia incendiou, neste sábado (30), 105 toneladas de marfim no parque nacional de Nairóbi, a maior quantidade de "ouro branco" incinerado de uma única vez. O ato foi simbólico para o fim da caça ilegal de elefantes.
Diante das câmeras do mundo inteiro, Uhuru Kenyatta e seu colega do Gabão, Bongo Ondimba, usaram tochas para acender o fogo de uma pirâmide formada por presas de elefante. Os dois países concentram metade dos elefantes da selva na África.
No total, dez pirâmides de marfim e uma pilha de chifres de rinocerontes pegaram fogo, o que representa cerca de 5% do marfim mundial. As 16 mil presas incineradas neste sábado representam quase toda a reserva de marfim queniano, constituída em 1989, quando foi proibido o comércio internacional do "ouro branco".
"Ninguém, repito, ninguém pode comercializar o marfim, porque este comércio é sinônimo de morte para nossos elefantes e de morte para nosso patrimônio natural", declarou Kenyatta.
Quênia queima toneladas de marfim  (Foto: AP)Quênia queima toneladas de marfim (Foto: AP)
Dirigindo-se aos caçadores furtivos, o presidente Bongo, por sua vez, advertiu: "Vamos por fim ao negócio de vocês e é melhor que se aposentem". Presente na cerimônia, a ministra francesa do Meio Ambiente, Ségolène Royal, anunciou que a França proibirá em breve o comércio de marfim.
Atualmente vivem 450 mil e 500 mil elefantes na África. A cada ano, 30 mil são abatidos por caçadores ilegais em busca de suas presas, segundo estimativas. Nesse riitmo, existe o risco de que no curto prazo estes mamíferos desapareçam do continente.

Afinal, há razões para otimismo com o governo Temer?


Fernando Canzian
Folha
Michel Temer investiu no feriado e antes dele em conversas com possíveis nomes e conselheiros de sua equipe econômica. Os interlocutores (Delfim Netto, Armínio Fraga, Henrique Meirelles e José Serra) são figuras que inspiram confiança entre empresários e investidores. Há muita pressa diante da terrível situação atual.
O Brasil passa neste momento por uma nova onda de quebradeira entre empresas. Há um novo pico de pedidos de recuperações judiciais, onde companhias importantes formam assembleias de credores para evitar sua extinção. Elas passam de 1.230 casos nos últimos 12 meses.
Relatos de empresários dão conta de que os cortes agora atingem o “core business”, o núcleo dos negócios. Com demissões indesejadas (e adiadas) de pessoal bem mais qualificado do que os que já foram dispensados nos primeiros meses da crise.
DESINDUSTRIALIZAÇÃO
O setor industrial, onde há melhor qualificação e salários, é exemplo disso. No trimestre até fevereiro (ante o mesmo trimestre de 2015), demitiu 1,4 milhão, baixando o total para 12 milhões. Foi o que mais forçou a taxa de desemprego geral, que subiu a 10,2%. Em um ano, o total de desempregados saltou 40%, chegando a 10,4 milhões.
A queda nos negócios e no emprego têm levado à ruína na arrecadação de impostos, ampliando o temor de que o déficit do governo leve à insolvência do setor público e à explosão da já elevadíssima dívida pública. Sua trajetória indica que chegará a 75% como proporção do PIB neste ano (gráfico abaixo) e a quase 85% em 2018.
Vivemos um círculo vicioso. A depressão da atividade traz menos arrecadação, que leva a mais desconfiança entre empresários sobre a solvência pública, que os leva a se proteger mais cortando gastos. E assim sucessivamente.
INFLAÇÃO EM QUEDA
Michel Temer pode assumir este cenário diante de uma grande notícia boa. A inflação está em queda, o que poderá abrir uma janela de oportunidade para atacar dois problemas fundamentais ao mesmo tempo: cortar a taxa básica de juros (a Selic), que faz a dívida pública crescer R$ 2 bilhões ao dia; e, com isso, liberar um pouco a atividade econômica, o crédito e os investimentos.
A recente desvalorização do dólar e a recessão diminuíram as estimativas do mercado para a inflação a 7% neste ano, bem abaixo dos 10,7% de 2015. A taxa de juros, usada para conter a inflação, está hoje em 14,25% ao ano e poderá ser cortada à medida em que os preços subirem menos.
ECONOMIZANDO…
Consultorias estimam que a cada corte de 0,5 ponto percentual na taxa de juros (Selic), o país deixa de gastar cerca de R$ 10 bilhões em juros. Grosso modo, se a Selic puder acompanhar a queda da inflação (e ela geralmente faz isso), os juros podem cair até 3,5 pontos mais à frente. O que poderia gerar uma economia em juros de cerca de R$ 70 bilhões ao ano.
É um cenário otimista, mas não implausível. Isso diminuiria a trajetória explosiva da dívida pública ao mesmo tempo em que estimularia um pouco mais a economia e a arrecadação de impostos, quebrando o círculo vicioso descrito acima.
BOLSA E DÓLAR
Há outros pontos a favor de Temer. Só a expectativa de queda do governo Dilma Rousseff produziu alguma euforia entre investidores e esperança entre empresários.
A Bovespa obteve boa valorização (o que significa investidores financiando empresas com a compra de suas ações) e o dólar caiu (diminuindo custos de quem importa ou está endividado em dólares e a inflação).
Mesmo se cair até 3,5 pontos acompanhando a inflação, ficando em 10,75%, a Selic no Brasil continuará sendo uma das maiores taxas do mundo, pagando quase 4% de juros reais, além da inflação prevista. Na Europa e nos EUA hoje, o mercado aceita receber juros negativos ou muito próximos de zero para manter seu dinheiro em um lugar seguro.
Não é impossível, portanto, que ao conter a trajetória explosiva da dívida pública (e a insolvência do setor público), o Brasil volte a atrair investidores externos, o que ajudaria a financiar seu déficit e abrir, no futuro, ainda mais espaço para novos cortes de juros, criando um círculo minimamente virtuoso.
MAIS PONTOS POSITIVOS
Dois últimos pontos positivos: o setor bancário no Brasil está sólido, o que não compromete uma retomada econômica, e não há crise externa. Desta vez, o Brasil não quebrou nas suas contas com o resto do mundo, ao contrário das duas crises mais recentes, em 1999 (FHC) e 2002/2003 (FHC e Lula).
Para a transição de governo, Temer promete um reajuste real no Bolsa Família, programa que atinge um quarto dos brasileiros (50 milhões). Com o valor mínimo congelado em R$ 77 desde maio de 2014, um reajuste acima da inflação custaria pouco (comparado ao gigantesco rombo nas contas públicas) e diminuiria a pressão social sobre seu novo governo.
Já para a classe média um pouco mais favorecida, além da cabeça de Dilma na bandeja do impeachment, o governo Temer pode trazer alguma esperança de recuperação a médio e longo prazos. Mas isso vai durar muito pouco. É aí que começam os grandes problemas do novo “vir a ser” presidente.
AUMENTAR IMPOSTOS
Dificilmente Temer conseguirá estabilizar rapidamente o descalabro nas contas públicas sem aumentar impostos. A conversa sobre corte de ministérios e funcionários sequer arranha o problema dos gastos.
Hoje, cerca de 75% das despesas não financeiras da União estão engessadas em gastos sociais como pagamento a pensionistas e a aposentados e nas áreas de educação e saúde. Mais de dois terços desses gastos (como Previdência) crescem juntos com o salário mínimo, que é reajustado pela inflação. Ou seja, impossíveis de cortar hoje sem mudanças constitucionais.
Não há hipótese de o Brasil continuar sustentável no longo prazo sem que se mexa nisso, e as reformas constitucionais demandam um mínimo de três quintos dos votos parlamentares (308). Na votação do impeachment na Câmara, 367 deputados votaram a favor de Temer, e seu eventual governo projeta ter a menor oposição desde 1992 (90 parlamentares, no PT, PCdoB, PSOL e parte do PDT).
Nada garante que essa grande maioria que votou pro impeachment vote a favor das propostas de Temer, que ainda são muito desconhecidas e que devem mexer com a vida de milhões de eleitores nas bases dos deputados.
CORRUPÇÃO ENDÊMICA
Por fim, há a Lava Jato e a corrupção endêmica entre centenas de parlamentares desta nova “base” presidencial, que poderá chantagear o novo governo para salvar sua pele.
Citado algumas vezes na operação e ainda dependente de seu correligionário Eduardo Cunha na Câmara, o próprio Temer e seus planos podem ser abatidos em pleno voo ou mesmo antes de decolar.
Posted in

Lágrimas da esquerda pela queda de Dilma não fazem sentido


Charge do Wilmar (Arquivo Google)
Hélio Schwartsman
Folha
O que me surpreende nessa novela do impeachment é que a esquerda ainda defenda a desastrada gestão de Dilma Rousseff. O governo do PT meteu-se com esquemas pesados de corrupção e mostrou-se administrativamente incompetente. Alega-se que Dilma, como pessoa física, é honesta – com certeza mais honesta do que muitos dos que agora a condenam. Não duvido. Mas isso é muito pouco para transformá-la num modelo de virtude cívica.
Ou bem a presidente é uma tonta, que não viu que pessoas ligadas ao partido e ao governo estavam se locupletando, ou então foi conivente com a corrupção.
É verdade que os esquemas já existiam antes de ela chegar ao Planalto, mas a posição virtuosa aqui teria sido a de detoná-los publicamente, não tolerá-los em nome da governabilidade.
APENAS POPULISMO
Para tornar o quadro ainda mais dramático, acho complicado até mesmo afirmar que as administrações do PT buscaram implementar políticas de esquerda. Parece mais preciso descrevê-las como populistas. Enquanto os ventos sopraram a favor, elas distribuíram benesses para todos – muito mais dinheiro foi destinado para empresários do que para os pobres, registre-se.
Em 13 anos de governos petistas, pautas históricas da esquerda, como o direito ao aborto e a descriminalização das drogas, foram tratadas como tabu pelo Executivo. O PT tampouco hesitou em sacrificar bandeiras que lhe eram caras, como a educação sexual nas escolas, sempre que seus aliados religiosos chiavam.
SINDICALISMO
O caso do sindicalismo chega a ser grotesco. Nada foi feito pra implementar a convenção 87 da OIT (Organização Internacional do Trabalho), aprovada no longínquo ano de 1948, que estabelece a liberdade sindical e que era defendida com unhas e dentes por Lula e pela CUT até chegarem ao poder.
Se há alguém que não deveria derramar nenhuma lágrima pelo governo Dilma, é justamente a esquerda.
(artigo enviado pelo comentarista Mário Assis Causanilhas)
Posted in

Para acalmar o PSDB, Temer afirma que não tentará reeleição


Michel Temer tranquiliza os tucanos e segue em frente
Deu em Globo
Em entrevista nesta quinta-feira ao SBT, o vice-presidente Michel Temer afirmou que, caso assuma a Presidência com o impeachment da presidente Dilma Rousseff, abrirá mão de uma eventual reeleição. Segundo ele, isso lhe dará mais liberdade de ação durante o período em que permanecer à frente do governo. Ontem, Temer deu mais um passo na montagem do possível Ministério ao convidar o tucano José Serra para a pasta das Relações Exteriores, como informou o blog de Jorge Bastos Moreno.
— Sem dúvida alguma (apoiaria o fim da reeleição). Até porque isso me daria maior liberdade para a ação governamental se eu vier a ocupar o governo — disse Temer ao SBT.
Nos dois encontros que teve nos últimos dias com os líderes do PSDB, Cássio Cunha Lima e Antônio Imbassahy, e com Aécio Neves, Temer já tomara a iniciativa de tranquilizar os tucanos sobre sua disposição de não disputar a reeleição em 2018. Nas conversas, se discutiu que poderia partir de Temer a iniciativa de encaminhar ao Congresso uma PEC para acabar com a reeleição, valendo para 2018, para distensionar a convivência com partidos que tem projetos de disputar a presidência daqui a dois anos e meio. Mas ele ainda não decidiu se irá propô-la.
FACILITAR ALIANÇAS
Em São Paulo, o presidente do PSDB, Aécio Neves, admitiu que a opção de Temer por não se candidatar em 2018 facilitará as alianças no eventual governo do peemedebista:
— Ele tem dito que não tem como objetivo novo mandato. Se me perguntar se isso (reeleição) é pré-condição diria que não. Mas se perguntar se estimula que outras forças políticas se juntem a ele, eu diria que sim. É algo natural. Não é imposição (do PSDB).
Na entrevista ao SBT, Temer afirmou que seu objetivo é recuperar a economia do país e encerrar os conflitos:
— Ficaria felicíssimo se ao final de um eventual governo, eu conseguisse colocar o país na rota do crescimento, conseguisse pacificar, não podemos mais ter essa coisa de brasileiros contra brasileiros, se eu conseguisse dar uma certa harmonia à sociedade, que o Brasil voltasse a ser um país alegre.
REFORMAS ECONÔMICAS
Na entrevista ao SBT, Temer disse que sua principal preocupação, caso assuma a Presidência, será adotar medidas econômicas para que o Brasil volte a crescer e para reduzir o desemprego. No Palácio do Jaburu, Temer admitiu que sente um grande peso com a possibilidade de assumir o poder porque há pouco tempo para formar esse eventual governo e montar a estratégia. Temer disse crer, no entanto, que poderá contar com o apoio do Congresso para levar à frente as medidas que julgar necessárias para alavancar a economia.
— A principal preocupação é a geração de empregos. Todo e qualquer plano econômico, seja meu ou de quem estiver no poder, deve buscar a abertura de vagas para emprego. Essa é a primeira providência a ser tomada — disse.
Segundo o vice, que voltou a pregar a pacificação nacional, a mensagem que deve ser passada à população é de otimismo.
— Não fale em crise. Trabalhe ou invista. Esta é a mensagem que eu penso que o Brasil precisa — disse Temer.

Posted in

Propor eleição presidencial este ano é desespero total do petismo


Charge do PW (pwdesenhos.com.br)
Mário Assis Causanilhas
Essa ideia de se fazer uma nova eleição presidencial, em outubro, significa, para mim, o desespero do petismo, porque perderá todas as boquinhas no poder. Não morro de amores pelo Michel Temer nem por PMDB, PSDB, Cunha, Renan e seus comparsas. Mas, por outro lado, estou doido para me livrar do petismo, que nos enganou, mentiu, roubou e está acabando com o país. E esperarei 2018 para ver se conseguiremos mudar de verdade e democraticamente, o Brasil.
Não verdade, o PT nem começou a governar. Após 13 anos (curiosa coincidência) no poder, aí estão os sem terra reivindicando a reforma agrária e o sem teto denunciando o déficit de moradias populares, além de desemprego crescente, inflação, insegurança pública, infraestrutura caótica, notadamente, nas áreas dos transportes e energia, saúde pública e educação lastimáveis, enfim, um conjunto de ineficiências, iniquidades e inabilidades que, junto com a corrupção desenfreada, resultaram nesse ambiente de insatisfação geral.
O que hoje vemos no Congresso é o repúdio a esse conjunto orquestrado de incompetência gerencial e política.
RASGAR A CONSTITUIÇÃO
Até acho muito engraçado ver os petistas brandindo a Constituição, dizendo que querem rasgá-la, que está havendo um “golpe” e outras bobagens.
Logo eles que fizeram questão de não assinaram a Constituição Federal de 1988, que Ulysses Guimarães chamou de a “Constituição Cidadã”. São uns cínicos.
Posted in

Não será pedida a expulsão do argentino Adolfo Pérez Esquivel?


Cercado de petistas, Esquivel discursa ilegalmente no Senado
Jorge Béja
O Ministério Público Federal não vai pedir a expulsão do Brasil do argentino Adolfo Pérez Esquivel? Mesmo com o honroso título de Prêmio Nobel da Paz, ganho em 1980, Esquivel jamais poderia ter ido nesta quinta-feira ao plenário do Senado e discursar em favor de Dilma e se mostrar preocupado com um “possível golpe de Estado no Brasil”. Esquivel tem lá seus méritos e é para ser aplaudido por onde passa e onde vai. Não é qualquer um que merece e fez por onde receber tão honroso título que o mundo outorga e reverencia.
Mas no Brasil há lei. E a lei manda expulsar Esquivel, em razão do pronunciamento que fez no Senado. Não poderia ter feito pronunciamento algum, no Senado e nem no banheiro do hotel que o hospeda, mesmo se estivesse sozinho e falando para as paredes.
O QUE DIZ A LEI
Vamos à legislação brasileira. É o Estatuto do Estrangeiro, Lei nº 6815, de 19.8.1980. Diz o artigo 65:
“É passível de expulsão o estrangeiro que, de qualquer forma, desrespeitar proibição especialmente prevista em lei para estrangeiro”.
E aqui vai uma pergunta: qual a proibição que a lei brasileira impõe a Esquivel, ou a qualquer outro estrangeiro?
A resposta está no artigo 107 do mesmo Estatuto:
“O estrangeiro admitido no território nacional não pode exercer atividade de natureza política, nem se imiscuir, direta ou indiretamente, nos negócios públicos do Brasil”.
Pronto. Aí está a infração à lei que Esquivel cometeu dentro do parlamento brasileiro: fez discurso político em favor de Dilma e se imiscuiu, direta e frontalmente, no dramático momento político pelo qual nosso país atravessa.
VOZ DE PRISÃO
Qualquer um do povo poderia — e os parlamentares deveriam — dar voz de prisão a Esquivel, conduzindo-o preso à presença de um delegado da Polícia Federal ou mesmo diante de um juiz federal de Brasília.
Se ele ainda estiver no território brasileiro, podem prendê-lo e levá-lo à presença da autoridade.
Posted in

Deputados tentam sustar nomeação da mulher do governador Pimentel


Carolina e o marido Pimentel já estão indiciados pela PF
Deu no Correio Braziliense
Sete deputados de Minas Gerais protocolaram nesta sexta-feira(29/4) no Tribunal de Justiça do Estado, uma ação popular com pedido liminar para sustar a nomeação da esposa do governador Fernando Pimentel (PT) ao cargo de secretária de Estado do Trabalho e do Desenvolvimento Social. Investigada na Operação Acrônimo, a primeira-dama de Minas Gerais, Carolina de Oliveira Pereira Pimentel, foi nomeada na quinta-feira, 28, e passou a ter foro privilegiado na segunda instância da Justiça.
“O ato de nomeação deve ser considerado nulo por: (i) apresentar desvio de finalidade, pois evidentemente a nomeação ocorreu para conferir à Requerida Carolina de Oliveira Pereira Pimentel o foro especial por prerrogativa de função; e (ii) violar o princípio da moralidade pública, uma vez que a nomeação de cônjuge para o cargo de Secretária de Estado configura nepotismo ”
A ação popular é subscrita pelos deputados do bloco de oposição, Gustavo Valadares (PSDB), Gustavo Corrêa (DEM), Antônio Carlos Arantes (PSDB), Dalmo Roberto Ribeiro Silva (PSDB), Dilzon Luiz de Melo (PTB), Fabiano Galletti Tolentino (PPS) e Washington Fernando Rodrigues (PDT), o Sargento Rodrigues.
BLINDAR A ESPOSA
O deputado Gustavo Corrêa disse estar “perplexo” com a nomeação. “Comprova claramente a tentativa do governador de blindar a sua esposa de uma eventual prisão que pudesse vir a ocorrer nos próximos dias. É um ato típico de desespero, chegar no último nível, no limite para evitar esse tipo de ação da polícia. É, sem dúvida alguma, uma fraude processual, um desvio processual que estão buscando de alguma forma. Vamos tomar as medidas cabíveis e necessárias.”
Carolina e Fernando Pimentel são suspeitos de receber vantagens indevidas de empresas que mantêm relações comerciais com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), instituição subordinada ao Ministério do Desenvolvimento e Comércio Exterior. O petista comandou a pasta de 2011 a 2014, quando se desvinculou para disputar as eleições ao Palácio Tiradentes.
ADVOGADO TENTA EXPLICAR
O criminalista Pierpaolo Bottini, advogado de Carolina Pimentel, defendeu que a nomeação, do ponto de vista criminal, não altera a jurisdição do caso. “Ela está sendo investigada no âmbito do Superior Tribunal de Justiça. Os fatos estão sendo apurados no STJ e lá vão permanecer. Eu não vejo motivos para se achar que os autos referentes à Carolina poderão ser desmembrados a partir do momento em que ela se torna secretária de Estado.”
Na quinta-feira, o governo de Minas destacou que a nomeação já estava planejada e aguardava apenas o retorno da Primeira-Dama da licença maternidade. Carolina Pimentel substitui o deputado André Quintão, que reassumiu o mandato de deputado na Assembleia Legislativa.
“A indicação de Carolina (…) partiu do próprio secretário André Quintão. Ele vê na presidente do Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas) a substituição natural para que não haja descontinuidade nas políticas públicas da pasta, que já vinham sendo tocadas em parceria com a instituição”
Posted in

PT está recebendo de bandeja a oposição


Charge de Renato Peters, reprodução do G1
Carlos Chagas   
Do jeito  que transcorrem as preliminares da formação do ministério de Michel Temer, deveria o PT estar soltando foguetes. Porque está recebendo a oposição de bandeja, com tapete vermelho, flores e tudo o mais. Uma vez caracterizada como definitiva, a ascensão do vice-presidente ao palácio do Planalto jogará os companheiros nos braços da maioria da população. O que Dilma não conseguiu, seu sucessor já começou a obter.
Basta atentar para as primeiras iniciativas de Temer, já parcialmente anunciadas. Trata-se do retorno aos tempos bicudos da prevalência de privilégios das elites e de sacrifícios para as massas trabalhadoras.
Para começar, a troca de direitos dos assalariados, expostos na Consolidação das Leis do Trabalho, dos anos quarenta, pela execrável livre negociação entre patrões e empregados. Como vimos afirmando há dias, o diálogo entre a guilhotina e o pescoço.
O empresário que pretender reduzir pela metade o salário de seus empregados se limitará a convocá-los e oferecer, como alternativa para as demissões sumárias, a aceitação da metade do que recebem.
“LIVRE NEGOCIAÇÃO”
Da mesma forma, pela “livre negociação”, poderão ser ampliadas as oito horas de trabalho diários, assim como suspenso o pagamento de horas extraordinárias. E mais a indenização por dispensas imotivadas. Assim como as férias de trinta dias e o adicional de periculosidade e de trabalho noturno.
Nem se fala da reforma da Previdência, com as aposentadorias autorizadas apenas depois dos 65 anos para homens e mulheres. Também, pela “livre negociação”, será desvinculado do salário mínimo todo tipo de aumento salarial.
ANSEIOS DAS ELITES
E quanta coisa a mais que os jornais publicam diariamente, eufóricos por representarem os anseios das elites às quais pertencem?
Se tiver sensibilidade, o PT se transformará na grande oposição, podendo cooptar boa parte da votação dada a Aécio Neves nas eleições de 2014.
Claro que será preciso uma ação eficaz das centrais sindicais e congêneres.
Já comemoram sua presença no novo governo os futuros  titulares da  Casa Civil, Articulação Política,  Planejamento, Fazenda, Saúde  e outros representantes da turma do retrocesso.
Talvez repouse nessas previsões a decisão ontem anunciada por Michel Temer, de não concorrer às eleições de 2018. A explicação é óbvia: com seu atual programa, fatalmente perderia…
Posted in

Acusações contra Dilma no Senado serão arrasadoras e definitivas


Medina Osório vai provar que impeachment não é golpe
Carlos Newton
Transmitida ao vivo pela TV Senado, a sessão da Comissão Especial do Impeachment, na manhã desta segunda-feira, será realmente memorável. O relator do processo, senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), inicialmente convidou para falar pela acusação o ex-ministro Carlos Velloso, que foi presidente do Supremo Tribunal Federal; o procurador Júlio Marcelo de Oliveira, representante do Ministério Público no Tribunal de Contas da União; e o professor Maurício Conti, do Departamento de Direito Econômico-Financeiro e Tributário da Universidade de São Paulo.
Nesta sexta-feira, porém, Velloso avisou que não poderia comparecer e Anastasia decidiu convidar o jurista gaúcho Fábio Medina Osório, que tem escritório também no Rio e é considerado o maior especialista brasileiro em improbidade administrativa e leis sobre corrupção. É presidente do Instituto Internacional de Estudos de Direito do Estado, e tem várias obras jurídicas publicadas sobre o tema.
Se for mantida a ordem original, Medina Osório será o primeiro a falar, para demonstrar que existem provas abundantes de que a presidente Dilma Rousseff cometeu crimes de responsabilidade e tem mesmo de sofrer impeachment, na forma da lei, tese que o jurista tem defendido nos artigos que escreve em O Globo, na Folha de S. Paulo e em sites jurídicos.
NÃO HÁ GOLPE
O relator Anastasia considera fundamental a apresentação de Medina Osório, cujo objetivo é esclarecer de forma definitiva que não existe um complô parlamentar nem se trata de um golpe contra a presidente Dilma.
Em seguida, haverá as sustentações dos oradores seguintes, o procurador Júlio Marcelo de Oliveira, do TCU, e o professor Maurício Conti, da USP, que vão esmiuçar as provas de que os crimes de responsabilidade estão caracterizados pelas pedaladas fiscais, pelas maquiagens contábeis e pelos decretos ilegais que a chefe do governo assinou para fazer despesas não autorizadas pelo Congresso.
AO VIVO E A CORES
A eletrizante sessão da Comissão Especial, presidida pelo senador Raimundo Lira (PMDB-PB), vai começar às 10h30m, nesta segunda-feira, e os três depoentes a favor do impeachment terão um total de duas horas para fazer suas exposições, com transmissão ao vivo pela TV Senado.
Um espetáculo político verdadeiramente imperdível, que será decisivo para consolidar o afastamento e a cassação do mandato da presidente Dilma Rousseff.
Posted in |

Exigir mais idade para a aposentadoria é um absurdo total


Charge do Nef. reprodução do Jornal de Brasília
Pedro do Coutto
Em entrevista a Geralda Doca, O Globo, edição de quinta-feira, Roberto Brant, que foi ministro da Previdência no governo FHC, agora cotado para voltar ao cargo no governo Michel Temer, afirmou que o quase presidente da República, pensa em aumentar ainda mais a exigência da idade para que os segurados do INSS obtenham aposentadoria. Ao invés da fórmula 95 para os homens e 85 para as mulheres, aliás, criada por Fernando Henrique Cardoso, somando as idades com o tempo de contribuição, a exigência básica passaria a ser de 65 anos para os dois sexos.
Um absurdo total destinado a dificultar a concessão do direito social que os governos de ontem e de hoje insistem em classificar de benefício.; Benefício, não. Direito conquistado através de um seguro social erguido a partir dos recolhimentos mensais de empregados e empregadores. Os empregados descontam de seus salários 11% até o teto de 5,6 mil reais por mês. Os empregadores com 20% sobre as folhas de salário, sem limite. Como se constata o inimigo número um da Previdência Social é o desemprego.
O segundo é a sonegação praticada por empresas. Há casos até em que descontam a parte dos seus empregados e não as recolhem. Neste caso praticam, além da sonegação, crime de apropriação indébita.
E ESSAS DÍVIDAS?
Com a sonegação, formam-se dívidas enormes. A que montante se elevam? São cobradas pelo INSS? Eis aqui duas perguntas que precisam ser respondidas.
Mas Michel Temer, ao que parece assessorado por Roberto Brant, não tem esse ponto de vista. Quer, cometendo erro tremendo, reduzir as despesas previdenciárias através da compressão dos direitos sociais. Não por intermédio da cobrança das dívidas empresariais.
Falei em erro tremendo. Aliás, um erro duplo. Primeiro, em face da reação logicamente contrária da população. Segundo, porque a diminuição da despesa é mínima diante do orçamento previdenciário. As aposentadorias e pensões custam 848 bilhões de reais por ano contra uma receita de 640 bilhões. Déficit projetado de 140 bilhões. As dívidas não pagas, tampouco efetivamente cobradas, vão muito além. Não adianta nada exigir mais idade ainda do que os limites previstos hoje ao lado do tempo de contribuição.
UMA PUNIÇÃO
Para os trabalhadores de 60 de idade e 35 de contribuição. Para as trabalhadoras, 55 de idade e 30 de contribuição. Ampliar os dois casos para 65 anos significa um adiamento de cinco anos para os homens e 10 para as mulheres. A popularidade de Temer, por sinal quase tão negativa quanto a de Dilma, despencaria ainda mais. Deslocando-se a análise para o plano financeiro, a compressão dos desembolsos significaria somente algo em torno de 1%.
Além do mais, tratar-se-ia de um plano de contenção a longo prazo. A economia brasileira exige soluções rápidas, imediatas. Que fazer para reduzir o desemprego e revalorizar os salários? Michel Temer deve perguntar a Henrique Meirelles, seu ministro da Fazenda.
Pelos artigos que publica aos domingos na Folha de São Paulo, seu pensamento é extremamente oposto ao de Roberto Brant. Que, vale frisar, pode ter jogado fora sua nomeação em consequência da entrevista a O Globo. Inclusive transmitiu sua opinião como se ela já estivesse aceita por Michel Temer. Sob o ângulo da comunicação política, foi um desastre. Em matéria de imaginação para enfrentar a crise atual, pior ainda.
Posted in

Zavascki manda incluir Pasadena na investigação sobre a Petrobras


Dilma presidia o Conselho e sabia de tudo, denuncia Delcídio
Márcio Falcão
Folha
O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavascki determinou nesta sexta-feira (29) que trechos da delação do senador Delcídio do Amaral (ex-PT-MS) sobre a compra da refinaria de Pasadena sejam inseridos no inquérito que apura a existência de uma organização criminosa na Petrobras.
Em sua colaboração, o parlamentar admitiu que recebeu propina de US$ 1 milhão decorrente da compra irregular da Refinaria de Pasadena, adquirida pela Petrobras em 2006.
Ex-líder do governo, Delcídio também levanta a suspeita de que a presidente Dilma Rousseff, na época presidente do Conselho de Administração da Petrobras, deveria saber dos problemas nessa operação. Mas não foram anexadas provas além do depoimento dele para comprovar a afirmação.
PROPINAS NA ESTATAL
O senador disse que soube que a aquisição de Pasadena rendeu propinas no valor de US$ 15 milhões a funcionários da Petrobras e que pediu a propina aos ex-diretores Nestor Cerveró e Paulo Duque para pagar dívidas da campanha a governador do Mato Grosso do Sul em 2006, na qual foi derrotado.
Este inquérito é o principal da Lava Jato que tramita no Supremo porque investiga a relação de 39 políticos na formação de uma organização criminosa que teria atuado no esquema de corrupção da Petrobras.
A decisão de Teori atende a pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e não significa que os citados se tornam formalmente investigados no inquérito, o que dependerá do andamento da apuração.
Mas é uma etapa inicial que pode acarretar na investigação da relação deles com a formação de um esquema criminoso na Petrobras. Para a Procuradoria, as citações feitas por Delcídio complementam a narrativa da atuação do núcleo político que teria ligações com os desvios na estatal.
DILMA, LULA E TEMER
Na semana passada, o ministro também pediu que fossem inseridos no chamado inquérito do quadrilhão referências feitas a Dilma, ao ex-presidente Lula e ao vice-presidente Michel Temer pelo senador em sua delação premiada.
Os trechos da delação de Delcídio sobre Pasadena também foram incluídos no inquérito aberto em dezembro pelo STF que apura ligação de Delcídio com o esquema de corrupção da Petrobras.
Em 2006, a Petrobras comprou do grupo belga Astra metade da refinaria de Pasadena por US$ 360 milhões, aí incluídos estoques de petróleo. Os sócios brigaram por causa do custo da reforma que a Petrobras queria fazer na refinaria, que chegavam a US$ 2,5 bilhões, considerado alto pela Astra.
A Petrobras então enviou proposta de US$ 550 milhões pelo restante de Pasadena, mas a Astra queria US$ 1 bilhão. Os sócios acabaram fazendo um acordo de US$ 788 milhões. Mas sem aprovação do conselho da estatal brasileira, ele não foi fechado, o que levou a uma disputa judicial nos EUA.
MAIS PAGAMENTO
No final, após uma batalha judicial encerrada em 2012, a Petrobras acabou pagando US$ 885 milhões pelos 50% da refinaria. No total, a estatal brasileira desembolsou US$ 1,25 bilhão por um negócio comprado pela Astra por apenas US$ 42,5 milhões em 2005. O ex-presidente da Estatal, José Sérgio Gabrielli, diz que a Astra fez investimentos de US$ 360 milhões na refinaria após a aquisição de 2005.
Em 2014, quando o TCU (Tribunal de Contas da União) apurava os prejuízos nessa aquisição, Dilma afirmou que o Conselho de Administração, que ela presidia, não teve conhecimento de todos os atos tomados pelos diretores e que algumas cláusulas do contrato não foram informadas aos conselheiros, responsabilizando os diretores pelo prejuízo.
Ao fim da apuração, o TCU considerou que as operações para adquirira Pasadena deram um prejuízo US$ 792 milhões à estatal e está exigindo a devolução desses recursos a 14 ex-diretores. No julgamento, os ministros entenderam que os conselheiros não poderiam ser apontados como responsáveis pelo dano, mas que isso poderia vir a ocorrer na fase atual do processo, onde cada diretor está se defendendo.
DEPOIMENTO
Na síntese do depoimento do senador Delcídio, os investigadores informam que ele afirmou que a presidente Dilma Rousseff “como presidente do Conselho de Administração da Petrobras, tinha pleno conhecimento de todo o processo de aquisição da Refinaria de Pasadena e de tudo que essa encerrava”. Diz ainda que os ilícitos seriam do “conhecimento de todos. Sem exceção”.
OS investigadores também informam que “a alegação de Dilma de que ignorava o expediente habitualmente em contratos desse tipo, alegando desconhecimento de cláusula como Put Option, absolutamente convencional, é, no mínimo, questionável”.
No entanto, no texto anexado do depoimento prestado por Delcídio em 13 de fevereiro sobre esse assunto, o senador diz que “considera, então, que foi ‘vendido um peixe’ de que a compra da Refinaria de Pasadena teria ocorrido sem o conhecimento do Conselho”. Ao longo do depoimento anexado ele não discorre sobre quem sabia das irregularidades da compra da refinaria. Diz ainda que a decisão de comprar “deve ter sido trabalhada no âmbito do Conselho”.
Posted in

Conta de Lula no hotel Royal Tulip está chegando a R$ 1 milhão


Reprodução de aluizioamorim.blogspot.com
Marcelo Rocha
IstoÉ
Nas últimas semanas, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem se dedicado a uma atividade pouco republicana: evitar a queda da presidente Dilma Rousseff, aprovada pela Câmara dos Deputados e amparada em preceitos constitucionais. Em sua sanha desesperada, Lula reúne-se com velhos camaradas, conspira ao lado de integrantes relutantes do governo, urde tramas mirabolantes para conter o naufrágio do projeto petista.
Na esperança de que as tramoias surtam algum efeito, Lula se aboletou no Royal Tulip, hotel localizado a menos de 1 km do Palácio do Alvorada, a residência oficial de Dilma. Por si só, a proximidade com o Alvorada é uma afronta ao processo de impeachment. Afinal, apenas alguns poucos metros separam o comando da nação de um QG que tem o objetivo de buscar apoio, de forma nem sempre republicana. Mas há outro motivo que causa ainda mais indignação. Lula e seus asseclas têm gastado uma pequena fortuna para manter o aparato. Quem paga essa conta?
QUASE R$ 1 MILHÃO
De acordo com informações obtidas por ISTOÉ junto a funcionários do hotel, desde que Lula se instalou no Tulip, há pouco mais de um mês, as despesas superam R$ 800 mil. Apenas a unidade que Lula ocupa tem 76 m². Ela conta com quarto e sala separados e varandas com vista para o Lago Paranoá e a piscina.
Na antessala, uma suntuosa mesa de reuniões para 6 pessoas é o lugar preferido para os conchavos entre petistas. Além da suíte presidencial de Lula, outras três acomodações são ocupadas por sua entourage.
A turma toda, composta por mais de uma dezena de pessoas, entre assessores, seguranças e companheiros petistas, faz todas as refeições no local, elevando a conta em alguns milhares de reais.
ORIGEM DO DINHEIRO
Não foi esclarecida a origem do dinheiro para bancar essa gastança. A história é nebulosa. Procurado por IstoÉ, o Instituto Lula recusou-se a responder sobre os gastos com a hospedagem. Já o Royal Tulip declarou que não fornece informações sobre hóspedes. Como nos finais de semana Lula vem para São Paulo, há despesas também com o deslocamento aéreo em jatinhos particulares.
Durante muito tempo, Lula usou a aeronave privada de Walfrido dos Mares Guia, um dos seus ex-ministros, para fazer deslocamentos Brasil afora. Há alguns dias, Mares Guia negou que, na última semana, tenha cedido a aeronave.
Para ir conspirar em Brasília, em pelo menos duas ocasiões Lula viajou a bordo de um Cessna prefixo PR-LFT. A aeronave está registrada em nome da Global, empresa de táxi aéreo. A Global não divulga detalhes de seus negócios. ISTOÉ apurou que um voo de ida e volta entre São Paulo e a capital do País a bordo de um jatinho tipo Cessna custa cerca de R$ 40 mil.
SEM DEIXAR RASTROS
Lula tomou uma série de medidas para não deixar rastros de sua operação em Brasília. Escaldado por experiências anteriores, mandou cobrir as câmeras de vigilância do andar de sua suíte. Ele certamente se lembrou do episódio com José Dirceu, que, às vésperas de ser preso, também montou um QG em um hotel brasiliense para receber ministros e diretores da Petrobras. Cenas dos encontros foram gravadas pelas câmeras de segurança, e imagens constrangedoras acabaram exibidas na TV.
Na semana mais intensa de sua estadia, a que antecedeu a votação do impeachment, Lula proibiu que os visitantes fossem encontrá-lo com celulares. É que ele tinha aprendido outra valiosa lição. O senador Delcídio do Amaral acabou preso depois de ter uma conversa sua gravada por um aparelho de celular, na qual discutia um plano de fuga do Brasil do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró.
As restrições impostas por Lula incomodam outros hóspedes do Tulip, que não admitem ter sua segurança comprometida pela ausência de câmeras e pela presença ostensiva de leões de chácaras petistas. Alguns deles ficam circulando no lobby do hotel para monitorar a movimentação de curiosos.
Posted in