domingo, 18 de junho de 2017

MPF denuncia a deputada Ângela Souza

angela
17.Junho.2017   JORNAL A REGIÃO


por quadrilha junto com o também deputado estadual Carlos Ubaldino, o ex-prefeito de Ruy Barbosa, José Bonifácio Marques Dourado; o empresário Kells Belarmino e outras 9 pessoas. A denúncia é um desdobramento da Operação Águia de Haia, da Polícia Federal.
Ela investiga o desvio de verbas públicas do Fundo de Manutenção da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais de Educação (Fundeb) em cerca de 20 municípios baianos. O MPF pede a reparação por danos morais coletivos de R$ 10 milhões.
Segundo o MPF, a quadrilha atuou por 6 anos, fez contratos desnecessários e superfaturados que chegam a R$ 43.150.000, causando prejuízos vultosos aos cofres públicos que estão especificados em cada uma das denúncias já apresentadas.
Modus operandi
O esquema era liderado, em seu núcleo empresarial, por Kells Belarmino. A quadrilha contava com o prefeito de cada município que aderiu ao esquema, o secretário municipal de Educação e os servidores que atuavam na área de licitação.
Eles fraudavam e direcionavam a licitação para as empresas de Kells Belarmino, em troca de propinas. A quadrilha reuniu prefeitos e servidores de 20 municípios de 2009 a 2015, usando contratos de serviços educacionais de tecnologia direcionados às empresas de Kells.
O bando tinha dois núcleos. O empresarial era liderado por Kells Berlarmino e integrado ainda por sua companheira Fernanda Cristina Marcondes, Marconi Edson Baya, Rodrigo Seabra Bartelega de Souza, Maycon Gonçalves Oliveira dos Santos e Tiago Cristiano Baya de Souza.
O político aliciava prefeitos e servidores para o esquema. Era comandado por Carlos Ubaldino e composto por José Bonifácio Dourado, o filho dele Kleber Manfrini, a deputada Ângela Sousa, o ex-prefeito de São Domingos Izaque Rios Jr, André Souza Leal, Denivaldo Muniz e Benício Ribeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário